aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

família

maria elisa (lili) arens diederichsen

Lili
Minha avó materna, Maria Elisa (Lili) Arens Diederichsen (1883-1973) era uma mulher cheia de personalidade e vontades.
Morou conosco desde sempre. Quando meu avô Ernesto Diederichsen faleceu em 1949 eu tinha um ano de idade, e ela veio morar na nossa casa, convivi com ela até sair de casa para casar.
Vez por outra havia um arranca-rabo entre ela e meu pai, no geral era uma convivência agradável.

é isso, por fernando stickel [ 15:17 ]

erna hedwig stickel

Erna
Minha avó paterna Erna Hedwig Stickel (1889-1973) era um ser curioso. Discreta, não falava muito e não era particularmente afetiva. Com certeza uma pessoa que não despertava paixões.
Companheira do meu avô Arthur nos jogos de paciência no Guarujá, sentavam-se um em frente ao outro, e a cada rodada alternavam, um jogava e outro comentava, tudo em alemão.
Meu maior contato com ela era durante estas sessões de paciência, que eu acompanhava muito interessado, pois eles eram imbatíveis!
Nesta foto, pouco tempo antes de seu falecimento, creio ter captado sua bondade, ela era uma pessoa boa.

é isso, por fernando stickel [ 12:34 ]

meu quarto de solteiro

quarto2
Meu quarto na casa dos meus pais na Rua dos Franceses, Bela Vista.
Na época, cerca de 1970, eu estava totalmente “intoxicado” pelo mundo das artes, frequentava a Escola Brasil: e tinha aulas com os mestres Baravelli, Fajardo, Nasser e Resende.
Vivia as artes intensamente, com curiosidade e tesão e mesclava as artes “da casa” com as minhas aventuras na pintura.
No ano seguinte, em Maio 1971, me casei e saí da casa dos meus pais.

tanque
Meu quarto refletido no tanque de gasolina cromado da motocicleta Royal Enfield 350 “Bullet”, que eu havia desmontado.

é isso, por fernando stickel [ 10:14 ]

josephina abs kalil

josephina
Minha sogra Josephina Abs Kalil (1912-1972), em sua casa no Guarujá, cerca 1970.
Na manchete do jornal lê-se: ‘GRAVADORES uma revolução no som’

é isso, por fernando stickel [ 19:51 ]

bmw R60 1969

bmw69
Quando completei dezoito anos, em 1966, meu pai me obrigou a vender a minha motocicleta Mondial 50cc, por acreditar que era perigoso, e eu passei a utilizar os carros da casa.
Três anos depois, quando entrei na FAUUSP, meu apetite pelas motocicletas estava novamente aguçado, e eu tinha certeza que meu pai me daria, de prêmio por ter entrado na faculdade uma Honda CD175 1969, que eu já tinha até escolhido em uma loja que ficava na R. da Consolação, perto do Mackenzie.
O presente não veio, mas dois anos depois, recém casado, exigi do meu pai um dinheiro que ele havia prometido a mim e aos meus irmãos, ao qual teríamos acesso em duas condições, ou formados no ensino superior, ou casados.
Ele estrilou violentamente, mas o meu tesão pela moto era maior, e eu o chamei à letra da promessa:
-Você não disse que liberaria a grana casado ou formado?
-Disse.
-Então, estou casado…
Ele liberou a grana a contragosto, e eu comprei o último modelo desta linhagem clássica, uma BMW R60 1969, baixíssima quilometragem, equipada com bolsas, conta-giros e sirene!

slidescaixa
Estas memórias estão brotando a partir da minha decisão de abrir estas caixinhas de plástico com slides, fechadas há mais de 40 anos!!!

é isso, por fernando stickel [ 9:03 ]

bolt

bolt
Minha vida ficou muito mais interessante desde a chegada do Bolt em casa. Já tinha passado por um enorme ‘upgrade” com a chegada do Jimmy, mas o Bolt é mais do meu jeito, meio espaçoso e guloso…se deu muito bem comigo!

é isso, por fernando stickel [ 16:23 ]

crias

crias
Minhas crias, Antonio, Arthur e Fernanda.
Lindos!

é isso, por fernando stickel [ 17:57 ]

dia das mães

dmaes
No dia das Mães, eu, minha irmã Sylvia e Mamãe Martha. Almoço delicioso, calmo, tudo ótimo!
Desnecessário mencionar que minha mãe, aos 87 está ótima!

é isso, por fernando stickel [ 17:32 ]

domingo no butantan

bu6
Domingo no Butantan, com meu neto Samuel, vovó Iris e amigos. Parque delicioso, silencioso e calmo. Sem falar nas atrações dos museus e do serpentário.

bu5

bu4

bu3

bu2

bu1

é isso, por fernando stickel [ 9:29 ]

aniversário bolt

bolt2
No último dia 26 Abril nosso querido Bolt completou um ano de idade. Mamãe Sandra preparou bolo e cantamos “Parabéns pra você”!

bolt3
A vida com dois Jack Russell fazendo parte da família é muito mais feliz, é uma alegria!
Jimmy Hendrix e Bolt fazerm enorme companhia um ao outro, é uma farra!

é isso, por fernando stickel [ 9:21 ]

auto retrato recuperado

fds3
Casaco de lã.
18 graus centígrados.
Auto retrato by Photo-Booth no primeiro dia de inverno de 2014 na Vila Olímpia em São Paulo.
Amanhã completam-se três meses desde o acidente de moto.
Estou 99,5% recuperado.
Estou esperando coisas novas para muito em breve.

é isso, por fernando stickel [ 17:39 ]

edifício poema

poema
Na esquina das ruas José Maria Lisboa com Capitão Pinto Ferreira fica o “Edifício Poema”, simpático predinho de 6 andares, construído em 1954, ano do Quarto Centenário de São Paulo.
No segundo andar moravam meus avós paternos, Arthur e Erna. Vez por outra meus pais iam visitá-los comigo e meus irmãos. Nós os netos nos sentávamos educadamente na mesa para um lanche de biscoitos ou bolo com suco. Em uma das portas da garagem que dava para a rua morava o Dodge “Fluid Drive” 1946 do meu avô.
Quando meu avô faleceu em 1967, fui ao apartamento, ele estava deitado na cama, vestido para o funeral, com aquele pano amarrado na cabeça segurando a mandíbula. Fiquei chocado, acho que foi a primeira vez na vida que vi um cadáver, eu tinha 19 anos.
Me impressionou a ausência de sua monumental barriga, meu avô foi “forte” a vida toda, e lá estava ele magro e morto.
Acho que nunca mais voltei ao apartamento, pouco tempo depois minha avó faleceu.

é isso, por fernando stickel [ 8:05 ]

boas festas!!!!!!

sandra natal 2013

é isso, por fernando stickel [ 8:11 ]

pai e filho campeões!!!!!!!!!!

balder
Terminando o ano como campeões!!!!!!
Pai e filho, Fernando e Arthur Stickel, primeiro lugar na prova de hoje (4ª etapa) em Interlagos, e campeões do Torneio Interlagos de Regularidade 2013, na categoria duplas modelos clássicos, promovido pelo Jan Balder.
A máquina, aliada perfeita na conquista, eficiente, silenciosa, clássica, chique, Mercedes-Benz 280 SL 1970 forever!!!!!!!

quarta

balder 2013
Campeões 2013!!!!

é isso, por fernando stickel [ 19:24 ]

chapeleiro maluco

chapeleiro
O chapeleiro maluco com sono!!
Meu neto Samuel, à esquerda, na apresentação do espetáculo “Alice no país das maravilhas”.

é isso, por fernando stickel [ 7:11 ]

aracy arens (1905-2013)

aracy
Aracy Arens (1905-2013), 108 anos de idade, iniciou hoje sua última viagem.
Prima irmã da minha mãe Martha, Aracy era um fenômeno.
Nesta foto de 2005, exatos oito anos atrás, Aracy (à esq.) e Joaninha visitam uma das exposições que a Fundação Stickel promoveu no “Espaço Fundação Stickel” na R. Ribeirão Claro, Vila Olímpia.
Aracy recebia os convites da Fundação e imediatamente me ligava, o diálogo que se seguia era mais ou menos assim:
-Fernando! (com voz forte, clara, bem articulada)
– Oi Aracy!
– Como você sabe que sou eu?!
– Porque sua voz é inconfundível!
– Ah, sei… Olha, recebi seu convite, estarei lá!
– Com o maior prazer Aracy!
E, de fato, no dia da vernissage lá estava ela, com mais de 100 anos de idade, interessada, curiosa, falante.
Que sua energia e vivacidade sirvam de exemplo para a família e os amigos, faça boa viagem Aracy!

aracy 2
Nesta foto, à esquerda minha tia Leonor Diederichsen Villares (1906-2006) e Aracy, em um almoço de comemoração do aniversário de meu pai, Erico Stickel (1920-2004), em 3 Abril de 2004.

é isso, por fernando stickel [ 22:42 ]

fiação indiana

indiana
Recebi este simpático e-mail do Danilo Correa:

“Caro Sr.Fernando Stickel, pesquisando sobre a história da Fiação Indiana, me deparei com a incrível história da sua família. Seu avô Ernesto Diederichsen, e a bela história de um empresário de sucesso.
Lhe explicarei porque fiz essa pesquisa, tive um bisavô “postiço”, pai da minha madrinha, o Sr. José de Marco. Um funcionário de seu avô, que ingressou na Fiação Indiana nos anos 20, saindo somente nos anos 60, ao se aposentar (o irmão, chamado Leonardo de Marco também trabalhou na Indiana). Tive contato com ele muito pequeno, pois ele faleceu em 1987, quando eu tinha quase 4 anos, mas me recordo de alguma de suas histórias.
Minha madrinha lembra de mais história, principalmente dos piqueniques e das festas de Natal, realizadas na Indiana. Meu ” bisavô ”  era mestre rings. Ele falava de um Sr. chamado Pfeifer, um suíço. Minha madrinha tem um grande acervo do pai dela, sua vida toda na Indiana. Ele vinha da Mooca para trabalhar  na Indiana. Ela sabe de muitas histórias (incluindo as que te contei) , além de ter algumas fotos, tanto internas, quanto da fachada da fiação, o diploma original dele como técnico têxtil de 1933, réguas de cálculo, fórmulas de cálculo de tipos de fios, fotos de confraternizações da diretoria, a carteira de trabalho, carteiras de saúde, fotos do time de futebol da Indiana e uma carteirinha de um clube de funcionários da Indiana, espero um retorno, e já é um grande prazer conhecer o Sr., mesmo que virtualmente
Lhe mando em anexo a folha da carteira de trabalho com a entrada e a saída dele da Indiana.”

Pois é, a memória das coisas que se vão… Como é difícil resgatar o passado em um país que não o valoriza. Por sorte às vezes lgum tipo de informação cai nas nossas mãos, como é o caso deste e-mail.
Obrigado Danilo, mande mais fotos!

é isso, por fernando stickel [ 16:01 ]

aniversário de casamento

nois2
Estas criaturas fazem hoje, 12 Novembro 2013, aniversário de casamento!
Sandra e eu estamos juntos há um monte de anos, e casados há exatos sete, felizes e contentes!
Na foto no British Museum usamos na lapela a “Poppy”, símbolo da campanha “The Royal British Legion”.

é isso, por fernando stickel [ 18:00 ]