aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘porsche’

cintra 959

Em 1988 o designer Anisio Campos e eu promovemos no meu estúdio na R. Ribeirão Claro, Vila Olímpia, a 1ª Oficina de Design de Automóvel. Vivíamos um Brasil fechado às importações, os carros importados eram raridades e os projetos de transformação e adaptação em carros nacionais um mercado em expansão.

Neste cenário, Anisio e eu, amigos de longa data, estruturamos o curso, batalhamos patrocínios e selecionando 14 rapazes, que aprenderam em seis semanas, desde a história do design automobilístico até fazer uma maquete (mock-up) dos projetos de final de curso. Passamos pelas técnicas construtivas, dimensionamento, ergonomia, motores, aerodinâmica, desenho de observação, arte, etc… Obtivemos apoio da Pirelli e FIESP.

O resultado foi excelente e refizemos o curso em Brasília em 1990 e em Fortaleza no Ceará em 1992.

André Cintra, um dos alunos, realizou o projeto do seu CINTRA 959 (Fusca-Porsche), leia abaixo o Artigo de Alessandro Reis sobre sua conquista:

Na segunda metade da década de 1980, a Ferrari F40 e o Porsche 959 eram presença constante em pôsteres nos quartos de crianças e adolescentes apaixonados por carros.

Dentre eles estava André Cintra, um estudante paulista de 15 anos, que em 1988 teve a ideia de colocar o visual arrojado do Porsche em um Fusca. Quatro anos depois, nascia o Fusca “CINTRA 959”, que foi manchete de revistas especializadas da época. Os três exemplares, todos produzidos artesanalmente no início dos anos 1990, estavam sumidos nos últimos anos e foram resgatados no ano passado. Hoje pertencem a um colecionador anônimo de Santa Catarina e são bastante valiosos.

Quem conta a história é o caçador de carros antigos Rodrigo Ziliani, o Bilinha, que resgatou os Fuscas no ano passado e os repassou a esse colecionador. Cada carro, conta ele, foi achado em local diferente de São Paulo. Todos em estado de abandono.
Morador de Tupi Paulista (SP), Bilinha reformou o primeiro CINTRA 959 fabricado e diz já ter recebido por ele oferta de R$ 300 mil – que faria do exemplar pioneiro um dos Fuscas mais caros do Brasil.

Segundo Bilinha, o CINTRA 959 Cintra número 1 estava “semidestruído” na Penha, bairro da Zona Leste da capital paulista, quando o comprou por R$ 100 mil.
“Os outros dois carros estavam em condições ainda piores e também serão restaurados”, relata.

Além disso, Rodrigo irá construir outros três CINTRA 959 em parceria com seu criador. Hoje com 48 anos, André Cintra revela que tem até hoje os moldes originais para produzir as peças de fibra de vidro.
Arquiteto, Cintra só voltou a se conectar com suas “crias” em 2020, quando soube do resgate dos veículos.
“Por volta de 2006 ou 2007, vendi os carros que tinham ficado com minha família: o primeiro, que era meu; e o terceiro que era do meu pai. A partir de então, perdemos a pista deles. Até que, no ano passado, soube que o exemplar número dois tinha sido resgatado de um ferro-velho na região de Tupi.”
Daí veio a a amizade com Ziliani e a ideia de dobrar a produção original do CINTRA 959. Os três novos veículos serão para uso pessoal, pontua.
“A descoberta dos carros originais me instigou a fazer de novo. A intenção não é montar uma fábrica nem colocar os carros para vender. Porém, quem sabe?”
André conta que o primeiro carro da nova safra acabou de ser concluído e é de corrida, pois só pode ser usado em circuitos fechados.
“Já levamos para acelerar no Autódromo de Interlagos”, diz o arquiteto.
A fabricação dos carros número cinco e seis já começou em um galpão de Tupi Paulista com as participações de Bilinha e Plínio Cintra – primo de André que cedeu o chassi para a produção do Fusca Cintra número 4, o de competição – equipado com motor AP 1.6 injetado de 130 cv.
Agora, a intenção é relembrar e retomar o projeto da juventude.
“O Bilinha reacendeu a chama. Já apareceram muitos interessados em adquirir os moldes, mas decidi que, se for para fazer mais carros, tenho de participar”.

André Cintra relata que os primeiros esboços do Fusca 959 nasceram em 1988, durante o curso 1ª Oficina de Design de Automóveis. Os professores foram os designers Fernando Stickel e Anisio Campos – desenhista de clássicos nacionais como Puma GT e Kadron Tropi, considerado o primeiro buggy brasileiro.
Em meados daquele ano, os alunos foram desafiados por Campos a criar algo baseado no Volkswagen Fusca.
“Já em casa, sentei na minha prancheta. Meio sem ideias, parei e comecei a olhar um pôster do Porsche 959 que eu havia pendurado no quarto. Comecei, então, a tentar misturar os dois carros e fiquei rabiscando durante horas”, relembra Cintra.
Segundo ele, dos “três ou quatro” projetos que levou para o dia da apresentação, o que mais interessou seu mestre foi o do 959.
“O Anísio na época adorou a ideia pela praticidade da transformação e por se tratar de um Porsche, cujo fundador Ferdinand criou o Fusca”.
No ano seguinte, André Cintra aprendeu ainda mais com seu mentor, do qual se tornou amigo, ao participar de uma espécie de estágio. Em 1991, finalmente começou a tirar do papel o projeto do Fusca Porsche.
A construção do CINTRA 959 ficaria concluída um ano depois, com direito a festa de inauguração no mesmo local onde participara do curso com Anisio Campos, que morreu em 2019, aos 86 anos.


Folheto de divulgação do curso, criado pelo Anisio e por mim.

Cintra recorda que projeto exigiu criatividade; “Um exemplo disso eram os faróis dianteiros; pensamos em utilizar os originais, mas quando conseguimos verificar a numeração da peça e o valor percebemos que teríamos mesmo de fazer alguns milagres usando a criatividade. Cada farol do 959 na época custava praticamente o que havíamos pago pelo Fusca utilizado como base do projeto”.

No dia 13 Junho 2021 o Cintra reapareceu em Interlagos!

é isso, por fernando stickel [ 10:31 ]

peças para porsche

A cada dia que passa fica mais difícil encontrar peças para carros clássicos. A internet é a grande ferramenta, mas mesmo assim não consegui encontrar as duas alavancas de controle, das setas de direção e farol alto e do limpador de parabrisa do Porsche 911S 1975 “Silver Anniversary Edition”
Quem me ajudou foi o Joe, e as peças zero km acabaram de chegar, vão aprimorar a máquina, sempre bem cuidada!

é isso, por fernando stickel [ 12:24 ]

a garagem


Minha garagem hoje, com as Mercedes-Benz 280 SL e 560 SEL


… e cerca de 12 anos atrás, em 2011, com os Porsche Boxster S e Carrera 2,7.

é isso, por fernando stickel [ 9:00 ]

lindóia


No Encontro Brasileiro de Autos Antigos, em Águas de Lindóia, SP, a convivência com os amigos Carlos Alberto Costa e João Rodrigues.


A área do Alfa Romeo Clube.


Com meu amigo Julio Berriel.


A turma toda na selfie do Ricardinho Prado Santos.


A cidade no alvorecer.


A máquina que me levou a Lindóia: Porsche 911 S 1975!

é isso, por fernando stickel [ 11:24 ]

regularidade em interlagos


Com meu amigo Norbert, convidado no banco do passageiro, na reestréia do Rallye de Regularidade em Interlagos.


Ontem houve a primeira prova da temporada de Regularidade. Tentei usar o cronômetro do Iphone, me atrapalhei, e acabei fazendo a prova apenas na sensibilidade, usando apenas conta-giros e trocas de marcha sempre iguais conquistamos o terceiro lugar!
O Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition” se comportou perfeitamente, tudo funcionou!

é isso, por fernando stickel [ 8:21 ]

porsche 911 s


Esta máquina perfeita, Porsche 911S 1975, conquistou hoje mais um degrau rumo à sua originalidade e correto funcionamento.
Fizemos, na oficina A.M. Marcelo o restauro completo de funilaria e pintura, tapeçaria, instrumentação, revisão elétrica, motor, câmbio e suspensão.
O carro ficou ótimo de usar e lindo de aparência, mas sobrou um probleminha.


Um barulho misterioso, um “crec”na lateral traseira direita parecia ser algo da suspensão, mas como todos os elementos relacionados à suspensão, ou eram novos, ou totalmente revisado, a origem do “crec”deveria estar em outro lugar.
Desguarnecemos a tapeçaria para chegar ao metal, a janela traseira direita e a tampa do motor foram retiradas, um estetoscópio especializado foi utilizado para encontrar a origem do barulho. Muitos km foram rodados com um mecanico na traseira para identificar o problema.


Finalmente como último recurso, foi aberta uma janela na chapa metálica, como uma arqueologia mecânica, para irmos à raiz do barulho. Novos pontos de solda foram aplicados e o problema finalmente resolvido!
Zeca, o chefe da oficina foi o responsável pela difícil missão, levada a cabo com sucesso!

é isso, por fernando stickel [ 11:41 ]

porsche e suas peças


O suporte do compressor do ar condicionado no Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition” não era o original, mas sim uma gambiarra muito mal executada, que exigia uma polia adicional, em baixo à esquerda na foto.


No esforço permanente de deixar o carro o mais original possível, encontrei o suporte original à venda nos EUA, e finalmente a peça chegou! Eu e o Zeca, chefe da oficina, com as peças.


Peças da suspensão traseira recuperadas e pintadas.


Suporte da barra de torção traseira remontado com buchas novas!


De volta à configuração original, com o suporte do compressor correto.

é isso, por fernando stickel [ 14:15 ]

idade de porsche

Eu tenho quase a mesma idade do primeiro automóvel Porsche. O modelo 356 recebeu sua certificação para uso em ruas na Alemanha no dia 8 Junho 1948. Redondamente quatro meses depois eu nascia, em 6/10/1948.

Pura curiosidade, olha só outras figuras que nasceram no mesmo dia em que eu nasci:

São Bruno von Köln 1030
Le Corbusier 1887
Roland Garros 1888
Thor Heyerdahl 1914
Altemar Dutra 1940
José Carlos Pace 1944
Instagram 2010

é isso, por fernando stickel [ 14:05 ]

porsche edição especial


PORSCHE RAIZ !!!
Firme, forte e veloz, muito charme e enorme prazer de dirigir!

Porsche 911 S Coupe 1975, sem eletrônica, sem freio, direção e suspensão assistidos. Motor seis cilindros opostos refrigerado a ar, 2,7 litros com 185 hp. Câmbio mecânico de 5 marchas, freio a disco nas 4 rodasa, pesa apenas 1050 kg. Hoje levei-o a passear na Estrada dos Romeiros, e lá ele correspondeu a 100% daquilo que os engenheiros e designers alemães projetaram, me dando enorme prazer no retorno de tanto esforço investido no restauro da máquina!


Este carro faz parte da primeira edição especial feita pela Porsche, em comemoração aos seus 25 anos de produção. Foram construidos 1.063 carros nas versões 911S; Carrera e Targa, todos com pintura prata e estofamento em couro preto com tecido xadrez, com uma placa comemorativa numerada com a assinatura de Ferry Porsche aplicada na tampa do porta-luvas. Destes 500 foram exportados para os E.U.A. na versão americana.


O ar condicionado é um equipamento opcional, adicionado pós venda. O volante de direção original não é o da foto, está guardado…


O carro é ‘matching numbers”, mantendo os mesmos números de chassis, motor e câmbio originais!
A série foi chamada de “Jubiläumsmodell – 25 Jahre Fahren in seiner schönsten Form” ou “Silver Anniversary Edition – 25 Years Driving in its Purest Form”.

Este carro é possivelmente o único desta série especial no Brasil.


O mercado de carros clássicos Porsche é pleno de coisas esquisitas. Muitos carros foram alterados com o famoso “Turbo look” e várias outras combinações de rodas de outros modelos, etc… Existe uma enorme confusão entre as siglas, algo que foi facilitado pelos modelos destinados ao mercado americano, que tiveram siglas próprias, enfim, identificar corretamente um 911, 911T, 911S, Carrera, 911Carrera, etc… dos anos 70 não é tarefa fácil.

Quando comprei este carro em 2016 fui me informar sobre a série especial, mesmo na literatura os dados eram muito divergentes, então escrevi um e-mail em alemão diretamente à Porsche na Alemanha, indagando do meu carro, e a resposta veio, também por e-mail: Sim, teu carro é da série especial de 25 Anos!

é isso, por fernando stickel [ 17:23 ]

faleceu dirceu


Pela primeira desde o início da quarentena em Março estive ontem na oficina A M Marcelo, e soube do falecimento do Dirceu, após 44 anos trabalhando na oficina! Estivesse vivo completaria hoje, 20/7/2020, 74 anos de idade.


Em 2015, quando iniciei lá o restauro da Mercedes-Benz 280 SL 1970, conheci o mestre funileiro Dirceu Caseiro, na época com 69 anos de idade. Quieto, rabugento, homem de poucas palavras, mas um profissional do metal inigualável.


Dirceu lutou bravamente contra um cancer, e continuava a trabalhar na funilaria. Perdeu a luta no dia 10 Abril 2020, aos 73 anos de idade. Boa viagem Dirceu! Teu trabalho está gravado a ferro e fogo nos meus carros e em muitos outros de clientes satisfeitos!


Dirceu, eu e o painel traseiro da Mercedes.


Em 2017 Dirceu construiu do zero um capô de 300SL!!! Trabalho de mestre!!


Dirceu trabalhando na porta do Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition” em 2018.

é isso, por fernando stickel [ 10:04 ]

porsche 912

Meu pai Erico comprou em 1968 um Porsche 912 branco zero km na Dacon. Ele tinha o último motor dos 356, com quatro cilindros, 1.600 cc dois carburadores e 90 hp, cambio 5 marchas “dog leg”, ou seja, a primeira era para baixo. Era capaz de cerca de 190km/h, dado seu baixo peso de cerca de 900kg.
Foi um carro que eu guiei muito, curti muito, com minha carteira de habilitação recém obtida.
Fazia o maior sucesso na FAUUSP, meus colegas adoravam quando eu dava carona…
Lembro-me de uma viagem para Ilhabela, eu sozinho e o carro carregado até as tampas com mantimentos, etc… A estabilidade, que já era excelente, com o carro carregado ficou melhor ainda, e me diverti muito na serra de Caraguatatuba.
Era preciso se acostumar com o câmbio de 5 marchas com a primeira marcha para baixo, (no lugar da segunda marcha da câmbios tradicionais) mas fora isso o carro era uma delícia.
As rodas estampadas cromadas com calotas idem tinham um ar retro que eu gostava muito, e sem calotas ele ficava “malandro”…

é isso, por fernando stickel [ 15:17 ]

porsche 911 s


Torneio Interlagos de Regularidade promovido pelo Jan Balder, no sábado 21 Dezembro 2019.


Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition”


Fotos by Original Motors

é isso, por fernando stickel [ 9:34 ]

torneio interlagos de regularidade


Participei do Torneio Interlagos de Regularidade promovido pelo Jan Balder, no último sábado 21 Dezembro 2019.
Me inscrevi no torneio com a Mercedes, mas na hora H mudei e fui com o Porsche.
Pela primeira vez fiz uma prova de regularidade sem navegador, e sem cronômetro, baseado no conta-giros e na sensibilidade, ou seja, fazer tudo igual em todas as 15 voltas, e obtive um surpreendente sexto lugar em um total de 68 participantes!

Todo o equipamento necessário, câmbio mecânico e conta-giros!


Máquina perfeita: Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition”


Janelas abertas para ventilar!


O orgulhoso piloto!


A tchurma!


Com o novo regulamento ficou valendo como referência o tempo obtido na terceira volta. Então o que fiz?
Fui mantendo rigorosamente a rotina de marcha e giros desde a primeira volta, e confiei no resultado!
Os tempos muito fora do padrão nas voltas 6 a 9 se deram por bandeira amarela…


Esqueceram de trocar a Mercedes pelo Porsche no sistema, mas se eu estivesse com a Pagoda, estaria em segundo lugar entre as Mercedes!

é isso, por fernando stickel [ 8:43 ]

porsche na hípica


Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition”

é isso, por fernando stickel [ 21:40 ]

tecido original


O Zeca encontrou nos Estados Unidos o tecido original do estofamento do Porsche 911 S 1975, “Silver Edition”, a primeira série especial da Porsche.

é isso, por fernando stickel [ 8:57 ]

porsche pintado!


O prazer de ver o Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition” pintado!


A oficina A. M. Marcelo trabalha impecavelmente!

é isso, por fernando stickel [ 0:07 ]

porsche 911 s


O mago funileiro Dirceu da oficina A. M. Marcelo trabalha na porta do Porsche 911 S 1975.


A perfeição dos detalhes no metal!

é isso, por fernando stickel [ 14:23 ]

ziebart


Nos anos 60 e 70 existia a proteção contra ferrugem nos carros “Rust Proof Ziebart”.
A parte inferior do carro era pulverizada, e faziam-se furos na carroceria do carro, nos locais onde havia espaços vazios e lá se injetava o produto protetor. Para proteção eram colocados nos furos plugs plásticos, com cerca de 1cm de diâmetro, como esse da foto.


O Zeca da oficina A. M. Marcelo descobriu este detalhe histórico no processo de fazer a funilaria do Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition”, e verificar que estes furos na soleira da porta não existiam no carro original. Agora serão fechados!

é isso, por fernando stickel [ 13:39 ]