aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

sítio das figueiras


Nos anos 30 – 40 meu avô Ernesto Diederichsen tinha glebas de terra na Zona Sul de São Paulo, bairro de Rio Bonito.
O Sítio das Figueiras ficava às margens da represa Billings e abrigava a casa de veraneio da família, inserida em meio a gigantescas figueiras, daí o nome do sítio. A estrutura de lazer da casa incluía quadras de esporte e um enorme escorregador, alguns barcos também ficavam disponíveis para brincadeiras aquáticas.

A cerca de 400 metros da casa ficava a Colônia de Férias dos funcionários do grupo empresarial Diederichsen, que incluía indústrias têxteis, comércio de café, hotel e outras atividades. Meu avô era um visionário, e muitos anos antes de ser obrigatório por lei, ele já realizava trabalhos sociais beneficiando seus empregados, como creche, ambulatório, escola primária, cinema, biblioteca, etc… A Colônia de Férias era ampla, com acomodações para para os funcionários, salões de eventos, cozinha, restaurante, etc…

Na minha memória dos anos 50-60 a viagem da nossa casa até o sítio era bem longa, a entrada ficava a cerca de 30 quilômetros do centro de São Paulo a uma hora e tanto de viagem de carro.
Após passar pelo autódromo de Interlagos chegava-se à cidade Dutra, aí muitas vezes parava-se em uma padaria onde eram feitas as compras finais, mais um quilômetro de asfalto e entrava-se à esquerda em estrada de terra, mais um quilômetro e chegava-se ao portão de entrada do sítio, que abria para uma retilínea estrada em subida suave, cercada de casuarinas, à direita ficava o Sitio das Jabuticabeiras.

Ao final desta suave ladeira havia, à direita a entrada do Sítio das Jabuticabeiras, e também o terreno que muitos anos mais tarde seria doado pelos meus pais às Aldeias SOS.

Muitos anos mais tarde, o Sítio das Figueiras se transformou no SESC Interlagos.

é isso, por fernando stickel [ 13:24 ]

2 comentários

jose.rodrigo.octavio@gmail.com

dezembro 29th, 2020 at 14:22

Minha família paulista tinha um sítio grande em São José dos Campos. Ficava no alto de um morro e a gente via a casa lá da Dutra.
Hoje o tal morro não existe e um bairro inteiro ocupou sua área.

Rodrigo Mendes guedes

janeiro 20th, 2021 at 22:05

Boa noite tudo bem?Nasci em 1980 na rua Fernando Amaro de Miranda perto a aldeia SOS onde meus pais compraram a casa em 1977 de bairro novo padronizado de um construtor chamado LAÉRCIO e o terreno foi loteado pela a MAGOSAN…gostaria se possível de mais fotos deste bairro pous gostaria de ver como era a região onde nasci nos anos 60

Deixe seu comentário