aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

família

general mena barreto


Vasilha Pyrex dos anos 50

No almoço de comemoração do aniversário de 90 anos do meu tio Ernesto, em Floripa, comentei com meu primo Arnaldo duas lembranças gravadas na memória da minha infância na casa onde eles moravam, na R. Gal. Mena Barreto, nos anos 50.
1. A cozinha americana! Uma das primeiras cozinhas toda em aço inox, com todas as máquinas sofisticadas, batedeiras, etc… A memória vem do cheiro de leite batido com banana no liquidificador…
2. O quarto dos rádios do meu tio, abarrotado de aparelhos cheios de botões, mostradores e luzinhas, cabos e chaves ligando tudo aquilo. Ele sempre foi apaixonado por rádios, sabe tudo sobre o assunto, durante trinta anos foi o operador da sala de rádio do Iate Clube de Ilhabela.

é isso, por fernando stickel [ 18:41 ]

martha e ernesto

conceicao

Em Floripa, no almoço de comemoração do aniversário de 90 anos do meu tio Ernesto George Diederichsen, minha mãe Martha (84) e eu (62).
Minha mãe e meu tio parecem ter em suas composições corporais elementos como o aço inox e o titânio, tal a disposição que apresentam! Eu reclamo muito das sequelas das minhas cirurgias de hérnias do disco, mas bem ou mal pareço ter herdado um pouco da disposição deles.

diederichsen
O almoço foi oferecido à família e aos amigos no Restaurante Ponto de Vista, com fantástico panorama da Lagoa da Conceição.

é isso, por fernando stickel [ 11:30 ]

ernesto george diederichsen


Vou dar um pulinho ali em Floripa, para comemorar o aniversário de 90 anos do meu tio Ernesto George Diederichsen.

é isso, por fernando stickel [ 8:11 ]

a criatura


Carrego comigo esta criatura desde o início dos anos setenta.
Foi um presente do ceramista Megumi Yuasa, com quem convivi bastante naquela época de grandes descobertas artísticas.
Composta de um vaso feito na tradicional ténica japonesa do RAKU e seu habitante, o cactus (cacto), a criatura mora comigo desde então.
Me acompanhou em cerca de 15 diferentes endereços a minha vida afetiva, artística e profissional, o nascimento de filhos e neto.
Quem sabe um dia verá um bisneto!
Certa feita ela foi acometido de uma infestação de formigas, mergulhei-a no tanque cheio d’água, e os cadáveres de formigas aprisionadas no bojo a alimentam até hoje…
Grande companheira!

é isso, por fernando stickel [ 12:21 ]

samuel no porsche


O fofo do meu neto Samuel curtindo o carro do vovô.
É só clicar nas fotos para ampliar.

é isso, por fernando stickel [ 19:16 ]

samujeca


Este é um dos gestos mais deliciosos do meu neto Samuel, tipo assim – “Já acabou?” ou “E agora” ou ainda “Tá vendo?!”

é isso, por fernando stickel [ 11:13 ]

duas coisas bonitas de se ver

Duas coisas bonitas de se ver:


Meu neto Samuel, feliz na casa da bisavó.


Meu amigo José Carlos BOI Cezar Ferreira, na noite de autógrafos de seu livro “Um Boi Abstrato”, editado pela J.J. Carol em parceria com a Fundação Stickel.

é isso, por fernando stickel [ 11:08 ]

almoço de domingo

Almoço de domingo, com filhos, nora e neto.

é isso, por fernando stickel [ 10:56 ]

samuel, um ano!

Aniversário de um ano do meu neto Samuel ontem, 22 de Março.
Ele ganhou um andador e imediatamente começou a andar!

é isso, por fernando stickel [ 13:44 ]

cavanhaque

Sentado no meu escritório em frente ao computador (foi ele que tirou as fotos…) pensando nos rumos da Fundação Stickel. Penso também que preciso ir urgente ao dentista, tem uma dorzinha que vem aumentando…

Enquanto isso espero meu cavanhaque crescer, quero ver se fico parecido com meu avô, Arthur Stickel.

é isso, por fernando stickel [ 17:17 ]

ademar e arthur


Meu avô Arthur Stickel foi presidente do Clube Pinheiros por um período de 13 anos, nesta foto ele está de terno preto, e à sua esquerda o saudoso governador Adhemar de Barros, aquele que declarava publicamente que “Rouba mas faz!”
Naquela época, os anos 50, Adhemar, aprendiz de ladrão, cobrava apenas 10%… que eram guardados no cofre do Dr. Rui, saqueado em 1969 por Dilma Roussef e seus companheiros.

é isso, por fernando stickel [ 15:28 ]

londres

No ano passado não fiz absolutamente nada no meu aniversário, 6 Outubro, este ano (para compensar…) Sandra e eu voaremos para Londres, cidade na qual não piso desde 1977 para comemorar o início da versão 6.2 deste que vos bloga…
Já votei, e daqui a pouco embarcarei.

Me aguardem… quando eu voltar teremos muito a comentar sobre os rumos do Brasil!

é isso, por fernando stickel [ 17:24 ]

família na cooperativa

Evento na Cooperativa dos Artistas Plásticos de São Paulo em 1980, o Antonio meu filho com cerca de seis meses no colo da Iris, e a Fernanda com dois anos e meio…
As fotos são da Leila Ferraz.

é isso, por fernando stickel [ 12:26 ]

casamento da guga


Minha sobrinha Joana (Guga) mora agora oficialmente com o Nicholas, no sábado uma feijoada muito simpática comemorou o compromisso.
Os jovens parecem não gostar muito da palavra “casamento”, então agora é assim…


Lembrei-me desta pinturinha que dei a ela de presente de dois aninhos, em homenagem à sua paixão Nina, um cágado que habitou sua casa por muitos anos.
Pois é, os filhos mais velhos e agora a sobrinha casados, um neto, um filho quase adulto…

é isso, por fernando stickel [ 13:54 ]

samuel


Começar a semana com algo delicioso, bom, correto, bonito e gostoso.
Meu neto Samuel!

é isso, por fernando stickel [ 8:34 ]

guarujá


Minha mãe apareceu com algumas fotos antigas, esta é da Praia do Guarujá, olhando para a ponta dos Astúrias. Registrei com o celular mesmo.
Meu pai na ponta esquerda, meu avô Arthur na ponta direita.
Eu estou muito à vontade na frente do meu pai, com criança no colo minha mãe e minha tia Mausi, minha avó Erna ao lado do meu avô.
Nesta época, cerca de 1952, a praia era praticamente deserta…nossa casa dava diretamente na areia da praia, não havia a avenida, simplesmente um paraiso…
Meu avô estava com a idade que tenho hoje, cerca de 61 anos, e meu pai com 32. Meu corpinho está hoje melhor que o do meu avô, e um pouco pior que o do meu pai…

é isso, por fernando stickel [ 17:24 ]

aero commander

aero.jpg
Neste bimotor Aero Commander a pistão, prefixo PT-BDU, fiz minha primeira viagem aos E.U.A. em 1962, com 13 anos de idade.
O avião precisava fazer manutenção dos motores, o que naquela época só era possível em Miami, então meu tio Luis Dumont Villares, proprietário do pássaro convidou meu pai e eu para a viagem. Embarcamos 6 pessoas, lotação máxima, meu tio, o piloto Celso, meu pai, eu e mais dois primos.
Primeira parada para reabastecimento em Brasilia, depois em algum lugar das Guianas, dormimos em Barranquilla na Colombia, num hotel saído de um filme de James Bond, a noite mais quente e úmida de que tenho lembrança.
Passamos também por Caracas, onde ficamos no Hotel Tamanaco. De lá fomos para a Costa Rica, sobrevoamos vulcões ativos, vi os corais e as águas maravilhosas do Caribe, dormimos na Cidade do México num hotel moderníssimo, lembro bem do caixilho, vidro que tomava a parede inteira, do chão ao teto e cortinas elétricas, no dia seguinte conheci as pirâmides, e assim foi até chegar em Miami. Fiquei conhecendo o avião de cabo a rabo, até umas pequenas pilotadas me deixaram fazer.


Lembro-me do meu tio Luis Dumont Villares (1899-1979) assim como está nesta foto.

Em Miami cada um dos passageiros foi para ro seu lado, meu pai e eu fomos a New York.
Lembro-me bem do Rockefeller Center e do Radio City Music Hall.
Certo dia meu pai foi fazer algo e me deixou sozinho no hotel, com todas as recomendações, lanches preparados, etc… Não sei porque saí do quarto e a porta bateu atrás de mim, e como me explicar para entrar novamente, sem falar inglês…
Aos prantos, no elevador, fui salvo por um bailarino espanhol, que entendeu o meu portunhol.

é isso, por fernando stickel [ 17:04 ]

samuel

Alegria das imagens via Skype!

é isso, por fernando stickel [ 9:58 ]