aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

esportes

maratona


Foto Jade Gadotti
Aos 51 anos de idade completei a metade da V Maratona de São Paulo, em 29 Maio 1999. Entrei no meio da prova, e fiz os 21 quilômetros finais em pouco menos de três horas, misturando caminhada rápida e trote. Na foto estou feliz com o feito, em baixo do abacateiro na minha casa na R. Ribeirão Claro!


Foto Jade Gadotti
Faltando 3km para o final, meu filho Arthur me encontrou na Av. Juscelino Kubitschek. O último km, na Av. República do Líbano, na chegada ao Parque do Ibirapuera, foi muito difícil, simplesmente infernal, mas cheguei!

A preparação para a prova foi longa e minuciosa, sob orientação da minha querida personal trainer Suzuki, principalmente por conta do meu histórico de hérnias do disco. Durante muitos meses todos os fins de semana eu fazia treinos longos no Ibirapuera, e durante a semana treinos mais leves.
Utilizei a “cola” acima, para garantir o ritmo durante a prova, alternando caminhada com trote.

Um ano antes participei informalmente da Maratona de Revezamento do Pão de Açúcar, no Parque Villa Lobos, entrei na metade e fiz os 21km, em esquema semelhante ao que utilizei em 1999.

é isso, por fernando stickel [ 8:58 ]

salto

“Aquilo que fica das atividades humanas não é o que serve, mas o que emociona”.
Le Corbusier

Pouco antes de completar 39 anos de idade resolvi me dar um presente: Um salto de para-quedas!!
Me informei onde e como, marquei e fui! Não contei para ninguém, era uma curtição só minha!

Sábado, 26 setembro 1987, amanhece glorioso. Ligo para Campinas e confirmo o salto. Tomo café e parto sozinho.
São quase duas da tarde. A porta do avião se abre.
Estamos a 10.000 pés, em pleno domínio dos Deuses, acima do ar sujo, acima de tudo.
O ar frio invade a cabine e eu me arrependo de não ter colocado uma camisa por baixo do macacão. Outro instrutor e seu aluno saltam pela porta aberta e eu espio dois pontos que desaparecem muito rapidamente.
O ar frio invade meu estômago. Butterflies…
Já estou de capacete, óculos e me ajoelho ao lado da cadeira do piloto.
Pedro Hilu, meu instrutor, se conecta aos meus arreios e passamos a ser um único volume de 170 kg.
Pé direito para fora do avião. Mão direita no montante da asa.
Mão esquerda na alça da porta.
Quatro pés no estribo do Cessna, motor reduzido, velocidade de 80 mph.
Olho para a frente e vejo o céu. Azul.
O sol brilha e o vento é gelado. Estamos totalmente fora da cabine.
A sensação é muito clara: Não vai dar para voltar atrás.
Pedro diz: “Cruze os braços”, eu solto as duas mãos e agarro meus arreios.
Ele diz: “Pernas pra cima” e já estou pendurado nele. Nisto, a vertiginosa aceleração. Estamos caindo. Perco o fôlego.
Meu coração dispara.
Sinto medo? Não sei se é medo ou excitação ou apenas uma brutal descarga de adrenalina nos canos. Sinto algo
vertiginosamente forte e brutal.
Talvez meus braços cruzados aumentem a sensação de impotência.
Sou uma pedra, um saco de batatas. Quem está voando de braços e pernas abertos, como se vê nos filmes, é o Pedro, grudado em cima de mim. O barulho do vento é infernal. Quando começo a me acostumar com a queda livre a 200 km/h, um violento tranco, os arreios se afundam nas minhas coxas, as pernas voam para a frente e pronto!
Estamos voando. Solto gritos. Estou excitadíssimo.
Pedro me passa os manetes de comando.
Dada a carga dupla, os comandos serão feitos a quatro mãos (e quatro braços).
Fazemos curvas para a esquerda, para a direita, ficamos girando como um carrossel, treinamos duas ou três vezes o procedimento de pouso.
As construções crescem. Estamos em cima dos hangares do Aeroclube. Na área de pouso pessoas correm em nossa direção.
O vento acaba, a biruta murcha, usamos toda nossa força para frear o enorme pára-quedas quadrado, azul-claro e azul-escuro.
Toco o chão e imediatamente percebo que aterrizamos sem muita classe. Amontoados no chão, no meio da poeira, cobertos de cabo e velame, dou gargalhadas.
Eu fiz!
Não é preciso ter coragem.

É preciso ter vontade.


Alguns exercícios e simulações no solo antes do vôo.


A aproximação para o pouso.


Comemorando com o Pedro!

é isso, por fernando stickel [ 22:30 ]

arthur e erico


Meu pai Erico e meu avô Arthur Stickel, no Sport Club Germania em 1933.
Meu avô foi presidente do clube de 1933 a 1942, em sua gestão foi construido o conjunto de piscinas, em 1942 o clube passou a se chamar Clube Pinheiros.
Eu nunca cheguei a jogar tênis direito, tentei, bati muito paredão, mas na hora do jogo sempre foi um desastre… ao contrário do meu pai e avô que chegaram a jogar direitinho…

é isso, por fernando stickel [ 11:08 ]

porsche 911 s


Torneio Interlagos de Regularidade promovido pelo Jan Balder, no sábado 21 Dezembro 2019.


Porsche 911 S 1975 “Silver Anniversary Edition”


Fotos by Original Motors

é isso, por fernando stickel [ 9:34 ]

classic endurance interlagos


Participei pela primeira vez de uma competição automobilística em Novembro de 1998, indicado pelo meu grande amigo Anisio Campos (1933-2019).
Tinha acabado de comprar uma lindíssima Mercedes-Benz 500 SL 1986, indicação do meu amigo Amandio, mais conhecido como Gigante, impecável na sua cor azul marinho e estofamento caramelo.
Foi quando o Anisio me falou do MG Club e de um rallye de regularidade em Interlagos promovido pelo clube.
Lá fui eu, marinheiro de primeira viagem, “rubbing shoulders” com a elite dos colecionadores de carros clássicos, bem introduzido pelo Anisio!


Anisio e eu.


Alguém me emprestou um capacete amarelo!


Bons tempos em que os colecionadores punham suas máquinas para rodar…

é isso, por fernando stickel [ 10:21 ]

torneio interlagos de regularidade


Participei do Torneio Interlagos de Regularidade promovido pelo Jan Balder, no último sábado 21 Dezembro 2019.
Me inscrevi no torneio com a Mercedes, mas na hora H mudei e fui com o Porsche.
Pela primeira vez fiz uma prova de regularidade sem navegador, e sem cronômetro, baseado no conta-giros e na sensibilidade, ou seja, fazer tudo igual em todas as 15 voltas, e obtive um surpreendente sexto lugar em um total de 68 participantes!

Todo o equipamento necessário, câmbio mecânico e conta-giros!


Máquina perfeita: Porsche 911S 1975 “Silver Anniversary Edition”


Janelas abertas para ventilar!


O orgulhoso piloto!


A tchurma!


Com o novo regulamento ficou valendo como referência o tempo obtido na terceira volta. Então o que fiz?
Fui mantendo rigorosamente a rotina de marcha e giros desde a primeira volta, e confiei no resultado!
Os tempos muito fora do padrão nas voltas 6 a 9 se deram por bandeira amarela…


Esqueceram de trocar a Mercedes pelo Porsche no sistema, mas se eu estivesse com a Pagoda, estaria em segundo lugar entre as Mercedes!

é isso, por fernando stickel [ 8:43 ]

rallye internacional


Participamos do XIX Rallye Internacional promovido pelo Classic Car Club RS em Porto Alegre e Torres, RS. Primeira Etapa 22 Novembro, Segunda Etapa 23 Novembro 2019.
Sandra navegadora e eu piloto na Mercedes-Benz 280 SL 1970, que mais uma vez se comportou impecavelmente!


Conquistamos o segundo lugar na categoria!


O grupo de paulistas em Torres.


Sandra e eu abarrotados de troféus!


Esta máquina maravilhosa ganhou um troféu especial, o mais lindo e perfeito carro convidado!


Visitamos lugares especiais, como o Morro da Borussia, de onde se avista o Parque Eolico de Osorio e a cidade de mesmo nome.


Agradecimento muito especial ao Marcelo Mantelli e sua esposa Simone, anfitriões perfeitos, que nos cubriram de gentilezas!


E ainda, de quebra, levamos o segundo lugar no XI CBR – Campeonato Brasileiro de Regularidade Histórica 2019!!!!


O troféu do segundo lugar!

é isso, por fernando stickel [ 9:04 ]

biathlon shp


Conquistamos o Primeiro Lugar na categoria 55+! Paulo Monteiro correu 4.000 m e eu nadei 500 m no Biathlon da Sociedade Hipica Paulista, dia 20 Novembro.


A equipe de natação com os professores Juliana de natação e Silvio do fitness.


Os resultados. Meus últimos tempos nesta prova foram:

2019 – 12:56 (Novembro)
2019 – 12:32 (Maio)
2012 – 11:51
2011 – 11:33
2010 – 11:40
2009 – 12:24
2008 – 11:25
2007 – 11:11

é isso, por fernando stickel [ 21:14 ]

rallye quadrifoglio 2019


Navegadora a postos!


Sandra Pierzchalski minha navegadora e eu piloto conquistamos o Quarto Lugar no Rallye Quadrifoglio do Alfa Romeo Club do Brasil!!! Com a impecável Mercedes-Benz 280 SL 1970!!

é isso, por fernando stickel [ 9:29 ]

mercedes na regularidade


Torneio Interlagos de Regularidade no sábado 13 Julho 2019, com meu filho Arthur navegador, e a impecável máquina Mercedes-Benz 280SL 1970!
Fotos Original Motors.

é isso, por fernando stickel [ 9:42 ]

roland-garros


Final masculina em Roland-Garros é algo que se deve conhecer! O touro Rafael Nadal ao vivo e a cores na tua frente, jogando com uma garra jamais vista é um espetáculo imperdível!

é isso, por fernando stickel [ 9:26 ]

roland garros


Vamos dar um pulinho ali em Paris, té já!

é isso, por fernando stickel [ 11:42 ]

biathlon hipica paulista


Depois de muito tempo sem competir, participei hoje do Biathlon da Sociedade Hípica Paulista na categoria “sobreviventes…”, nadando 500m em 12:32

Meus últimos tempos nesta prova foram:

2019 – 12:32
2012 – 11:51
2011 – 11:33
2010 – 11:40
2009 – 12:24
2008 – 11:25
2007 – 11:11

É surpreendente que 10 anos depois, tendo passado por duas cirurgias eu ainda tenha um tempo similar… Na foto comigo está a Juliana, minha professora de natação, que me incentivou a treinar e participar da prova, ela também atuou como minha companheira na corrida, completando os 4.000m da prova em cerca de 20 minutos.

é isso, por fernando stickel [ 18:03 ]

fim de semana especial


Levei a patroa a passear em um fim de semana relaxante…


Começamos com um passeio de Mercedes-Benz pela Estrada dos Romeiros, com parada para fotos em Pirapora do Bom Jesus.


Na sequência delicioso almoço português no Rancho 53 na Rodovia Castelo Branco.


Durante o almoço, produzi um convite surpresa, preparado com cuidado e em total segredo… Uma celebração à vida, uma viagem à Paris, e… ingressos para a Final Masculina do torneio de tênis em Roland Garros!!!!!


À tarde chegamos no Hotel Fasano Boa Vista, dentro de um condomínio lindo de morrer, perto de Porto Feliz.


Passeios de bicicleta, natureza linda, precisa mais?

é isso, por fernando stickel [ 9:36 ]

ian na hípica


Meu neto Ian cavalgando o pônei na Hípica Paulista!

é isso, por fernando stickel [ 15:14 ]

rallye caminho do mar


Depois de quase um ano, a dupla Stickel & Stickel volta ao rallye!! Arthur navegador e eu piloto participamos no sábado 11/8/2018 do 99º Raid do MG Club do Brasil, Caminho do Mar 2018. Obtivemos um muito decente 5º lugar em um total de 51 carros!
A Mercedes-Benz 280SL 1970 “Pagoda” desempenhando cada dia melhor se comportou perfeitamente, uma delícia! Um dia glorioso de céu azul, sol forte e muito frio, terminou com almoço no Dalmo Bárbaro, tudo perfeito!


Arthur no Padrão de Lorena.

é isso, por fernando stickel [ 8:59 ]

rally quadrifoglio


Arthur Stickel, navegador e eu piloto conquistamos em 29/10/2017 o primeiro lugar na categoria F – Esportivos Europeus 1961 a 1970 no Rally Quadrifoglio 2017 – Circuito das Nascentes, promovido pelo Alfa Romeo Clube do Brasil, 6ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Regularidade da FBVA.


A grande vencedora, mais uma vez… Mercedes-Benz 280 SL 1970, primorosamente restaurada pela oficina A. M. Marcelo.


Na classificação geral obtivemos o segundo lugar, em um total de 56 carros participantes.

é isso, por fernando stickel [ 7:42 ]

rally dos vinhedos


Fotos Rose Salmon

Minha navegadora Sandra, que por coincidência também é minha mulher, me surpreendeu no “VI Passeio Cronometrado dos Vinhedos”. Seu discurso pré-rallye, ainda em São Paulo era o seguinte:

– Não quero ficar olhando planilha, quero ver a vista, a paisagem, sem preocupações.

Aceitei sua decisão e nem cronômetro levei para Bento Gonçalves, pensando em simplesmente grudar no competidor à minha frente e segui-lo. Por prudência zerei o hodômetro e disparei o cronômetro do meu celular na saída.
Assim que foi dada a largada, Sandra começou a acompanhar a planilha e a me perguntar a quilometragem no hodômetro e o tempo no cronômetro, aí eu disse:

– Mas você me disse que não queria olhar planilha!

Aí eu entendi que quem estava sentada à minha direita era a Sandrinha altamente competitiva, que adora desafios, que quer vencer, que não sai à chuva se não for para se molhar, e assim prosseguimos com alguns desacertos, e muitos acertos, suficientes para nos colocar no 12º lugar!!!

É um prazer estar casado com esta fera!!!

é isso, por fernando stickel [ 14:23 ]