aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003


Da esq. para a direita, Sandra Pierzchalski, eu, Renata Sauda e Igor Damianoff. Na segunda fileira os alunos do curso.

Encerramento do Projeto Contrapartida da Fundação Stickel, em parceria com a Casa WaiWai e a diretora criativa audiovisual Renata Sauda.

Trata-se do curso gratuito PRINCÍPIOS BÁSICOS DE UM FILME DOCUMENTAL, que ensinou técnicas cinematográficas para quem se interessa pelas narrativas dos documentários.

Apresentação dos trabalhos finais, avaliação por uma banca de experts e entrega de diplomas


O Teatro WaiWai.


Os alunos falam brevemente sobre seus projetos antes das projeções.


A banca examinadora, da esquerda. para a direita, Luisa Guanabara – Roteirista; Alberto Lopes-Agência Vetor Zero; Carol Delgado-Diretora Audio Visual; Thiago Cauduro-Diretor de Fotografia; Daniel Crepaldi – Montador.

Entrega do diploma para a aluna Larissa Pereira, do grupo de oito alunos que completaram o curso.

é isso, por fernando stickel [ 13:49 ]

A Fundação Stickel atendeu ao edital do CAU/SP, em parceria com a Editora Monolito, na execução do projeto contrapartida do livro “SALVADOR CANDIA, ARQUITETO” de Eduardo Ferroni.

O lançamento do livro será dia 16 de agosto das 18h30 às 21h30 na sede do CAU/SP, Rua Quinze de Novembro 194.

Na ocasião, haverá uma conversa entre Eduardo Ferroni (autor) e Fernando Serapião (editor).

O projeto contrapartida incluiu também duas edições do curso online e gratuito “O Tripé da Arquitetura Moderna em São Paulo”, ministrado por Fernando Serapião, abordando a arquitetura produzida a partir dos anos 1940 na cidade, se debruçando sobre a obra de Franz Heep, Paulo Mendes da Rocha e Salvador Candia, com participações de Guilherme Wisnik, Marcelo Barbosa e Eduardo Ferroni.


Na sede do CAU/SP, Sandra Pierzchalski do Conselho Curador da Fundação Stickel fala aos presentes.

é isso, por fernando stickel [ 14:45 ]

Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito!

Em agosto de 1977, em meio às comemorações do sesquicentenário de fundação dos cursos jurídicos no país, o professor Goffredo da Silva Telles Junior, mestre de todos nós, no território livre do Largo de São Francisco, leu a Carta aos Brasileiros, na qual denunciava a ilegitimidade do então governo militar e o estado de exceção em que vivíamos. Conclamava também o restabelecimento do estado de direito e a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte.

A semente plantada rendeu frutos. O Brasil superou a ditadura militar. A Assembleia Nacional Constituinte resgatou a legitimidade de nossas instituições, restabelecendo o estado democrático de direito com a prevalência do respeito aos direitos fundamentais.

Temos os poderes da República, o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, todos independentes, autônomos e com o compromisso de respeitar e zelar pela observância do pacto maior, a Constituição Federal.

Sob o manto da Constituição Federal de 1988, prestes a completar seu 34º aniversário, passamos por eleições livres e periódicas, nas quais o debate político sobre os projetos para o país sempre foi democrático, cabendo a decisão final à soberania popular.

A lição de Goffredo está estampada em nossa Constituição “Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de seus representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

Nossas eleições com o processo eletrônico de apuração têm servido de exemplo no mundo. Tivemos várias alternâncias de poder com respeito aos resultados das urnas e transição republicana de governo. As urnas eletrônicas revelaram-se seguras e confiáveis, assim como a Justiça Eleitoral.

Nossa democracia cresceu e amadureceu, mas muito ainda há de ser feito. Vivemos em país de profundas desigualdades sociais, com carências em serviços públicos essenciais, como saúde, educação, habitação e segurança pública. Temos muito a caminhar no desenvolvimento das nossas potencialidades econômicas de forma sustentável. O Estado apresenta-se ineficiente diante dos seus inúmeros desafios. Pleitos por maior respeito e igualdade de condições em matéria de raça, gênero e orientação sexual ainda estão longe de ser atendidos com a devida plenitude.

Nos próximos dias, em meio a estes desafios, teremos o início da campanha eleitoral para a renovação dos mandatos dos legislativos e executivos estaduais e federais. Neste momento, deveríamos ter o ápice da democracia com a disputa entre os vários projetos políticos visando convencer o eleitorado da melhor proposta para os rumos do país nos próximos anos.

Ao invés de uma festa cívica, estamos passando por momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições.

Ataques infundados e desacompanhados de provas questionam a lisura do processo eleitoral e o estado democrático de direito tão duramente conquistado pela sociedade brasileira. São intoleráveis as ameaças aos demais poderes e setores da sociedade civil e a incitação à violência e à ruptura da ordem constitucional.

Assistimos recentemente a desvarios autoritários que puseram em risco a secular democracia norte-americana. Lá as tentativas de desestabilizar a democracia e a confiança do povo na lisura das eleições não tiveram êxito, aqui também não terão.

Nossa consciência cívica é muito maior do que imaginam os adversários da democracia. Sabemos deixar ao lado divergências menores em prol de algo muito maior, a defesa da ordem democrática.

Imbuídos do espírito cívico que lastreou a Carta aos Brasileiros de 1977 e reunidos no mesmo território livre do Largo de São Francisco, independentemente da preferência eleitoral ou partidária de cada um, clamamos às brasileiras e brasileiros a ficarem alertas na defesa da democracia e do respeito ao resultado das eleições.

No Brasil atual não há mais espaço para retrocessos autoritários. Ditadura e tortura pertencem ao passado. A solução dos imensos desafios da sociedade brasileira passa necessariamente pelo respeito ao resultado das eleições.

Em vigília cívica contra as tentativas de rupturas, bradamos de forma uníssona:

Estado Democrático de Direito Sempre!!!!

é isso, por fernando stickel [ 9:28 ]


Jo Soares (1938-2022)

Eu sempre valorizei muito o humor.

Uma boa piada é um momento alto no seu dia, um raio de sol na penumbra, uma gargalhada que quebra o silêncio e a monotonia, é algo contagiante, quem estiver perto quer conhecer e gargalhar também, é uma onda de alegria satisfação e descontração.

Jô Soares foi um destes personagens que tanto nos encantam, os humoristas, comediantes, piadistas, que só atingem a unanimidade da glória na medida exata do seu alcance como cidadão consciente, pessoa culta, informada, poliglota, profundamente enraizada no seu país, seus usos e costumes, imaginário e folclore.

Jô conseguiu ser o homem dos mil instrumentos, usando-os com liberdade e criatividade, colocando sua mente ágil e informadíssima, a serviço do humor inteligente e do jornalismo de primeira linha.

Jô Soares vai fazer muita falta, mas tenho certeza que está neste momento muito feliz, fazendo piadas sobre nós sentado em uma nuvem de esquina, ao lado de Chico Anysio, Ronald Golias, Nair Bello, Paulo Gustavo, Costinha, Mussum e tantos outros queridos. Obrigado Jo!

é isso, por fernando stickel [ 12:28 ]


O Tauá Grande Hotel Termas em Araxá é um caso à parte…
Sua construção foi iniciada em 1938 e a inauguração ocorreu em 1944, pelo então presidente Getúlio Vargas e o governador de Minas Gerais, Benedito Valadares.


O hotel é imenso, salões gigantescos, galerias, ante-salas, vestíbulos, corredores, uma enormidade de áreas perdidas, símbolo talvez de um ufanismo baseado nos cassinos…


Os cassinos foram fechados com a proibição do jogo no Brasil pelo presidente Eurico Gaspar Dutra, em 1946…

é isso, por fernando stickel [ 8:37 ]


Estive no Brazil Classics KIA Show 2022 – XXIV Encontro Nacional de Automóveis Antigos em Araxá MG promovido pelo Veteran Car – MG. O evento se realizou no Tauá Grande Hotel Termas & Convention Araxá.


Viajei pilotando esta maravilha! Mercedes-Benz 560 SEL 1989, um carro increditavelmente gostoso de dirigir, sólido, potente, confortável, silencioso, chique! Foram 1.200 km ida e volta, andando a cerca de 120-140 km/h, com alguns pequenos trechos a mais do que isso, consumo médio para ida e volta, foi de 6,05 km/litro.


Eu não havia planejado expor o carro, mas a conversa com o simpático Edmar Chartone, que me apresentou ao presidente do Veteran, Oswaldo Borges da Costa Filho acabou resultando na inclusão da 560 SEL na exposição, a única Mercedes deste modelo.


Alegre e orgulhoso! A máquina linda e confiável graças aos esforços do Zeca da oficina A M Marcelo!

é isso, por fernando stickel [ 8:52 ]


Saí de Araxá às 6:30, em um dia glorioso! Temperatura ambiente de 12 graus, a Mercedes-Benz 560 SEL 1989 se comportando mmagníficamente!


Cerca de 7:30h na fronteira Minas Gerais – São Paulo.


Em Rifaina a ponte que cruza a Represa de Jaguara.


Entrando em São Paulo, a Rodovia Candido Portinari, com qualidade impecável… Em Minas as estradas estão ruinzinhas…


Já na Rod. dos Bandeirantes cerca de 11:00h eu, três Porsches e uma Ferrari fomos parados na Polícia Rodoviária Federal, fiscalização de rotina. Em cerca de 10 minutos todos liberados.

é isso, por fernando stickel [ 20:05 ]

Uma manhã no Parque do Ibirapuera.

é isso, por fernando stickel [ 9:10 ]


A sauna do Grande Hotel Araxá é um fenômeno arquitetônico!!

é isso, por fernando stickel [ 9:38 ]

Faleceu o artista Claes Oldenburg, nascido em 28 janeiro 1929, em Stockholm, Suécia.
Eu sou, fui e serei apaixonado pelo trabalho de Oldenburg, sempre com muito bom humor… que perda!

LOS ANGELES, CA – JANUARY 26: People ride bicycles past where Google will open a new office in the Binoculars Building, designed by famed architect Frank Gehry, on January 26, 2011 in Venice section of Los Angeles, California. Google representatives confirmed that the company had signed a lease for 100,000 square feet of office space in three buildings and employees would begin moving into the offices this year. Google also announced its largest hiring spree, with more than 6,000 employees to be added this year. The sculpture was created by artists Claes Oldenburg and Coosje van Bruggen. (Photo by Kevork Djansezian/Getty Images)

é isso, por fernando stickel [ 14:43 ]


Minúscula tela de Fulvio Pennacchi, dimensões 4 x 8 cm, óleo sobre placa.

é isso, por fernando stickel [ 18:09 ]


Faleceu nossa querida Claudia Nadas, colega da 5ª Turma do MBA em Gestão e Empreendedorismo Social na Fundação Instituto de Administração – FIA, Programa de Empreendedorismo Social e Terceiro Setor – CEATS 2009.
Claudia tinha 57 anos, advogada, casada com o François com quem tinha as filhas Sophie e Isabelle. Claudia nos deixou prematuramente… que faça uma linda viagem.

é isso, por fernando stickel [ 8:49 ]


Até segunda-feira passada eu escapei da Covid 19. Foi um dia em que tive muito sono, dormi profundamente na televisão à noite. Acordei na terça-feira com dor no corpo, uma sensação bem diferente do usual, desconfiado fiz o auto-teste do Covid: POSITIVO!!!


Uma semana depois, teste NEGATIVO!!!

é isso, por fernando stickel [ 11:32 ]

Conheci a fotógrafa Beatriz Schiller em Nova Iorque quando morei lá em 1985. Éramos vizinhos da 18 Street, ela no East e eu no West.

Naquela época eu me dedicava 100% às artes plásticas e produzi uma série de trabalhos, que a Beatriz fotografou.

A vida seguiu e quase 40 anos depois voltamos a nos falar agora, que ela veio ao Brasil para o lançamento de seu novo livro.

Aproveitamos para trocar nossos livros, Beyond the Flag x Clássicos. Obrigado Beatriz, adorei!

é isso, por fernando stickel [ 15:58 ]


Covidei… Muito cansaço, muito sono e o corpo doído… Graças às 4 doses da vacina os sintomas são só esses, meu pulmão está limpo e o nariz desentupido, apetite normal. Largado no sofá o dia inteiro, sem vontade de fazer nada, cochilando. Assisti alguns jogos do torneio de Wimbledon e ontem à noite assisti Taxi Driver, filme de Martin Scorcese de 1976.

A primeira coisa que me impactou no filme foi a trilha sonora, perfeita! Eu conheci New York um pouco depois dos anos 70 retratados no filme, quando morei lá em 1984/1985, mas a cidade é a mesma, e a música me levou de volta para lá!

O autor da trilha é Bernard Herrmann (1911-1975) que faleceu de ataque cardíaco poucos dias após concluir o trabalho.

O filme se sustenta perfeitamente do alto de seus 46 anos de idade, é maravilhoso! Robert de Niro impecável, é tudo perfeito, e a trilha sonora é mais um personagem, tão importante quanto todos os outros!

é isso, por fernando stickel [ 9:11 ]

Estes são alguns dos objetos que utilizarei nas minhas aulas de “Desenho de Observação”
A principal ferramenta necessária ao bom desenho não é a mão ou o lápis, é o OLHO, é necessário aprender a VER para registrar no papel aquilo que você VÊ! Outros modelos de diversas texturas e materiais serão utilizados, inclusive teremos uma aula com modelo vivo.

Mesmo quem acha que “não leva jeito”, vai descobrir que desenho é uma técnica, e sua conquista se dará em um ambiente descontraído e sob orientação individual.
O curso acontecerá no Espaço Fundação Stickel na Vila Olímpia em São Paulo, R. Nova Cidade 195 de 5 Julho a 23 Agosto, terças feiras das 14 às 16:30h Informações detalhadas AQUI.

Este curso inaugura uma nova modalidade de atividades da Fundação Stickel voltada para a captação de recursos. Por meio da doação dos seus participantes no momento de inscrição, tem por finalidade arrecadar fundos para a manutenção e expansão dos projetos de impacto social que realizamos gratuitamente. Assim, a taxa cobrada será revertida para os cursos de arte gratuitos que oferecemos em instituições parceiras. Ao abraçar esta causa, você fortalece a nossa missão. ARTE TRANSFORMA!

Haverá também em um sábado à tarde visita ao atelier do artista plástico Luis Paulo Baravelli.


Espaço Fundação Stickel preparado para o curso. Nas paredes fotos de 1970 da Escola Brasi:

é isso, por fernando stickel [ 14:37 ]


Copiei do Ancelmo:

O Brasil perdeu duas mulheres extraordinárias em menos de uma semana: Ilka Soares, 89 anos, e Danuza Leão, 88 anos. Nesta foto elas elas estão juntas num comercial dos anos 1970. Foi no lançamento do cigarro “Charm”, destinado ao público feminino.


Em 1955 Samuel Wainer (1910-1980) segura nos braços sua primeira filha Pinky, ao lado da mulher Danuza Leão. Foto acervo Pinky Wainer.

Leia AQUI o brilhante perfil de Danuza por Ruy Castro.

é isso, por fernando stickel [ 14:52 ]


Os primos Mercedes e Porsche foram visitar o tio Zeca na A.M.Marcelo. A Mercedes-Benz 280 SL 1970 aproveitou para trocar os sapatos…


As rodas de ferro originais do carro, pesando cada uma 9,7 kg foram substituidas por rodas de alumínio originais, muito raras, pesando apenas 4,6 kg cada. Os benefícios são vários:
– Diminuição de 20,4 kg do peso total do carro, cerca de 1,6%, o que bem ou mal influencia no consumo de combustível.
– Melhor dirigibilidade, aceleração e frenagem, pela redução da inércia no conjunto roda+pneu.
– Preservação da suspensão e freios, pela redução da massa não suspensa, ou peso não suspenso.
– O desenho das rodas com furos, proporciona melhor dispersão do calor, preservando os freios.
– Preservação estética, as calotas originais são preservadas.

A operação para comprar as rodas no E-bay e trazê-las foi longa e cara, mas valeu a pena!

é isso, por fernando stickel [ 9:14 ]