aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

arte

aula de desenho

Na minha aula de desenho de observação com modelo vivo, calor infernal, desenho excelente.

é isso, por fernando stickel [ 18:33 ]

revista de antropofagia

Revista de Antropofagia ANNO I NUMERO 4 AGOSTO 1928
Desenho de Antonio Gomide.

é isso, por fernando stickel [ 12:27 ]

entre a ciência e o mistério

Entre a ciência e o mistério está o enigma.
Entre o frio e o calor ficam as Bahamas.

… e a arte no meio de tudo…

é isso, por fernando stickel [ 15:58 ]

natureza morta

Natureza morta. (ou seria viva?!)

é isso, por fernando stickel [ 15:59 ]

aula de desenho, hoje

Aula de desenho de observação, hoje.

é isso, por fernando stickel [ 21:37 ]

detalhe de um trabalho novo

Delalhe de um trabalho novo.

é isso, por fernando stickel [ 21:09 ]

gosto muito

Gosto muito destes meus desenhos de 1985.

é isso, por fernando stickel [ 19:47 ]

pousada

Desenho rápido.

é isso, por fernando stickel [ 10:16 ]

arman

Arman Poubelle – 1959 – Accumulations d’ordures ménagères sous verre.
65,5 x 40 x 8 cm

é isso, por fernando stickel [ 11:04 ]

desenho do dudi


Ganhei este desenho do Dudi muitos anos atrás.

é isso, por fernando stickel [ 12:22 ]

sobre aqui tem coisa


Sobre “aqui tem coisa”, meu primeiro livro, que lancei em 1999, o meu amigo Carlos von Schmidt escreveu a seguinte nota, em 19/10/2002:

No início de outubro Fernando Stickel ligou. Para quem não sabe, Fernando é um artista plástico. Arquiteto, casado, três filhos, 51 anos. Esses dados estão na orelha de aqui tem coisa. Levei um susto quando vi que Fernando é cinqüentenário. Não sei porque mas sempre achei que Fernando não passava dos trinta. Talvez a voz, o jeito de falar, o entusiasmo permanente.
Não falávamos há anos. Uns cinco pelo menos. Contou-me que escrevera um livro, aqui tem coisa. Pediu-me o endereço para mandá-lo. Ontem, dia 18/10/02 o livro chegou. Reúne poemas, pensamentos, lembranças, anotações, desenhos, muitos desenhos. Gosto de livro assim. Espécie de diário de bordo. É um livro que dá gosto manusear, folhear, olhar, ler. O título , aqui tem coisa é um achado maravilhoso. Não vou contar nada para não perder a graça.
Na página 4, no prefácio que não é prefácio Fernando fala de seus poemas. Conta que alguns foram publicados na revista artes: número 57 de dezembro de 1983-, os poemas já fui jovem executivo. nonsense, precisão e Virada Selênio.
Ao ler a menção ao artes: fiquei contente. São raros os artistas que divulgamos e promovemos que se lembram. Foram muitos. Hoje, amnésicos, exibem o colorido rabo de pavão em vernissages e bienais. Gostei de ver que Fernando não esqueceu. Gostei!
Para comemorar o lançamento de aqui tem coisa vou republicar os poemas que selecionei há quase dezenove anos e outros que li de madrugada. De choro alguns desenhos também. Só espero que o próximo livro não demore tanto. Se demorar o que aqui tem coisa demorou vou estar com 91 anos. Idade perigosa. Picasso que o diga.

é isso, por fernando stickel [ 15:13 ]

virgin again

Desenho.

é isso, por fernando stickel [ 0:05 ]

blog


BLOG!!!

é isso, por fernando stickel [ 18:34 ]