aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

man13
Acordar na segunda-feira e ver a capa do Estadão com as manifestações de ontem na Av. Paulista, e em todo o Brasil foi uma alegria imensa!!!

é isso, por fernando stickel [ 9:29 ]

martha
Orgulho da minha mãe Martha Diederichsen Stickel, 89 anos de idade.
Olha ela aí de casaco verde hoje, 13/3/2016, na Av. Paulista!!!
Ela e mais seis amigas se juntaram e foram protestar contra o esta porcaria de governo falido de Dona Dilma e seus petralhas incompetentes, mentirosos e corruptos.

Hoje foi um dia lindo, de altíssimo astral, voltei a ter confiança no Brasil!!!

#foradilma #forapt #foralula

é isso, por fernando stickel [ 23:43 ]

13
O Brasil decente irá às ruas no próximo domingo 13/3/2016 para se manifestar pacificamente contra Dilma, contra um governo corrupto e inoperante, contra a ausência de esperança e perspectiva, contra os enormes gastos públicos, contra o aparelhamento do Estado em todos os níveis!
#foradilma #foralula #forapt

é isso, por fernando stickel [ 12:14 ]

rofs
Rochelle e eu em frente aos trabalhos dos alunos. A exposição abriu hoje, 1 Março 2016 no CEU Paz.

Um trabalho experimental, em um local muito, muito distante, em uma comunidade muito, muito carente, realizado com escassez de recursos, abordando temas controversos, dramáticos e de enorme impacto psico-social, e, ao final de tudo isso, um resultado maravilhoso, forte, rico, muito rico!!!!

Esta foi a “Oficina Espaço, Espesso, Espelho:” ministrada para jovens da comunidade local pela artista/fotógrafa Rochelle Costi no CEU Paz, abordando as transformações urbanas e ambientais radicais ocorridas na comunidade, pelas obras do Trecho Norte do Rodoanel, na Serra da Cantareira.

A Fundação Stickel e o CEU Paz, suas equipes, alunos, moradores, e, principalmente a professora Rochelle Costi estão de parabéns, por ter descascado este abacaxi, por ter feito deste ousado limão uma deliciosa limonada!

rochelle ceu
Rochelle com as equipes do CEU Paz e da Fundação Stickel

rochelle ceu paz
As molduras dos trabalhos foram feitas com gavetas, caixas, etc… achados no lixo!

é isso, por fernando stickel [ 23:04 ]


Aniversário da minha sogra Dionice na Fazenda Santa Cristina.

é isso, por fernando stickel [ 22:36 ]


Minha mãe Martha completa 89 anos em 21 Fevereiro 2016!


Eu e ela, ela e eu.


Loli e Samuel.


Arthur e Vovó.

martha e irmãos
Neste dia fiz questão de de fotografar minha mãe Martha Diederichsen Stickel com a turma dos mais “experientes”… Ela os trata carinhosamente de ‘segundos irmãos’, pois eles são na verdade seus sobrinhos, filhos de sua irmã Leonor Diederichsen Villares (1906-2006), que era 20 anos mais velha, daí que a diferença de idade era mínima, e terem crescido quase como irmãos.

Da esq. para a direita, Paulo, Maria, Joanninha, Martha, Elisa e Luisinho. Joaninha é na verdade prima, mas acumula a função de melhor amiga…

O único irmão vivo de minha mãe, Ernesto George Diederichsen, está com 94 anos, boa saúde e vive em Florianópolis, infelizmente não pode estar na comemoração.

martha e filhos
Agora a foto com filhos, netos e bisneto.
Da esq. para a direita, no sofá: Meu neto Samuel no meu colo, Ana Maria, Martha, Sylvia e Roberto.
Sentados no chão, Joana, Antonio e Arthur.
Faltaram a minha filha Fernanda, que estava trabalhando, e os bisnetos recém nascidos Ian e Rodrigo.

é isso, por fernando stickel [ 16:58 ]


Abertura da exposição dos trabalhos dos alunos do curso gratuito de fotografia de Lucas Cruz “Olhares sobre a Cachoeirinha 2015”, promovido pela Fundação Stickel na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, com a presença do Secretário de Estado de Cultura, Marcelo Mattos Araújo e o Superintendente da Fábrica, Rubens de Morais.


Os alunos.


A equipe da Fundação Stickel, Glaucia, Miriam, Roberta, Ana e eu.


Lucas Cruz.


Jarbas Mariz, Rubens Morais, Marcelo Araújo, eu e Lucas Cruz.

é isso, por fernando stickel [ 13:39 ]

cantatrice 1
Por circunstancias misteriosas chegou às minhas mãos imagens de um desenho de minha autoria de 1982.

Este trabalho participou da minha primeira exposição individual na Galeria Paulo Figueiredo, em 5 Abril 1983. A galeria que não existe mais ficava na R. Dr. Mello Alves 717, casa1 em São Paulo.

A preparação desta exposição foi um esforço muito interessante. Eu queria fazer tudo direito, tinha aprendido com mestres poderosos, tinha visto como eles faziam, então procurei fazer tudo igual.

Um dos itens necessários era a etiqueta de identificação do trabalho, colada no verso da moldura. Desenhei-a a partir de uma bolacha de chopp alemã que havia ganhado de uma amiga, e mandei imprimir em uma empresa de adesivos. O conceito que quis transmitir com a imagem do cervejeiro é de “TRABALHO COM PRAZER”.

Aprendi também que deveria registrar os trabalhos realizados, para tanto mandei fazer um carimbo e utilizei um antigo caderno de registros contabeis herdado do meu pai.

Iniciei o registro dos meus trabalhos simultaneamente aos preparativos da exposição, tanto assim que o número de registro deste desenho com título “Cantatrice’s Garage” é 45. Percebe-se que as traças se divertiram com o adesivo e o papel da etiqueta, mas as informações ficaram preservadas nestes 34 anos…

Achei interessante ver um registro da execução do trabalho preservado, a marca da tachinha com a qual prendi o papel à prancheta à direita da minha assinatura.

cantatrice2

é isso, por fernando stickel [ 15:25 ]

bia
Li na edição do Estadão de 12/2/2016 a notícia do falecimento da minha ex-aluna Beatriz (Bia) Esteves e fiquei chocado. Muito jovem!

Alguns dias depois leio no Facebook que foi o coração, dormindo… o que pode-se dizer é uma benção…

Vivi com ela um episódio muito interessante durante minhas aulas de desenho de observação, cerca de 1986/87.

Em um dia de aula no meu estúdio na R. Ribeirão Claro, Vila Olímpia a Bia reclamava muito que não conseguia desenhar, estava intranquila, falava muito, ao ponto em que solicitei aos outros alunos que parassem de desenhar, reuni todos ao redor da lareira e pedi para a Bia falar sobre sua intranquilidade.

Ela era uma pessoa reservada, discreta e estranhou a minha solicitação, diria que ficou chocada… Tranquilizei-a dizendo que se fosse necessário conversar para podermos evoluir no desenho, era isso que faríamos, sem problema nenhum.

Timidamente ela começou a contar seu momento e rapidamente surgiu o assunto que originou o desconforto, ela estava desmamando seu bebê! Leio no anúncio fúnebre que ela deixou os filhos Ana Helena e Francisco, não lembro sobre qual deles era a questão.

As angustias do crescimento e a consequente separação da criança estavam atrapalhando sua concentração na aula de desenho. Foi um momento catartico. Houve compreensão, choro e alivio.

Me senti altamente gratificado com meu momento “Dr. Freud”, foi muito bom ajudar a Bia a encontrar o caminho da solução da questão.

Penso com carinho nela e seus filhos, já adultos… Desejo que faça uma boa viagem.

é isso, por fernando stickel [ 9:11 ]


Carnaval dos Hackepeter no Drosophyla na Rua Nestor Pestana, centro de São Paulo! Eu, Alexandre, Sandra e Celina.


Mario, Vera e Mané.


Sandra e Celina.


Eu e Alexandre.

é isso, por fernando stickel [ 23:02 ]


Futebol no Pacaembu!


Linda tarde!


Os Hackepeter Mané, eu e Alexandre.

é isso, por fernando stickel [ 9:02 ]


Nasceu ontem meu primeiro sobrinho neto, o Rodrigo, filho da minha sobrinha Joana Stickel e do Nicholas!


Vovó Sylvia com Rodrigo.

é isso, por fernando stickel [ 14:17 ]

13
Hoje, 31 Janeiro de 2016 este blog “aqui tem coisa” completa orgulhosos 13 anos de atividade ininterrupta, um atrás do outro!!!

é isso, por fernando stickel [ 17:28 ]

p0rtico
Sonhei que estava com meu pai Erico no pórtico de entrada da casa da família na Rua dos Franceses.
Estávamos de pé, um de frente para o outro, e ele me desabotoava a camisa, num gesto de carinho e intimidade.

é isso, por fernando stickel [ 7:22 ]

vida
Há dois anos atrás, às 15:30h do dia 25 Janeiro 2014 sofri um acidente de moto.
A foto acima é do dia 30/1/2014, minha primeira saída de casa após o acidente, que não para ir ao hospital…
Estou usando um colete por conta de uma vértebra quebrada e todos os ralados estão medicados.
Em abril 2015 sofri uma cirurgia no ombro direito, por conta das sequelas da queda, e hoje estou completamente recuperado.
Não ando mais de motocicleta.
O processo todo foi sofrido, doído, provocou uma revolução nos hábitos domésticos, a Sandra me ajudou muito no início, no banho, curativos, etc… depois contratei um enfermeiro para me ajudar, enfim, sobrevivi!
Só tenho a agradecer estar vivo e bem. E mais sábio…

Veja aqui todos os posts sobre o acidente e suas consequências.

é isso, por fernando stickel [ 8:29 ]

simpsons
The Simpsons, versão paulistana: Família Stickel/Pierzchalski/Jimmy/Bolt

é isso, por fernando stickel [ 21:48 ]

rir
Comprei nesta segunda-feira duas bermudas em uma liquidação, a loja anuncia 50-60-70% de desconto.
Paguei R$428,00 pelas duas, o que achei muito caro, U$107, na liquidação?!!
Fui comparar com outra liquidação, da Brooks Brothers nos E.U.A. Uma bermuda equivalente sai na liquidação americana por U$37,50, e a nossa aqui por U$53,50, uma diferença de 34% a mais!!!!

Hoje cedo, andando no Parque do Ibirapuera, parei para tomar água de coco. São três copos, um pra mim e dois para os cachorros, Jimmy & Bolt, que adoram!
Até o ano passado a conta era R$9,00, hoje passou a R$12,00, um aumento de 34%

Do jeito que vai, o Brasil não pode dar certo. Tudo aumenta em ritmo alucinado, inclusive o desemprego. O governo federal não corta um centavo de suas despesas, a economia totalmente travada, a carga tributária gigantesca, assim como a incompetência.

CHEGAAAAAAA!!!!!!! FORA DILMA!!!! FORA PT!!!!!

é isso, por fernando stickel [ 9:38 ]

caderneta
O mês de Março de 1944 não foi bom para os cavalos da Fazenda Toriba, em Campos do Jordão.
Pelas anotações que minha avó Maria Elisa Arens Diederichsen (Lili) fazia em uma pequena caderneta, três animais sucumbiram trágicamente neste mês. Encontrei a caderneta hoje, fazendo arrumações em arquivos antigos.

-Tarzan (cavalo branco) foi encontrado na cerca no mato Yporanga com a barriga furada pelo arame farpado a 18/3/44 (já decomposto)

-Dourado que era caôlho morreu no precipício Winitou quebrando a nuca dia 26/3/44

-Violino morreu afogado na represa em frente ao Morro das Corujas.

Os locais descritos faziam parte das minhas andanças e brincadeiras de criança e adolescente, nas férias de Julho na Fazenda Toriba em Campos do Jordão.

Na página seguinte da caderneta surgem as medidas da porta da sala de jantar para o living de Toryba, altura 2.22 largura 2.60… e assim vai… so it goes…

é isso, por fernando stickel [ 16:39 ]