aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

ecologia

dia mundial da água

agua2
Dia Mundial da Água

Quando a Sandra fez a reforma dos apartamentos onde moramos (cada um no seu, no mesmo andar), o que incluiu transformar duas cozinhas em uma, ela decidiu por um sistema de fornecimento de água potável fantásticamente simples e eficiente.
Eu que estava acostumado aos botijões plásticos de 20 litros e no início me recusei a aceitar a idéia dos filtros, hoje só bebo água da torneira.
Embaixo da pia fica o conjunto de filtros, cujos elementos são trocados a cada seis meses, em cima da pia uma torneira. Pronto. Enquanto houver água da rua teremos água potável em casa.
No limite, poderá acontecer aqui o mesmo que em New York, onde até os filtros são dispensáveis, e “tap water” (água de torneira) é consumida universalmente.

– Para ser técnicamente coerente, eu deveria me interessar pelo impacto que o descarte dos filtros (ou reciclagem) gera no meio ambiente, em comparação ao dos botijões plásticos. Pode ser um desafio interessante.
– Para se pensar é a frase que usei acima: “Enquanto houver água da rua…” Por que preço e em qual quantidade? Mais cedo do que imaginamos esta questão, e todas as outras que envolvem sustentabilidade se apresentarão com força total.
– A legislação obrigará prédios antigos, como o nosso, a adotar relógios individuais de água, e mesmo reciclagem utilizando água da chuva, etc…?
– O custo da água justificará, no futuro, a adoção de mini centrais de reciclagem, em cada prédio ou residência?

é isso, por fernando stickel [ 11:04 ]

a prefeitura planta

nove
Árvores recém plantadas pela Prefeitura na Av. 9 de Julho.
A minha leitora Fernanda me chamou a atenção para esta boa notícia:

Qualquer um pode mudar o paisagismo de sua rua. Existe um serviço público que faz isso.
Pouco gente sabe, mas a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, realiza inúmeros plantios de árvores de forma gratuita pelas calçadas públicas da cidade. Para que uma calçada possa receber uma muda de árvore, o paulistano deve acionar a Prefeitura pelo telefone 156 ou através do SAC – Serviço de Atendimento ao Cidadão, disponibilizado no site.

Feita a solicitação, a Prefeitura deve verificar se o local indicado pode ou não abrigar uma árvore. Para isso, técnicos visitam o local desejado para avaliar a adequação da área: calçadas que contem fiação elétrica e estações de gás subterrâneas, que podem comprometer o crescimento pleno e seguro de uma árvore, são logo descartadas. Mas, se o local for apropriado, a calçada receberá mudas de árvores de porte médio, que contenham flores, como resedás, murtas e ipês de várias cores, deixando nossa cidade mais arborizada.

é isso, por fernando stickel [ 16:26 ]

água

agua
Um amigo me lembra que o próximo dia 22 Março é o Dia Mundial da Água.
Taí um assunto importante, que me preocupa, e que percebo não preocupar a imensa maioria da população.
O desperdício está em todos os locais, nos vazamentos, nas calçadas “varridas” à jatos d’água, nos clubes, na hora de escovar os dentes e fazer a barba, etc… etc…
O que fazer?
Lembro de uma campanha que falava: “Olha o nível!”
Na próxima seca, quando os reservatórios que abastecem São Paulo começarem a secar, ouviremos das autoridades uma nova campanha, enquanto isso…

… enquanto isso avança a transposição criminosa do Rio São Francisco

é isso, por fernando stickel [ 8:39 ]

praia da enseada

enseada
Por falar em ecologia e aquecimento global, lembrei desta capa do jornal Folha de São Paulo de 4 Fevereiro 2007, que havia guardado, mostrando a Praia da Enseada no Guarujá.
As imagens falam por si, mundo afora as praias vem diminuindo de tamanho, o nível do mar avança à medida que as geleiras derretem. É simples, lógico e catastrófico.

é isso, por fernando stickel [ 8:48 ]

verdade inconveniente

poster
Acabo de ver um filme que é uma porrada. Agora entendi porque Al Gore recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 2007.
Seu filme “An Inconvenient Truth” (Uma Verdade Inconveniente) de 2006 deveria ser obrigatório para todo e qualquer cidadão do mundo civilizado. (mundo civilizado entendido aqui como poluidor)
Os dados científicos sobre os efeitos do aquecimento global são dramáticos e assustadores, e o pior é a rapidez com que as condições pioram, a prova aos olhos de qualquer um é o clima e suas recentes tragédias, como furacões, ondas de calor e enchentes.

Este assunto é tão importante que acabo de adicionar a categoria “ecologia” para posts deste blog, e será com certeza um assunto que pretendo olhar mais de perto.

é isso, por fernando stickel [ 7:53 ]

moema

moema4
Aproveitei ontem um rápido período sem chuva e fui dar uma volta a pé por Moema.
O problema é que o bairro é MUITO feio, medíocre, sem graça. Por sorte no quarteirão onde moro a coisa melhora um pouco, principalmente por conta das imensas árvores do meu prédio.
O interessante são as abelhas, instaladas dentro do muro!

é isso, por fernando stickel [ 10:29 ]

gavião

gaviao
São Paulo é mesmo surpreendente. No topo do prédio onde moro, todos os dias de manhã, por volta das sete horas, um casal de gaviões se instala tranquilamente e fica lá, namorando.

é isso, por fernando stickel [ 10:16 ]

ray’s pizza

ray
Ray’s Pizza na 7th Avenue x 54St. O Arthur estava louco para comer “a slice” (uma fatia) e nós pedimos de mushrooms. Muito boa.
Tem uma coisa que desta vez me chocou: O IMENSO desperdício de plástico, papel, papelão nas “take-out foods”, paixão dos americanos.
É muito lixo gerado, é muito desperdício, é zero de SUSTENTABILIDADE, a palavra da moda.

é isso, por fernando stickel [ 17:42 ]

natureza


Na Praia do Espelho, Bahia está esta placa:
“A natureza tem uma estrutura feminina, não sabe se defender, mas sabe se vingar como ninguém.
Marina Silva – Ex-Ministra do Meio Ambiente”

De fato, a consciência ambiental nesta região da Bahia, ao menos no que se refere ao lixo nas praias, aumentou muito, o lixo é praticamente inexistente.

é isso, por fernando stickel [ 12:40 ]

árvores na vila olímpia


Já plantei muitas árvores vida afora, estas revisitei hoje, quando fui cortar o cabelo com o Marcos, cuja barbearia fica na R. das Fiandeiras na Vila Olímpia.
A foto minha e do Marcos foi tirada pelo seu filho Lucas.


Duas árvores plantadas naR. Ribeirão Claro, Vila Olímpia.


Duas árvores plantadas na R. Cavazzola, Vila Olímpia.

Plante você também! Contribuirá para uma cidade e um planeta melhor.

é isso, por fernando stickel [ 15:58 ]

praça victor civita


Inauguração ontem da Praça Victor Civita, na R. Sumidouro 580 em São Paulo.
O projeto, colaboração do Instituto Abril, Prefeitura do Município de São Paulo, Banco Itaú e Construtora Even é maravilhoso.
Vá lá ver, é melhor do que eu ficar escrevendo sobre…
Basta dizer que esta área era de depósito e incineração de lixo, transformada em um parque com projeto primoroso.
Um aspecto muito interessante foi a discreta chegada de religiosos, não consegui identificar de qual religião, foram até um canto com pouca gente, tiraram os sapatos e ficaram lá, quietos, fazendo suas orações.

é isso, por fernando stickel [ 14:41 ]

escola viva

arthur5.jpg
Meu filho Arthur e seu amigo Tomás na apresentação de trabalhos do 8º Ano ontem na Escola Viva.
Eles criaram esta dramatização da extinção da Mata Atlântica. Cada dominó representa 100 árvores. Rápido para derrubar, demoradíssimo para replantar.

é isso, por fernando stickel [ 8:52 ]

maritacas

Uma das delícias do meu apartamento novo são as paineiras centenárias, a copa da maior delas está chegando à janela do meu quarto, no nono andar!!
Preste atenção, lá embaixo na rua você vê um orelhão…

maritaca.jpg
Hoje, tarde quente de domingo as maritacas estão fazendo a festa nas árvores, e escolheram a “minha” paineira para se instalar com sua deliciosa algazarra.

é isso, por fernando stickel [ 16:53 ]

buzios

cvc.jpg
Turismo de massa é uma merda, por onde passa destrói.
O excesso de gente no mundo com capacidade de comprar, por exemplo, uma passagem/pacote da CVC está destruindo os pontos turísticos. (e os chineses mal começaram a viajar…)
Em Buzios, dois navios da CVC despejam de uma vez só milhares de turistas, que atravancam tudo, consomem desvairadamente e alimentam aberrações como uma “escuna discoteca”, que fica girando na baía em frente à cidade fazendo um barulho infernal.

Ingenuidade minha, achei que Buzios ainda era aquele lugarzinho charmoso frequentado por milionários e colunáveis cariocas e descoberto por Brigitte Bardot e Bob Zaguri em 1964.
Sua fama espalhou-se com o assassinato de Angela Diniz, a “Pantera de Minas”, por Doca Street, na Praia dos Ossos em 1976.
Alguma coisa da natureza ainda sobrevive, ao lado de condomínios medonhos, mas não há possibilidade de charme ao ritmo de dezenas de milhares de turistas ocupando todas as frestras disponíveis.

Somente santuários preservados, como Machu Picchu e Fernando de Noronha (que ainda não conheço), administrados com rígidos controles sobreviverão.

é isso, por fernando stickel [ 18:21 ]

cenário de guerra

serin.jpg
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Isto é o que sobrou de três magníficas seringueiras que habitavam a esquina da R. Canadá com Av. Brasil.
Mais uma vez a Prefeitura é a primeira a destruir árvores em São Paulo.
Se ao menos fizessem direito, limpassem, replantassem, mas não, basta destruir e o cidadão que conviva com o cenário de guerra.

é isso, por fernando stickel [ 10:08 ]

mudança

fundos.jpg
A foto é dos fundos do prédio para onde me mudei na Av. Lavandisca, em Moema, as árvores são fantásticas, é o maior patrimônio do quarteirão.

Sandra Pierzchalski, arquiteta, realmente é impecável. Pela primeira vez na minha vida mudei de casa sem fazer o menor esforço (a não ser o monetário, é claro…).
Sandra cuidou de tudo. O apartamento está lindo e impecável, dormi o sono dos justos no quarto novo, acordei neste lindo sábado de sol, e começamos a pendurar os quadros.

é isso, por fernando stickel [ 10:53 ]

descaso

descaso.jpg
O LUXO E O LIXO

Na Vila Olímpia estamos (mal)acostumados com cenas como esta. Prédios modernos ao lado do descaso total.
Ao fundo à esquerda a faculdade Anhembi Morumbi, à direita o prédio do IBMEC, ícones do novo ensino superior, e nas calçadas a imundície costumeira, ícone do subdesenvolvimento

é isso, por fernando stickel [ 16:59 ]

árvores

bem1
Mais um capítulo da tragédia “BRASILEIRO ODEIA ÁRVORE”

Ontem vi um caminhão da Prefeitura de São Paulo e sua equipe podando uma árvore na R. Nova Cidade, Vila Olímpia, em frente ao meu estúdio. Não me preocupei, pois é época de poda.
Hoje cedo descubro que a poda foi radical, a árvore frondosa, ereta, sem cupins não existe mais.
Fui me informar e logo encontro uma senhora no portão da casa em frente. O diálogo que se seguiu foi mais ou menos assim:

“-Bom dia, a senhora sabe por que cortaram esta árvore?
-Porque estava com perigo de cair, as raízes entraram na minha casa.
-Foi a senhora que pediu?
-Foi a minha filha.
-Mas por que cortar, não tem cupim. (apontei o toco cortado, que ainda estava ali)
-Não sei, eu só pedi a poda, eles que disseram que tinha perigo.
-Que pecado!
-Pecado pra você que não varre as folhas, e as minhas costas?! Você tem árvore na frente da sua casa?
-Tenho, e já plantei pelo menos umas 10 árvores só aqui na Vila Olímpia.
-Bom proveito.”
E foi pra dentro de casa, brava.

Perigo de cair uma pinóia!
O inacreditável é que a Prefeitura atenda sumáriamente o pedido de uma velha rabugenta e preguiçosa, que faz o pedido apenas por não gostar de varrer as folhas. Junto com a árvore, é óbvio, foi-se a casa do bem-te-vi.
Infelizmente estou cansado de ver esta cena lamentável.

é isso, por fernando stickel [ 12:37 ]