aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

arte

com mofo

natureza-morta-com-mofo
Natureza morta com mofo.

é isso, por fernando stickel [ 15:23 ]

vera martins

veram
Na maravilhosa exposição de Vera Martins “Pintura por desconstrução” na Galeria Mário Schenberg da Funarte, Alameda Nothmann 1058 em São Paulo, até 20 Novembro.

é isso, por fernando stickel [ 19:00 ]

liga

é isso, por fernando stickel [ 23:40 ]

eliasson & kapoor

CENA01 SÌO PAULO/SP 07/10/2011 CENA DA CIDADE CENAS CIDADES - Obra do artista dinamarqus Olafur Eliasson no Parque do Ibirapuera - O artista cria obras sobre o homem e o ambiente que o cerca.
Recentemente a bicicleta com rodas de espelho, obra do artista dinamarquês Olafur Eliasson foi vandalizada no Parque do Ibirapuera em São Paulo, a exibição de várias bicicletas em pontos diferentes da cidade dá sequência ao projeto “Your new bike” (Sua bicicleta nova), iniciado em 2009 em Berlim, durante a exposição Innen Stadt Außen, realizada pelo artista no Martin-Gropius-Bau.
Já no Hyde Park, em Londres, várias obras do escultor indiano-britânico Anish Kapoor igualmente frágeis permanecem intactas…

é isso, por fernando stickel [ 18:34 ]

vera martins

vera-m1
Fotos Romulo Fialdini

A artista plástica Vera Martins é uma das beneficiadas do “Projeto Contrapartida” da Fundação Stickel.

Vera Martins expõe seu trabalho “Pintura por desconstrução” na Galeria Mário Schenberg da Funarte, em São Paulo, até 20 Novembro.

Em breve será lançado catálogo sobre sua obra, abordando também a colaboração com a Fundação.

é isso, por fernando stickel [ 11:31 ]

desenho do boi

desenho-boi
O fascínio pela arte não tem explicação.
Este desenho de José Carlos BOI Cezar Ferreira, dos anos 70, me fascinou na exposição de suas obras no estúdio do Artur Lescher, não tive opção a não ser comprá-lo…


O artista José Carlos BOI Cezar Ferreira , no dia de sua exposição na semana passada, foto by Instagram.

é isso, por fernando stickel [ 12:31 ]

a pele que habito


Assistimos ao último filme de Almodovar, A Pele que Habito (2011)
Resumo: Robert, personagem de Antonio Banderas, é um médico fdp…
Conselho: Vá ver…

é isso, por fernando stickel [ 11:29 ]

boi no lescher

boil
Exposição de José Carlos BOI Cezar Ferreira no estúdio de Artur Lescher na Vila Leopoldina.

é isso, por fernando stickel [ 18:41 ]

marlene milan acayaba


Minha colega arquiteta Marlene Milan Acayaba lança seu livro:
Residências em São Paulo: 1947-1975
Museu da Casa Brasileira
10 Novembro 19:30h

é isso, por fernando stickel [ 11:55 ]

paul newman

paul_newman
Paul Newman

é isso, por fernando stickel [ 18:40 ]

poderosos das artes


Os 100 personagens mais poderosos do mundo das artes em 2011, artistas, curadores, críticos, marchands, colecionadores, segundo a revista Art Review. Pela primeira vez um brasileiro na posição 76, Bernardo Paz, criador do Inhotim.
Ai Weiwei, chinês na primeira posição, que recentemente foi preso, acaba de ser cobrado em milhões de dólares pelo governo chinês…

é isso, por fernando stickel [ 16:28 ]

alunos de arnaldo pappalardo

Algumas fotos dos alunos do curso do fotógrafo Arnaldo Pappalardo na Casa de Cultura da Brasilândia. Em tempo: Este curso passou a se chamar “Um olhar sobre a Brasilândia”
O Projeto Contrapartida da Fundação Stickel permite a moradores da Brasilândia o contato com expoentes das artes, gratuitamente.

é isso, por fernando stickel [ 17:19 ]

exposição boi

Exposição de José Carlos BOI Cezar Ferreira e convidados

2 Novembro 2011, das 16:00 às 20:00h no Atlelier Arthur Lescher, R. Cel. Rafael Castro Bueno 179 – Vila leopoldina

Pocket show de Branca Lescher com Daniel Szafran no piano, às 19:00h, bar no local

é isso, por fernando stickel [ 16:10 ]

xilogravura na brasilândia

é isso, por fernando stickel [ 18:47 ]

playground


Domingo é dia de levar as crianças ao playground…

é isso, por fernando stickel [ 1:32 ]

máquinas e arte

Histórias das coisas que eu gosto

maq
Lembro-me com muita clareza do meu imenso tesão por máquinas e motore desde a infância e a adolescência. A vontade de entender como funcionam estas coisas, desmontá-las para olhar dentro, observar e escutar seu funcionamento, sentir sua vibração.
Por conta disso sempre que possível me aproximei de motocicletas, bicicletas, karts, automóveis, tratores, motores estacionários, geradores, bombas dágua, cataventos, lanchas, navios, aviões, etc… Coisas onde você pode ver o movimento mecânico, e com um pouco de experiência, intuir seu funcionamento.

art3
Com cerca de 20 anos de idade fui apresentado ao mundo das ARTES, através das aulas de desenho com Frederico Nasser.
Tesão similar ao que já tinha pelas máquinas aflorou, novo, adquirido, consciente e avassalador.
E assim venho vivendo entre estas duas paixões, as máquinas e as artes.

é isso, por fernando stickel [ 11:39 ]

pinacoteca

olafur
Detalhe da obra do artista dinamarquês Olafur Eliasson.

Fui à Pinacoteca do Estado no sábado passado, depois de um longo período sem visitá-la.
Fiquei impressionado com a qualidade das exposições, o clima de alto astral e a enorme quantidade de visitantes.
Encontrei seu Diretor, Marcelo Araujo, e o curador de fotografia, Diógenes Moura, e parabenizei-os pelo sucesso.
Fiquei orgulhoso de ter na nossa cidade um museu de altíssimo nível, sem dever nada a qualquer outra instituição de alto nível do mundo.

é isso, por fernando stickel [ 9:55 ]

steve jobs

apple
Eu não o conheci pessoalmente, mas de alguma forma a vida de Steve Jobs e suas geniais criações esteve entralaçada com a minha, principalmente por duas vertentes:

1. O computador pessoal
Quando morei em New York, no período 1984-85, necessitei escrever meu currículo, e acabei por descolar um freelancer que escrevia em um PC primitivo com sistema DOS, tela preta e letras verdes; eu sentava ao lado dele em um apartamento da Sétima Avenida e ia corrigindo o que ele digitava, ao final da sessão imprimia-se o resultado em uma impressora matricial.
Fiz desta maneira várias versões, e na volta ao Brasil necessitei continuar o trabalho.
Por uma fantástica coincidência, conheci em Campos do Jordão o Bruno Mortara, amigo da minha ex-mulher Jade, e vi em cima da mesa na casa dele uma revista com o título “Desktop Publishing”, perguntei o que era aquilo, ele me explicou que com o computador Macintosh era possível criar uma publicação no estúdio, em cima de sua mesa de trabalho.
Achei o máximo, e comecei a trabalhar com o Bruno e seu computador Apple, fizemos inúmeros trabalhos desta maneira, anos mais tarde em 1997, orientado pelo Bruno, comprei meu primeiro Macintosh, me tornando um fiel usuário desde então. Entre 1997 e 99 produzi integralmente o meu livro “aqui tem coisa” em um Power Mac G3. Desnecessário dizer que o meu celular é um iPhone 4.

2. Jay Chiat
Conheci o Jay, fabulosa figura humana em 1983 em New York, e tive o privilégio de me tornar seu amigo. Em 1984 sua agência de publicidade, Chiat/Day, foi responsável por uma das mais famosas campanhas jamais feitas, o lançamento em rede nacional no Superbowl do filme “1984” que apresentou ao mundo o Macintosh da Apple.
Neste mesmo ano cheguei a New York, onde morei até Dezembro de 1985.
O contato com o Jay, ouvir suas histórias do mundo da publicidade, suas campanhas para a Apple, Porsche e Energyzer, frequentar sua casa na 34th Street, e conviver com seus amigos foi para mim uma experiência única, insubstituível. Através dele conheci o estúdio do arquiteto Frank O. Gehry, jantei com o ator Dennis Hopper, manuseei várias caixas do artista Joseph Cornell e guiei seu Porsche um dia inteiro em Los Angeles, além de passar duas temporadas seguidas na Côte D’Azur. Com ele aprendi também sobre o lado positivo do “American Way Of Life”, o empreendedorismo e a objetividade, a valorização do trabalho e de fazer as coisas direito, da criatividade e da inteligência.

As mortes de Jay Chiat em 2002 aos 70 anos de idade, vítima de câncer da próstata, e de Steve Jobs, aos 56, vítima de câncer do pâncreas, marcam para mim o fim de um ciclo, dois homens geniais que souberam como ninguém falar de modernidade, eficiência, beleza e inteligência, com muito humor e generosidade. O Jay eu conheci de perto, o Steve e seu legado fazem parte da minha vida…

é isso, por fernando stickel [ 15:43 ]