aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘rallye’

rallye 1000 milhas


Em pleno rallye.


Em Campos do Jordão, aguardando a largada do rallye noturno.


A chegada em São Paulo no domingo.


Recebendo as medalhas do Luis Cezar, Diretor de Prova, grande responsável pelo sucesso da competição.

Participei nos últimos dias 2,3,4 e 5 de Junho do Rallye 1000 milhas Históricas Brasileiras, realizado pela primeira vez no Brasil pelo MG Club do Brasil, com regras da FIA e supervisão da “Fédération Internationale des Véhicules Anciens” – FIVA
Eu e meu navegador Mario Sacconi percorremos cerca de 1.700 km entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, as cidades de pernoite foram Angra dos Reis, Tiradentes e Campos do Jordão.
A máquina que nos levou neste passeio incrível foi um velho conhecido de vocês, o Porsche 911 Carrera 1975, motor 2,7 litros, 210hp, que passou com louvor em seu primeiro grande teste após período de três anos de restauro de motor, câmbio, suspensão, freios, etc…

Chegamos em 22º lugar na geral (51 inscritos) e 14º lugar na categoria (24 inscritos) com 6.350 pontos perdidos e 20 pc zerados. O carro se comportou perfeitamente, apresentando apenas mal contato nas luzes ao final do rallye. Chegando em SP descobri que um dos coxins do motor se soltou pela vibração. Só.

Descobri ainda que as estradas de Minas estão muito melhores que as de São Paulo, e que existem inúmeras belezas naturais que não conhecemos simplesmente por falta de andar por este mundão afora.

Além dos prazeres da competição, e dos deliciosos “rachas” em trechos de deslocamento, conheci várias pessoas interessantes, dei muitas risadas com “causos”, recebi ajuda inesperada, etc… etc…Mario, meu navegador e eu fomos nos ajustando durante o percurso, ao ponto de zerarmos todos os PC no último trecho.

A dupla formada pelo piloto Rogério Franz e o navegador Mario Nardi a bordo de um Triumph TR4 1962, venceram a primeira edição do Rallye 1000 Milhas Históricas Brasileiras. Rogério e Mario completaram a prova com 73 pontos perdidos e 59 pc’s zerados.
A segunda colocação ficou com Henrique Thielmann e Lucas Larivoir, com Mercedes-Benz 500SL 1980, com 102 pontos, enquanto Julio Berriel e Vera Nonaka, com Mercedes-Benz 350SL 1973, terminaram em terceiro lugar, com 104 pontos.

é isso, por fernando stickel [ 10:30 ]

porsche carrera


Sim, senhores, esta preciosidade voltou a andar, mais uma vez!
Cada vez melhor.
Agora trata-se da reta final para a participação no Rallye 1000 Milhas Históricas Brasileiras do MG Club, de 1 a 5 de Junho 2011.

O Porsche 911 Carrera 1975 está afiado, confiável, quase bonito, ou muito bonito, mas ainda, óbviamente, não está perfeito. Nunca estará…
A perfeição, no antigomobilismo é algo totalmente inatingível.
A gente se esforça, mas jamais chegará lá.

é isso, por fernando stickel [ 20:08 ]

porsche day

Meu filho Antonio e eu fomos ontem, 19 Março 2011, à 30ª Edição do Porsche Driving School em Interlagos com o Porsche Boxster 2007.
Eu havia participado de duas edições deste evento em 2007, Abril e Novembro com o Carrera 1975, inclusive em rallye de regularidade.

O sábado se apresentou cinza, garoa fina, quase frio, pista umida, por vezes chuva. No meio da tarde, segundos antes de entrar para a terceira sessão de treinos, tudo foi cancelado por conta das péssimas condições da pista.

A minha impressão sobre o Boxster pilotado em condições extremas é que trata-se de um carro muito sofisticado para este tipo de uso, a parafernália eletrônica de controle de tração, ABS, etc… te isola um pouco da realidade da pista, tanto assim que lá pelas tantas eu perdi totalmente o freio, passei por aquela péssima sensação de apertar o pedal e ele ir bem suavemente até o fundo, sem acontecer nada…
Além disso só usei a quinta marcha do câmbio de 6 marchas no finalzinho da reta dos boxes, segundos antes de iniciar a frenagem.

A sensação de pilotar o Carrera 75 é mais visceral, mais próxima da pista, seu câmbio de cinco marchas é usado integralmente.

Meus melhores tempos na Categoria F – Boxster S e Cayman S, foram de 2:10:709 na Primeira Bateria, com a pista umida, e de 2:21:269 na Segunda Bateria, com a pista muito escorregadia. Não me senti seguro a avançar os limites da aderência, pois o Boxster, de motor central, não “avisa” o limite de aderência, como o 911 de motor traseiro.

é isso, por fernando stickel [ 11:05 ]

rallye guarujá


Mario Sacconi navegador e eu piloto participamos do 70º Rallye Histórico do MG Club do Brasil – Guarujá, em 27 Novembro 2010, com o Porsche 911 Carrera 1975.


Almoçamos no Iate Clube de Santos.


Chegamos em 10º lugar!!

é isso, por fernando stickel [ 9:28 ]

haras larissa

larissa
Hoje é um dia muito especial, um sonho tornou-se realidade.
Sandra Pierzchalski, patroa e navegadora e eu participamos com o Porsche 911 Carrera 1975 do 67º Rallye Histórico do MG Club – Haras Larissa.
Foram cerca de 300km, ida e volta, e o carro comportou-se muito bem, depois de quase dois anos parado para restauro.
Alguns probleminhas não tiraram o brilho do renascimento da máquina, apenas sinalizam a continuidade da missão…

é isso, por fernando stickel [ 18:35 ]

chiantigiana classica 2009

chianti2
Recebi esta singela lembrança do rallye “Chiantigiana Classica 2009“.
Fotos excelentes, em uma pequena coleção impressa. Muito simpático, mais um ponto a favor do Credit Suisse.

é isso, por fernando stickel [ 13:41 ]

roadbook

roadbook
Como foi feito o rallye de regularidade Chiantigiana Classica 2009?
Com um Roadbook e uma planilha (que esqueci de fotografar) com instruções surpresa, entregue na hora da largada.
Aí você sai na hora marcada, com o odômetro e o relógio zerados, e o teu navegador vai seguindo as instruções do Roadbook, às vezes acerta, às vezes erra, e às vezes o Roadbook também erra (ninguém é perfeito, mesmo na Suíça…)
Competidores sofisticados lançam mão de equipamentos de última geração, computadores que dão a média a cada segundo, se necessário, odômetros calibrados quase que nos centímetros.
No nosso caso dispunhamos de relógios de pulso, e o odômetro descalibrado original do carro, aí os erros vão se somando com o passar dos quilômetros, e em certos momentos vale mais o chutômetro e a intuição…

A história completa da participação no rallye você encontra apertando aqui.
The full story of my participation in the rallye you will find by pressing here.

é isso, por fernando stickel [ 10:03 ]

grazie mille!!!!

final
No domingo 10 Maio arrumamos as malas, e ficamos um bom tempo largados na piscina sem fazer absolutamente nada, pela primeira vez na viagem. Almoçamos tranquilamente, fumei meu charuto com calma e às 16h tomamos o taxi para o aeroporto.

Nestes cinco dias de céu azul, poucas nuvens e temperaturas amenas dirigi o Jaguar por cerca de 700km de estradas lindas, a Sandra foi uma navegadora perfeita, nós dizíamos aos colegas que a inevitável briga entre piloto e navegador durava cerca de 1 minuto a cada hora… e desta vez ela não dormiu

Nos relacionamos bem com os alemães e suíços que representavam 90% dos participantes, gastei meu inglês, alemão e italiano, comemos bem no geral (era sempre um grupo de 70 pessoas…) e magníficamente no “Buca Lapi”.
Enfim, só temos a agradecer ao Credit Suisse pela rara oportunidade de participar de um evento como essa Chiantigiana Classica 2009, que transcorreu na mais absoluta perfeição!

é isso, por fernando stickel [ 15:01 ]

planilha

navegadora
Faltou mostrar Sandra Pierzchalski, minha navegadora em ação, no rallye Chiantigiana Classica 2009. Em primeiro plano o Jaguar E-type.

Na saída do rallye a cada manhã, a organização te entrega uma planilha que deve ser preenchida com três categorias de quesitos:
Carimbos – De tempos em tempos em um pequeno poste com símbolo do rallye fica à beira da estrada, nele fica preso um carimbo, que deve ser aplicado na planilha.
Números – Escondidos no meio do mato, do lado direito da pista, normalmente pregados em árvores ficam placas de cerca de 20 x 20cm com um número, que você deve escrever na planilha.
Perguntas – Constam do Roadbook, por ex: Qual o número da casa ao lado da igreja? ou Qual o animal da escultura no topo do portão? ou Qual a altitude na placa “X”

O não atendimento aos quesitos significa pontos perdidos. Só no final do rallye começamos a ficar bons em prestar atenção…

é isso, por fernando stickel [ 14:51 ]

strada chiantigiana

badia1
No sábado 9 Maio pontualmente às 9:00, Sandra Pierzchalski, minha patroa e navegadora e eu iniciamos o último dia do rallye Chiantigiana Classica 2009 com o trecho “Strada Chiantigiana”.
Visitamos a Badia di Passignano e as famosas adegas Antinori, o almoço foi na “Osteria di Passignano”.

birra
À tarde, como estávamos adiantados cerca de 20 minutos para a linha de chegada, paramos em San Domenico, a 5 minutos do hotel para tomar uma “biira a la spina” e comemorar o final do rallye.
Total percorrido no dia, 180km.
De volta ao hotel, entreguei o Jaguar ao Danilo, pontualmente às 19:00h, impecável como o havia recebido.

black
À noite, jantar black-tie no hotel, com a premiação do rallye.

é isso, por fernando stickel [ 14:02 ]

la sorgente dell’arno

aria2
Na sexta-feira 8 Maio, segundo dia do rallye Chiantigiana Classica 2009, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu fizemos pela manhã o trecho “La Sorgente dell’Arno”, retornando para almoço ao ar livre no hotel.
À tarde dia livre, fomos com a “navetta” do hotel para Firenze.
Total percorrido 132km.

buca
Jantamos no excelente restaurante Buca Lapi em Firenze, à esquerda Walter Berchtold, o anfitrião do evento.
Volta ao hotel na “navetta”.

é isso, por fernando stickel [ 11:28 ]

appenino tosco emiliano

mappa1
Na quinta-feira 7 Maio, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu iniciamos o rallye Chiantigiana Classica 2009 pontualmente às 9:30h, no trecho “Appennino Tosco Emiliano”, ao norte de Firenze.
A saída é sempre de Fiesole, onde se localiza o hotel, passamos pelo Autodromo Internazionale Mugello, lindo, e almoçamos na Fattoria il Palagio em Scarperia.

controllo
Em um pequeno trecho sinuoso você tem que manter média fixa de velocidade, cerca de 45km/h, o que não é fácil sem equipamento especializado. Há um controle no início do trecho, que libera os carros a cada 3 minutos.

pranzo
Durante o almoço os carros descansam…
Depois do almoço o segundo trecho encerrou-se na Villa il Garofalo, casa que pertenceu a Dante Alighieri, onde houveram drinks ao ar livre e jantar. A volta ao hotel foi rápida, 10 minutos. Neste dia percorremos 260km.

garofalo
Drinks e jantar na “Villa” que pertenceu a Dante Alighieri.

é isso, por fernando stickel [ 10:27 ]

the mall

jag1
Na quarta-feira 6 Maio, recebi o Jaguar E-Type pontualmente às 9:00h, o Danilo me explicou todo o funcionamento da máquina, pegamos um mapa e fomos ao outlet “The Mall”.

mall
No meio do campo, com uma arquitetura primorosa, este outlet é um prazer de percorrer.
Neste dia percorremos cerca de 100km, principalmente na auto-estrada A1 Firenze-Roma.

é isso, por fernando stickel [ 10:14 ]

presente dos deuses

vila
Confesso: Ter sido convidado a passar cinco dias neste paraiso, com o meu amor e navegadora Sandra Pierzchalski, na Villa San Michele, com tudo pago, e ainda por luxo participar do rallye Chiantigiana Classica 2009 foi um presente dos Deuses!

é isso, por fernando stickel [ 14:12 ]

ferrari 250 gt

berlinetta
Esta Ferrari 250 GT foi a campeã do rallye Chiantigiana Classica 2009.
Produzida de 1959 a 1962 tem motor V12 de três litros com 280hp, pesa 1050 kg e foi a primeira Ferrari a usar freios a disco.
O casal suíço vencedor ganhou relógios Bulgari.

é isso, por fernando stickel [ 11:40 ]

badia di passignano

badia
Na parada da hora do almoço, os participantes do rallye Chiantigiana Classica 2009 visitaram as adegas Antinori de Badia a Passignano, onde crescem as famosas uvas Sangiovese, ingrediente principal do Chianti Classico.
Neste local, desde o Império Romano é produzido vinho, e as adegas mantém, sem qualquer climatização, 17 graus centígrados o ano inteiro.
Em seguida, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu almoçamos na Osteria di Passignano.

é isso, por fernando stickel [ 17:29 ]

fim da tarde

ferraris
Cada dia o rallye Chiantigiana Classica 2009 se dividia em duas partes, manhã e tarde.
Ao final do rallye da tarde os participantes se reunem para drinks e jantar, ao fundo a cidade de Florença.
A quantidade de Ferraris é impressionante! Dos 34 participantes onze são Ferraris.
As outras marcas:
Porsche, Aston Martin e Jaguar com 4 carros cada.
Mercedes-Benz com três.
Alvis e Austin Healey com dois.
AC Cobra, Bentley, Triumph e MG com um carro cada.

é isso, por fernando stickel [ 18:21 ]

ferrari tdf

tdf
O nível dos carros do rallye Chiantigiana Classica 2009 foi altíssimo, a grande vedete foi esta Ferrari 250 GT Tour de France (TDF) Berlinetta de 1956.
O carro iria para um leilão daqui a uma semana, lance de 4 milhões de Euros… porém no segundo dia do rallye saiu da estrada, desceu barranco abaixo a afunhanhou-se todo! Por sorte os pilotos sofreram só arranhões superficiais.

é isso, por fernando stickel [ 9:53 ]