aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘arquitetura’

steve jobs

apple
Eu não o conheci pessoalmente, mas de alguma forma a vida de Steve Jobs e suas geniais criações esteve entralaçada com a minha, principalmente por duas vertentes:

1. O computador pessoal
Quando morei em New York, no período 1984-85, necessitei escrever meu currículo, e acabei por descolar um freelancer que escrevia em um PC primitivo com sistema DOS, tela preta e letras verdes; eu sentava ao lado dele em um apartamento da Sétima Avenida e ia corrigindo o que ele digitava, ao final da sessão imprimia-se o resultado em uma impressora matricial.
Fiz desta maneira várias versões, e na volta ao Brasil necessitei continuar o trabalho.
Por uma fantástica coincidência, conheci em Campos do Jordão o Bruno Mortara, amigo da minha ex-mulher Jade, e vi em cima da mesa na casa dele uma revista com o título “Desktop Publishing”, perguntei o que era aquilo, ele me explicou que com o computador Macintosh era possível criar uma publicação no estúdio, em cima de sua mesa de trabalho.
Achei o máximo, e comecei a trabalhar com o Bruno e seu computador Apple, fizemos inúmeros trabalhos desta maneira, anos mais tarde em 1997, orientado pelo Bruno, comprei meu primeiro Macintosh, me tornando um fiel usuário desde então. Entre 1997 e 99 produzi integralmente o meu livro “aqui tem coisa” em um Power Mac G3. Desnecessário dizer que o meu celular é um iPhone 4.

2. Jay Chiat
Conheci o Jay, fabulosa figura humana em 1983 em New York, e tive o privilégio de me tornar seu amigo. Em 1984 sua agência de publicidade, Chiat/Day, foi responsável por uma das mais famosas campanhas jamais feitas, o lançamento em rede nacional no Superbowl do filme “1984” que apresentou ao mundo o Macintosh da Apple.
Neste mesmo ano cheguei a New York, onde morei até Dezembro de 1985.
O contato com o Jay, ouvir suas histórias do mundo da publicidade, suas campanhas para a Apple, Porsche e Energyzer, frequentar sua casa na 34th Street, e conviver com seus amigos foi para mim uma experiência única, insubstituível. Através dele conheci o estúdio do arquiteto Frank O. Gehry, jantei com o ator Dennis Hopper, manuseei várias caixas do artista Joseph Cornell e guiei seu Porsche um dia inteiro em Los Angeles, além de passar duas temporadas seguidas na Côte D’Azur. Com ele aprendi também sobre o lado positivo do “American Way Of Life”, o empreendedorismo e a objetividade, a valorização do trabalho e de fazer as coisas direito, da criatividade e da inteligência.

As mortes de Jay Chiat em 2002 aos 70 anos de idade, vítima de câncer da próstata, e de Steve Jobs, aos 56, vítima de câncer do pâncreas, marcam para mim o fim de um ciclo, dois homens geniais que souberam como ninguém falar de modernidade, eficiência, beleza e inteligência, com muito humor e generosidade. O Jay eu conheci de perto, o Steve e seu legado fazem parte da minha vida…

é isso, por fernando stickel [ 15:43 ]

comunidade shalom

As obras da nova sede da Comunidade Shalom na R. Ribeirão Claro, Vila Olímpia estão aceleradas.
Para meu prazer, verifico que todas as árvores de que cuidei durante 20 anos estão lá, incorporadas ao projeto.
Vejam aqui a evolução deste imóvel.

é isso, por fernando stickel [ 10:21 ]

raquel arnaud na vila


A nova Galeria Raquel Arnaud na Vila Madalena, com projeto de arquitetura de Felipe Crescenti inaugurou com a exposição “A Série Negra” de Waltercio Caldas.

é isso, por fernando stickel [ 10:28 ]

coitada da arquitetura!


O prédio anexo ao Shopping Iguatemi está ficando pronto. O arquiteto se viu na obrigação de colocar uma curva ridícula na fachada do prédio novo, para clonar outra curva ridícula já existente.
Coitada da arquitetura brasileira!

é isso, por fernando stickel [ 16:20 ]

eduardo longo


Neste prédio da R. Bela Cintra tive o primeiro contato com a obra do arquiteto Eduardo Longo.
Foi assim:
Eu cursava em 1968 o Cursinho Universitário, me preparando para o vestibular de arquitetura, naquela época era a FAUUSP e o Mackenzie, e precisava fazer um desenho grande.
Meu amigo Rubens Mario (já falecido) se propos a me ajudar e disse que eu poderia usar a prancheta do Eduardo, eu fiquei meio constrangido, porque não conhecia o arquiteto pessoalmente, só de sua fama.
O Rubens Mario disse que não tinha problema, que o Eduardo era “gente fina” e que não iria reclamar, e lá fui eu em uma tarde desenhar no apartamento do arquiteto.
Lá chegando fiquei maravilhado, era um apartamento pequeno, todo reformado, com o teto em ângulos, um biombo de metal e a porta do banheiro amarela parecia uma porta de submarino, achei o máximo!
Logo depois conheci-o pessoalmente, e somos amigos desde então.


O próprio Eduardo me fez a gentileza de enviar as fotos do apartamento.

é isso, por fernando stickel [ 18:24 ]

faleceu dennis hopper

hopper
Foto: Reuters

Morre aos 74 anos o ator e diretor Dennis Hopper, de “Easy Rider”

Em 1989 fiz um programa interessante com os meus filhos Fernanda e Antonio, na época com 12 e 10 anos de idade.
Começamos com uma semana de esqui na neve em Vail, Colorado, em seguida levei-os à Disney de Los Angeles, e ficamos em um hotel ali perto em Anaheim.
Lá pelas tantas me ligou o meu falecido amigo Jay Chiat (1931-2002) e disse:
– Fernando, come up here, I reserved a room for you in Marina del Rey, it’s closer and we could get together. (as distâncias em LA são imensas)

Mudamo-nos de mala e cuia, guiei os cerca de 60km que separavam os bairros, e na mesma noite o Jay me convidou para jantar no Rebecca’s em Venice, frizando que o restaurante era um projeto novo do Frank Gehry, amigo dele e cujo escritório visitei em 1985.
Agitei um programa para os meus filhos jantarem no quarto, o Jay me pegou no hotel em um Porsche 928 preto, naquela época sua agência de publicidade, a Chiat-Day tinha a conta da Porsche.
Chegamos ao Rebecca’s Restaurant em Venice, 2025 Pacific Avenue, e quase caí de costas. O bar na entrada era inteiro de alabastro (ou onyx), e reluzia na atmosfera sensual, no teto um enorme crocodilo feito de placas de metal, o restaurante era a coisa mais interessante e ousada que eu jamais havia visto.
Pouco a pouco os outros convidados foram chegando, o Jay ia me apresentando, entre eles Dennis Hopper (1936-2010). Lembro-me do Jay conversando com ele sobre um warehouse que eles iriam comprar, algo assim.
E eu estava sentado ali do lado dele, tive o privilégio de jantar com um dos monstros sagrados do cinema. Quis a fatalidade que ambos falecessem de cancer da próstata, ainda jovens, com setenta e poucos anos.

é isso, por fernando stickel [ 18:19 ]

serviços de arquitetura

Este e-mail anda circulando, não sei o autor, e chegou aqui. Como é excelente, aí vai:

Como definir honorários para as tradicionais conversas “Cerca-Lourenço” da clientela potencial, que acha que arquiteto vive de brisas:
“Serviços de Arquitetura”
Devido à boa procura por nossos serviços e para facilitar à clientela o entendimento de nossos honorários, resolvi elaborar esta elucidativa tabela (como este texto já tem algum tempo, acrescentar uns 20% de correção , mais 16.5% de imposto):

GERAIS:
– Dar um “palpite”: R$ 400,00.
– Só “trocar umas idéias”: R$ 600,00.
– Comprei uma chácara, só preciso de umas “orientações” no jardim: R$ 2.600,00.
– Eu vou lá só para pescar, tá quase pronta a pousada, mas quero discutir só um “detalhezinho”: R$ 1.000,00. Fica numa ilha de fácil acesso: R$ 2.000,00. Com 03 dias a gente vai e volta: R$ 6.000,00.
– O piso que você especificou era muito caro, comprei outro, o pedreiro tá reclamando, dá uma passadinha lá para ver qual o “problema”: R$ 500,00.
– A obra tá pronta, é só para dar umas “dicas” no jardim: R$ 1.800,00. E nas cores da fachada: R$ 1.000,00.
– Quero e tem que ser você!!!: R$ O dobro!!!
– Preciso só de um “quebra-galho”, um “ajustinho”: R$ O triplo (para desistir)!!!
– Tenho pressa, serviço prá ontem: R$ + 50%!!!

CASAS:
– Meu sobrinho já desenhou, só preciso de uma “olhada” no “projeto”: R$ 3.000,00.
– Eu cuido de todo o resto, só preciso de um “rabisco da planta” e das fachadas: R$ 6.000,00.
– Nem “precisei” de projeto, já tô erguendo à casa, só quero uns “palpites”: R$ 1.300,00.
– Já tô terminando a casa, tem umas coisas que queria mudar e depois só fazer o “desenho”, pois o fiscal já passou na obra disse que tem uns recuos errados, não sei, e não aceitou o dinheiro que “ofereci”!!! : R$ 8.000,00.
– Foi um amigo meu que fez as “plantas”, mas agora que ergui as paredes minha mulher não gostou, quer mudar umas “coisinhas”: R$ 3.000,00.
– Minha mulher viu numa revista e quer fazer igual, “tá fácil”, tem bastantes “fotos”: R$ 8.000,00.
– Eu sei que o projeto já tá aprovado, mas minha cunhada deu uns palpites que a gente acha legal mudar: R$ 3.000,00.
– Tá certo que o projeto tá aprovado e a obra na metade, mas meu cunhado deu uns palpites muito bons (ele entende): R$ 5.000,00.
– Comprei a casa pronta, mas antes de mudar queria que você fosse lá comigo para ver se preciso “mexer” em “alguma” coisa: R$ 800,00. Minha mulher só quer mudar uns “detalhezinhos”: R$ 1.800,00. Minha cunhada vai junto: R$ 2.500,00.
– Não, não precisa acompanhar a obra, é só dar uma “passadinha” quando a “gente” chamar: R$ 1.500,00
– Fiz o projeto com “outro”, o “preço” dele era bom, mas preciso dar uma mudada numas coisas e não quero falar com ele “de novo”: R$ 3.000,00. A casa já tá na metade: R$ 5.000,00. Se arrependimento matasse!!: R$ 8.000,00
– Quero que você “faça” minha casa, mas como sou muito seu amigo você vai só cobrar os custos, não é?: R$ 5.000,00. Como sou parente, você vai fazer um preço “para família”: R$ 8.000,00. Afinal sou seu cunhado!!!: R$ 16.000,00!!!
– Tá certo que o projeto tá aprovado, mas fiz um churrasco lá em casa e mostrei o projeto para toda a família e para uns amigos…: R$ 5.000,00.
– Comprei uma fazenda e preciso fazer a sede, é simples, lá não tem que “por as plantas na Prefeitura” – é só os riscos: R$ 6.000,00. Só posso pagar em gado ou soja: R$ 8.000,00.

EDIFÍCIOS:
– Tô reformando o apartamento, quero que dê uma “olhadinha”: R$ 800,00.
– Minha mulher não gostou do que o pedreiro e o encanador fizeram no banheiro, veja se tem como “consertar”: R$ 1.500,00.
– É só uma “mudadinha”, vou aproveitar a laje de cobertura do meu apartamento para fazer “tipo” duplex: R$ 5.000,00.
– Sei que já tá aprovado, mas é só uma mudança no prédio: o pavimento tipo vai passar de 2 para 4 por andar, o resto não muda nada!: R$ O mesmo preço!!!
– O projeto é “nosso” mesmo, e o prédio tá quase pronto, só queremos que você dê um “palpite” nas fachadas: R$ 3.500,00. A comissão de representantes do Condomínio quer uma reunião antes : R$ 5.000,00. Como? Só o “desenho” das fachadas tudo isso! Então tira o “desenho” e “só” diz as cores e o acabamento: R$ 5.000,00.
– A reforma do apartamento tá pronta, mas a cama do meu quarto não cabe junto com os armários, dá uma “olhadinha” para ver se tem como “acertar” isso: R$ 600,00.

é isso, por fernando stickel [ 14:24 ]

longevidade das arquitetas

arquiteta
A longevidade das arquitetas – Qual o segredo?

Um  médico saiu pra caminhar e viu essa senhora da foto sentada num banco fumando um cigarrinho. Se aproximou e perguntou:
– Se nota que a senhora é tão feliz…..qual é seu segredo??
Ela respondeu:
– Sou arquiteta, durmo às 4 da manhã revisando plantas, me levanto às 6 da manhã. Nos fins de semana não pratico nenhuma atividade física, não me divirto. Trabalho fazendo projetos, orçamentos, especificando materiais, revisando plantas ou visitando obras, todos os finais de semana, sábado, domingo e se a segunda é feriado, também.
Não tomo café, não almoço e nem janto direito  porque não dá tempo.
O doutor então exclamou:
– Mas isso é extraordinário. Quantos anos a senhora tem??
Trinta e nove, lhe respondeu a senhora…

é isso, por fernando stickel [ 17:00 ]

gregori warchavchik

warchawchik
A exposição da Casa Modernista no Pacaembu, projeto do arquiteto de origem ucraniana Gregori Warchawski vai até o dia 21/4.
Vale a pena, é uma visita rápida, a casa é pequena e a exposição está muito bem montada.

wa2
Cama-barco, projeto de Warchavchik para seu filho, está há várias gerações em uso na família.

wa3
Este Ford V8 Roadster de 1934 foi comprado “zero km” por Warchavchik, e desde então sempre pertenceu à família.

é isso, por fernando stickel [ 16:44 ]

the austin company

austin
Recém formado arquiteto na FAUUSP em 1973, eu trabalhava já há uns dois anos no escritório do arquiteto Salvador Candia como “frila”.
Cansado da monotonia de fazer planta de prefeitura, me candidatei a um emprego anunciado no jornal, fui aprovado, e iniciei meu primeiro emprego com carteira assinada em 1974, na The Austin Company, multinacional americana da consultoria e engenharia.
Todos os memorandos internos, relatórios, planos de trabalho tinham que ser escritos em inglês, o ritmo era puxado e o lema da companhia, registrado desde 1878 e que aparecia em qualquer impresso:

“RESULTS, NOT EXCUSES”

Hoje, na Fundação Stickel estamos usando mais ou menos o mesmo conceito. Não é porque somos uma entidade filantrópica que não precisamos da eficiência e do compromisso dos nossos colaboradores. Portanto:

RESULTADOS, NÃO DESCULPAS!

é isso, por fernando stickel [ 16:15 ]

burj khalifa

burj
Com 828 metros, prédio mais alto do mundo ganha novo nome na inauguração

Para que serve esta coisa?

é isso, por fernando stickel [ 15:21 ]

nova sede omint

omint
foto: Gabriel Rinaldi

Descobri quem cometeu mais esta agressão arquitetônica à cidade de São Paulo.
Trata-se da Vila Omint, nova sede do plano de saúde Omint, projetada pelo arquiteto Pablo Slemenson, responsável por outros monstros neo-qualquercoisa cidade afora.
O impressionante é que o plano de saúde é excelente, sou um dos usuários, é uma empresa moderna, cara e boa.
Então por que optar pelo retrocesso, na hora de fazer sua sede nova, em local nobre?
Não consigo entender.

é isso, por fernando stickel [ 9:54 ]

banco santos

ed1
Sempre tive curiosidade de saber quem projetou e o que abriga este prédio com fachada minimalista, “à lá” Antonio Dias na Marginal do Pinheiros, na esquina da R. Elisa Pereira de Barros, ao lado do prédio do falido Banco Santos.

ed2
Hoje parei, desci, fotografei e perguntei ao guarda que apareceu o que era lá.
– Boa tarde, o que é aí?
– É um banco.
– Que banco?
– Banco Santos.
– Mas o que tem neste prédio?
– Escritórios, da massa falida.
– Ah bom…
– Por que o senhor está fotografando?
– Por puro deleite.

ed3
Edemar Cid Ferreira obteve sucesso imenso com a sua Brasil Connects, a Cid Collection, etc…
Não fosse o viés bandido que o propeliu desde o início, de caso pensado e com consultoria americana, Edemar teria se dado bem ao menos na vida cultural…

é isso, por fernando stickel [ 15:23 ]

securit + boffi

securit2
Para quem trabalha com arquitetura, design e decoração, a Securit é uma referência do bom design das mais antigas no Brasil.
Prestigiando nosso amigo Lorenzo Magnelli, neto do fundador, estivemos minha mulher Sandra Pierzchalski, arquiteta e eu na inauguração do novo show-room da Securit na R. Mello Alves.

securit
Descontinuadas na década de 70, as cozinhas voltam em parceria com a italiana Boffi.

é isso, por fernando stickel [ 9:49 ]

estúdio ressuscitado

est5
Pouco a pouco meu estúdio volta à vida, conduzido pelas hábeis e decididas mãos da arquiteta Sandra Pierzchalski, minha mulher.
Depois de servir como despejo e área de reciclagem de materiais de construção na época da reforma do imóvel que abriga hoje o Programa Mulheres de Talento da Fundação Stickel, agora ele volta às artes, abrigando fotos, desenhos, pinturas, objetos.
Algumas fotos novas estão sendo penduradas nas paredes, mas por enquanto é surpresa…

Em 2010 eu completo seis anos à frente da reconstrução da Fundação Stickel. Neste período minha atividade artística ficou extremamente reduzida, o que não foi exatamente um Biotônico Fontoura para a minha alma artística.
Acharei uma maneira de equilibrar as coisas, estou sentindo falta do fazer artístico.

é isso, por fernando stickel [ 9:04 ]

shopping assassino

shopping560
Prefeitura decide não interditar shopping incendiado em SP; uma pessoa morreu

O Shopping Vila Olímpia, o mais novo monstro da cidade, faz uma vítima fatal.
Já foram vitimados anteriormente o bom senso, o bom gosto, o urbanismo e a história da (boa) Arquitetura brasileira.

É óbvio que a Prefeitura e os órgãos que deveriam se interessar e zelar pela qualidade do espaço urbano não estão nem aí para a inauguração deste troço, a Prefeitura mira apenas na montanha de IPTU que vai recolher, e algumas dezenas de aspones de alto escalão engordaram mais um pouco os seus cofrinhos.

é isso, por fernando stickel [ 18:00 ]

monstros na cidade

santan
O Estadão de hoje publicou uma pesquisa interessante para avaliar os melhores arquitetos de São Paulo, e também os marcos arquitetônicos da cidade.
Entre as obras que NUNCA deveriam ter saído do papel estão o Minhocão, o “Parque Cidade Jardim” e o Instituto Tomie Ohtake.
Eu acrescento dois monstros, a agência do Banespa, hoje Santander (não sei quem é o arquiteto), na Av. Brasil perto da Brig. Luis Antonio, e o Villa Europa, o acinte da R. Tucumã.

é isso, por fernando stickel [ 17:16 ]

reidy

reidy
Eu vou ver na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.:

28/10 – quarta – às 21:30 hrs no Unibanco Artplex 1

30/10 – sexta – às 16:00 no Matilha Cultural

1º/11 – domingo – às 20:50 no Unibanco Artplex 5

é isso, por fernando stickel [ 23:40 ]