aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

esportes

burrice dói

burrice
Burrice dói.
Hoje fui mais uma vez vítima da minha própria burrice.
Andando de bicicleta no Parque do Ibirapuera abusei, fiquei andando sem as mãos no guidom, me distraí, errei a medida, fui ao chão.
Cotovelo, coxa, canela, tudo ralado.
A dor moral é a pior, pois você sabe que abusou, que deu chance para o desequilíbrio.

A roda traseira entortou, mas deu para chegar em casa. Aí a técnica é lavar tudo bem lavado com água e sabão, passar Traumeel pomada onde não há ferida aberta, e tomar Traumeel por boca. Deixar secar ao ar livre.
Pensar melhor na próxima vez que for fazer gracinhas.

é isso, por fernando stickel [ 12:29 ]

cesar cielo

SWIM-WORLD-MEN-100M-FREESTYLE
Que maravilha!!!!!
Com fome de ouro, César Cielo brilha e quebra o recorde mundial nos 100m livre

é isso, por fernando stickel [ 14:42 ]

massa e o motociclista

moto2
27 Julho, Dia do Motociclista.
A vida de motociclista me fez compreender melhor o acidente com o Felipe Massa.
Já recebi meia-dúzia de vezes no capacete impactos de coisas desprezíveis para quem anda a pé pela rua, como folhas ou sementes que caem das árvores.
Na motocicleta, a 60Km/h uma semente bate no seu capacete como se fosse uma bala de revólver.
Imagine uma mola de cerca de 1kg a 280km/h.
Acho que o Massa teve uma sorte incrível!

é isso, por fernando stickel [ 9:55 ]

tour de france

tour1
Le Tour de France continua, maravilhoso, e me lembrei do seguinte:
Em 1977 eu trabalhava há cerca de dois anos na Racional Engenharia, e a Iris com quem eu estava casado estava grávida de 3 meses da minha primogênita Fernanda.
Decidimos que era hora de tirar férias.
Fui ao meu chefe, Newton Simões Fº, pedi minhas férias, com o que ele concordou imediatamente, e aí eu completei:
-Newton, acho que eu quero 40 dias, A Iris está grávida, vão ser nossas últimas férias pra valer…
-OK.

Começo de Abril, lá fomos nós para Londres, em Paris, alugamos carro e saímos em direção à Alemanha.
Ao final da tarde, bem ao estilo “Easy Rider”, sem reserva de hotel, vimos uma placa indicando a cidade de Sézanne, decidimos pernoitar lá.
Percorrendo a rua principal da cidadezinha, vimos um hotel com uma cara simpática, a placa na porta tinha umas estrelas, foi lá mesmo que ficamos, pela minha memória e com o auxílio do Google Maps, bem que poderia ser o Le Relais Champenois Hôtel-Restaurant.

imagem7
Depois de deixar as malas no quarto da água furtada, todo coberto de tecido xadrez vermelho e branco, descemos para jantar.
La douzaine d’escargots, truite aux amandes, uma garrafa de Sancerre, uma noite tranquila e fomos despertados com uma balbúrdia na rua.
Era domingo e havia uma corrida de bicicletas local, a esquina do hotel era justamente a passagem delas.

tour2
A cena poderia ser similar a esta, cidadezinha de uma rua só, tudo passa por ali.

é isso, por fernando stickel [ 11:56 ]

futebol de artista

futebol
Cerca de 1970, no terreno dos fundos da casa dos meus pais na R. dos Franceses havia uma quadra cimentada, e lá inventamos um jogo de futebol.
O engraçado é que, se bem me lembro, nenhum dos artistas plásticos participantes da brincadeira tinha muita conexão com o esporte bretão.
Eu sempre fui um perna de pau, isso posso garantir.
Além dos jogadores estavam também a Sakae, mulher do Baravelli e seu filho Zé.

futebol-2
Da esq. para a direita, José Carlos BOI Cezar Ferreira, eu, Cassio Michalany, Luis Paulo Baravelli, Carlos Alberto Fajardo e Leslie Joseph Murray Gattegno (falecido).
Não tenho a menor idéia de quem tirou as fotos, as cópias em papel apareceram nos meus guardados.

é isso, por fernando stickel [ 17:38 ]

federer & roddick

Dois gigantes do tênis na quadra, Federer e Roddick.
Nunca fiquei tanto tempo grudado na TV vendo um jogo de qualquer coisa, mas esta final de Wimbledon foi ELETRIZANTE!!!!
Ao final, já com a taça nas mãos Federer disse:
-No final tem que haver um vencedor, e desta vez eu fui o sortudo…

é isso, por fernando stickel [ 15:14 ]

coringão

O Coringão voltou… para a Libertadores: Timão empata e fatura a Copa do Brasil
Vez por outra gosto de assistir a um clássico do futebol, e o jogo de ontem se encaixou como uma luva nesta (alta) categoria.
Não precisava ter tido a briga no segundo tempo, tirou um pouco o brilho do evento.

é isso, por fernando stickel [ 10:08 ]

renata falzoni

dri
Recebi este e-mail da Renata Falzoni:

“Veja o meu blog (tem fotos suas)

RUAS PARA AS PESSOAS
Nesse domingo cobri a Maratona de São Paulo. Fui de bicicleta e não era a única a pedalar pelo circuito de 42 km que serpenteava a cidade, ao meu lado algumas centenas de ciclistas, em sua maioria pais acompanhados de seus filhos, aproveitaram as ruas a salvo de carros para curtir um domingo ao ar livre.

Nos idos tempos da prefeita Erundina, de 1989 a 1993, a av Juscelino Kubitschek era fechada aos domingos desde o Ibirapuera até a marginal do Pinheiros. É anterior a essa época um projeto de ciclovias pelas marginais de terra do Rio Pinheiros unindo a USP ao Vila Lobos e ao Ibirapuera. Esse projeto paira pela prefeitura até hoje e diz a lenda que vai sair! Diz a lenda!

Desde então a USP fechou suas portas aos domingos à população paulistana, sem falar na antipatia declarada aos ciclistas.”

Em seu blog a Renata fala das coisas mais simples e necessárias em uma megalópole como São Paulo. Os direitos dos pedestres e ciclistas.

é isso, por fernando stickel [ 9:09 ]

roadbook

roadbook
Como foi feito o rallye de regularidade Chiantigiana Classica 2009?
Com um Roadbook e uma planilha (que esqueci de fotografar) com instruções surpresa, entregue na hora da largada.
Aí você sai na hora marcada, com o odômetro e o relógio zerados, e o teu navegador vai seguindo as instruções do Roadbook, às vezes acerta, às vezes erra, e às vezes o Roadbook também erra (ninguém é perfeito, mesmo na Suíça…)
Competidores sofisticados lançam mão de equipamentos de última geração, computadores que dão a média a cada segundo, se necessário, odômetros calibrados quase que nos centímetros.
No nosso caso dispunhamos de relógios de pulso, e o odômetro descalibrado original do carro, aí os erros vão se somando com o passar dos quilômetros, e em certos momentos vale mais o chutômetro e a intuição…

A história completa da participação no rallye você encontra apertando aqui.
The full story of my participation in the rallye you will find by pressing here.

é isso, por fernando stickel [ 10:03 ]

renata falzoni

renata
Encontrei minha amiga Renata Falzoni fotografando a Maratona SP 2009, como sempre em cima da bicicleta.

cadei
A Renata ia para lá e para cá, entrevistava e fotografava os participantes, e eu andei a pé cerca de duas horas, acompanhando a chegada dos competidores.
Menção especial para os cadeirantes: Taí gente de garra, de coragem!

é isso, por fernando stickel [ 17:54 ]

maratona de são paulo

vencedores
Brasil fez bonito hoje na Maratona Internacional de São Paulo, Marizete Moreira em primeiro no feminino e Franck Caldeira em segundo no masculino.
A vitória foi do queniano Elias Kemboi Chelimo, que chegou 4 minutos na frente do Franck.
Fui assistir de perto para matar a saudade de quando participei, dez anos atrás..

é isso, por fernando stickel [ 12:35 ]

planilha

navegadora
Faltou mostrar Sandra Pierzchalski, minha navegadora em ação, no rallye Chiantigiana Classica 2009. Em primeiro plano o Jaguar E-type.

Na saída do rallye a cada manhã, a organização te entrega uma planilha que deve ser preenchida com três categorias de quesitos:
Carimbos – De tempos em tempos em um pequeno poste com símbolo do rallye fica à beira da estrada, nele fica preso um carimbo, que deve ser aplicado na planilha.
Números – Escondidos no meio do mato, do lado direito da pista, normalmente pregados em árvores ficam placas de cerca de 20 x 20cm com um número, que você deve escrever na planilha.
Perguntas – Constam do Roadbook, por ex: Qual o número da casa ao lado da igreja? ou Qual o animal da escultura no topo do portão? ou Qual a altitude na placa “X”

O não atendimento aos quesitos significa pontos perdidos. Só no final do rallye começamos a ficar bons em prestar atenção…

é isso, por fernando stickel [ 14:51 ]

strada chiantigiana

badia1
No sábado 9 Maio pontualmente às 9:00, Sandra Pierzchalski, minha patroa e navegadora e eu iniciamos o último dia do rallye Chiantigiana Classica 2009 com o trecho “Strada Chiantigiana”.
Visitamos a Badia di Passignano e as famosas adegas Antinori, o almoço foi na “Osteria di Passignano”.

birra
À tarde, como estávamos adiantados cerca de 20 minutos para a linha de chegada, paramos em San Domenico, a 5 minutos do hotel para tomar uma “biira a la spina” e comemorar o final do rallye.
Total percorrido no dia, 180km.
De volta ao hotel, entreguei o Jaguar ao Danilo, pontualmente às 19:00h, impecável como o havia recebido.

black
À noite, jantar black-tie no hotel, com a premiação do rallye.

é isso, por fernando stickel [ 14:02 ]

la sorgente dell’arno

aria2
Na sexta-feira 8 Maio, segundo dia do rallye Chiantigiana Classica 2009, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu fizemos pela manhã o trecho “La Sorgente dell’Arno”, retornando para almoço ao ar livre no hotel.
À tarde dia livre, fomos com a “navetta” do hotel para Firenze.
Total percorrido 132km.

buca
Jantamos no excelente restaurante Buca Lapi em Firenze, à esquerda Walter Berchtold, o anfitrião do evento.
Volta ao hotel na “navetta”.

é isso, por fernando stickel [ 11:28 ]

appenino tosco emiliano

mappa1
Na quinta-feira 7 Maio, Sandra Pierzchalski, minha navegadora e eu iniciamos o rallye Chiantigiana Classica 2009 pontualmente às 9:30h, no trecho “Appennino Tosco Emiliano”, ao norte de Firenze.
A saída é sempre de Fiesole, onde se localiza o hotel, passamos pelo Autodromo Internazionale Mugello, lindo, e almoçamos na Fattoria il Palagio em Scarperia.

controllo
Em um pequeno trecho sinuoso você tem que manter média fixa de velocidade, cerca de 45km/h, o que não é fácil sem equipamento especializado. Há um controle no início do trecho, que libera os carros a cada 3 minutos.

pranzo
Durante o almoço os carros descansam…
Depois do almoço o segundo trecho encerrou-se na Villa il Garofalo, casa que pertenceu a Dante Alighieri, onde houveram drinks ao ar livre e jantar. A volta ao hotel foi rápida, 10 minutos. Neste dia percorremos 260km.

garofalo
Drinks e jantar na “Villa” que pertenceu a Dante Alighieri.

é isso, por fernando stickel [ 10:27 ]

jaguar e-type

jag
Pilotar o Jaguar E-Type S1 Roadster 1965 é uma experiência única.
Seu estilo é elegante, impactante, Enzo Ferrari descreveu-o como sendo “o mais lindo carro jamais feito”.
Sentado no cockpit, você “veste” o carro. Em frente à direção de madeira e o painel de instrumentos completo e charmoso, virei a chave de ignição e apertei o botão de partida, imediatamente o motor de seis cilindros em linha, 4,2 litros, três carburadores SU e 265 hp veio à vida, com seu delicioso ronco surdo.
Abrir a capota é extremamente simples, três presilhas, soltar e dobrar a lona para trás. Pronto.
Ao iniciar a marcha o enorme capô na sua frente se movimenta como uma lancha, é preciso cuidado no início, pois a frente do carro é mais longa do que parece.
O câmbio de quatro marchas é sincronizado, e a primeira faz o característico barulho de engrenagens.
O motor tem altíssimo torque em baixas rotações, então você acaba se acostumando a um estilo de guiar onde rápidamente você está em quarta marcha, e a partir de 1.000rpm o carro quase que “vai sozinho”.
Na auto-estrada fácilmente atinge os 140kph, com ampla potência de reserva, sua velocidade máxima é de 240kph.
Nas estradas secundárias e estreitas onde utilizei-o durante os três dias do rallye Chiantigiana Classica 2009, convidado pelo Credit Suisse, ele se comporta muito bem, mas não tem a sensação da estrada de kart de um Porsche, por exemplo.
Abrir o capô é um prazer à parte, o lindo motor se revela por inteiro, permitindo fácil acesso a tudo.

jag3
Aluguei o carro pela internet, no site Drive in Style, tudo funcionou perfeitamente, a Claudia e o Danilo que me trouxeram e levaram o carro foram super simpáticos e atenciosos. Coisa do Primeiro Mundo!

é isso, por fernando stickel [ 16:40 ]

small balls

Check out the trend!!!!

After a two year long study, the National Science Foundation announced the following results on corporate America’s recreation preferences:
1. The sport of choice for unemployed or incarcerated people is: Basketball.
2. The sport of choice for maintenance level employees is: Bowling.
3. The sport of choice for front line workers is: Football.
4. The sport of choice for supervisors is: Baseball.
5. The sport of choice for middle management is: Tennis.
6. The sport of choice for corporate officers is: Golf.
Conclusion: The higher you are in the corporate structure, the smaller your balls become.

é isso, por fernando stickel [ 9:01 ]

bmw em campos do jordão

guzzi
Minha última motocicleta “grande” foi uma Moto Guzzi 850 GT de 1973, pesava cerca de 260kg. e tinha 55hp. Vendi-a em 75 ou 76, não lembro exatamente. Daí para a frente tive uma Lambretta e depois fiquei só na bicicleta.

bmw2
Ao completar 60 anos no ano passado, ganhei de presente da minha mulher esta fantástica BMW F800GS, 200kg e 80hp.
A evolução em relação à Guzzi foi simplesmente ENORME. A Guzzi tinha freios a tambor, a BMW tem freios a disco com ABS, só para citar uma das diferenças.
Hoje experimentei-a pela primeira vez na estrada, fui com meu filho para Campos do Jordão, na foto estamos em uma área à margem da estrada, cerca de 500m. antes do Pico do Itapeva.
Dia perfeito, passeio organizado pela Officer, almoçamos em Capivari, depois volta livre. A F800GS comportou-se impecávelmente, acelera e freia muito bem, faz curvas perfeitas, é equilibrada na terra, na estrada, e ainda por luxo funciona bem na cidade!

é isso, por fernando stickel [ 17:41 ]