aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘são paulo’

em obras

obras
Em Obras – 30 artistas – 60 dias – 2 Março a 30 Abril de 2010

A cada dia do mês de março de 2010 um dos artistas estará na Passagem Subterrânea da Consolação desenhando sobre a parede com lápis grafite. No mês de abril cada um retornará a cada dia para apagar o desenho com borracha.

De Segunda à Sexta das 7h às 22h; Sábados, Domingos e feriados das 10h às 22h

Rua da Consolação, s/ n?, São Paulo (entre Av. Paulista e Av. Angélica)

Artistas participantes: ?Alice Freire, Alice Shintani, Aloysio Pavan, Andre Simmank, Beatriz Bittencourt, Beatriz Nogueira, Carola Trimano, Cesar Fujimoto, Daniel Nogueira de Lima, Fabio Quaglio, Flávio Cerqueira, Helen Faganello, Hélio Bartsch, Henrique de França, Jérôme Florent, José Roberto Greb Vazquez, Juan Castro, Juliana Kase, Laerte Ramos, Leopoldo Ponce, Luis Felipe Machado Dib, Marcia de Moraes, Maria Fernanda Filardi Ferreira, Murilo Kammer, Pedro Almeida Farled, Rafael Baravelli, Rafael Ferreira Mourão, Renato Sass, Taís Ribeiro, Yá!

Meu comentário: Eis aí um projeto interessante! Pretendo acompanhá-lo, no mínimo pelo site. Gostei principalmente por ser DESENHO, desenho de verdade, primordial, básico, grafite sobre papel (ou parede). Parecem estar bem organizados, tem tudo para dar certo!
Conheço um ou outro artista pelo nome e nenhum pessoalmente, à exceção do Rafael Baravelli, que nasceu exatamente no mesmo dia do meu filho Antonio, na mesma maternidade.

é isso, por fernando stickel [ 8:28 ]

no centro

centro
Centro de São Paulo.

é isso, por fernando stickel [ 11:50 ]

ycsa

ycsa
Ontem, em um dia perfeito para a vela, com sol e vento forte, voltei ao YCSA – Yacht Club Santo Amaro depois de cerca de 45 anos….
Velejei lá como proeiro de snipe na minha adolescência, e nunca mais havia voltado.
Nossos amigos Mario Sacconi, sua mulher Vera e os filhos velejam lá e nos convidaram para almoçar, aí foi ligar a máquina do tempo…
No clube em si, praticamente nada mudou, continua um minúsculo gueto dos aficcionados pelo esporte da vela, Robert Scheidt estava lá desmontando seu Star.

Eu ia de ônibus da R. dos Franceses na Bela Vista até o ponto final no “paredão” que é a barragem da represa de Guarapiranga, e de lá a pé até o clube, por um descampado, não havia nada a não ser mato e o clube.
Hoje o clube está enfiado no meio da cidade.

é isso, por fernando stickel [ 16:15 ]

café photo

photo
Um ícone desaparece (ou muda-se, não sei…)
O Café Photo na Av. Helio Pellegrino, que há muitos anos convivia pacificamente com o bairro, está sendo demolido, pois ali surgirá mais um par de torres residenciais milionárias.
Volta e meia os jornais “redescobrem” as “casas de tolerância” de luxo, e fazem um pequeno auê sobre o tema, mas a verdade é que nunca houve transtorno algum, o movimento da casa denunciado apenas por longas filas de taxis à porta.

é isso, por fernando stickel [ 14:56 ]

tormenta

tormenta
Enchentes, árvores caídas, falta de luz, trânsito infernal, tudo isso vem acontecendo com desagradável regularidade na cidade de São Paulo.
É perceptível a diferença que os tais 2 graus centígrados a mais fazem no clima.
A violência dos ventos, e a enorme quantidade de água em pouquíssimo tempo fazem o desastre.

Já o que aconteceu ontem, nunca vi igual. Nos bairros pelos quais passei ontem no final da tarde para chegar na minha casa em Moema o caos era total, só consegui chegar porque estava de moto, e tomei certas liberdades, como andar pela calçada, por exemplo.
Alguém poderia até me criticar, com razão e dizer:
– Andar de moto na calçada é contra a lei.
Ao que eu retrucaria:
– E deixar a cidade neste estado, não é??!!
A Sandra minha mulher, depois de duas horas parada na Av. República do Líbano, conseguiu largar o carro num canto e voltou a pé para casa.

Hoje cedo na Sociedade Hípica Paulista o caos também reinava, inúmeras cocheiras inundades, parte de um muro caído, telhas arrancadas e um MEGA tronco de uma MEGA árvore arrancado com tal violência, que pulverizou dois postes de concreto e uma guarita.

é isso, por fernando stickel [ 15:30 ]

calamidade

jdim
Foto: Luísa Brito/G1

Decreto de calamidade em bairros da Zona Leste de SP sai no Diário Oficial

Ótimo, agora a população do Jardim Romano sabe que está oficialmente f………
A perguntinha que não quer calar é:
Quando serão processados e presos os administradores públicos qiue permitiram construções em local óbviamente não recomendado?
E quando serão obrigados a restituir todas as propinas que receberam para aprovar os loteamentos?!
E as mansões que construiram em Aldeia da Serra, em nome de laranjas?!
Infelizmente, neste país conhecemos a resposta da perguntinha: NUNCA. O povo que se lixe.

Só para citar um exemplo de como a justiça funciona no primeiro mundo, o Bernard Madoff, aquele da pirâmide (Ponzi) de investimentos que ruiu com prejuízo de U$20 bilhões já foi julgado, condenado a 150 anos de prisão e preso, seus bens arrestados e leiloados, tudo em cerca de dois anos 2007 – 2009.
Ah sim! Mais um pequeno detalhe. Madoff tem 72 anos, e a data prevista para sua soltura por bom comportamente é no ano de 2139…. ou seja, ele vai puxar uma cana sentida sim, ao contrário dos nossos bandidos, principalmente os de colarinho branco, que não ficam mais do que 2 ou 3 anos em cana.

é isso, por fernando stickel [ 9:03 ]

sol e céu azul

sol
Certas coisas você percebe melhor pela ausência.
É o caso da saúde, quando tudo vai bem ninguém se lembra deste minúscula e importantíssima verdade:
Estou bem de saúde.
Já quando a saúde vai mal…

Em relação ao clima paulistano a sensação é parecida, porém hoje faço questão de registrar:

Obrigado, São Pedro, ao menos uma manhã de sol e céu azul!!!!!

é isso, por fernando stickel [ 11:16 ]

caos no aeroporto

Vocês vão me desculpar, mas vou ter que fazer esta observação logo na chegada:
A porta de entrada da superpotência do nosso grande líder está mais para porteira ou portinhola.
É evidente que o caos aéreo continua em pleno vigor!
É impossível chegar de viagem vindo de Paris, tendo saido do aeroporto Charles de Gaulle, no mínimo duas vezes maior que o nosso, e duzentas vezes mais civilizado, e achar normal o caos que se encontra no Aeroporto Internacional de São Paulo – Guarulhos-Governador André Franco Montoro.
Nosso vôo chegou pontualmente às 8:00h, e já no corredor de saída começou a fila para o exame dos passaportes, tudo desorganizado e improvisado, existem poucas cabines para muitos passageiros, os atendentes não são uniformizados, não olham na sua cara e nem bom dia dão, e quando você cai na sala de espera de bagagem aí o caos é total, faltam carrinhos de bagagem, na hora da saída um fiscal da receita federal com ares de “autoridade” manda aos berros ninguém parar na fila.
Em outras palavras,

Bienvenue au enfer.
Wellcome to hell.
Willkommen zur Hoelle.
Benvindo ao inferno.

Ah sim!
No estacionamento vale tudo, tem carro parado na grama, em cima da guia, os carrinhos de bagagem se amontoam por todos os lados… e logo em seguida, para quem vinha com imagens do Rio Sena, você encontra o Tietê, que por sorte hoje se conformava em se manter em seu próprio leito.

Estamos falando apenas do maior aeroporto da maior cidade do maior país da América do Sul. Apenas.

é isso, por fernando stickel [ 12:42 ]

sampa da brasilândia

sao paulo
São Paulo vista da Vila Brasilândia na Zona Norte, hoje de manhã, depois da chuva.
Esta é uma foto que eu gostaria de fazer com uma câmera analógica das grandes, 8 x 10.

é isso, por fernando stickel [ 15:13 ]

monstros na cidade

santan
O Estadão de hoje publicou uma pesquisa interessante para avaliar os melhores arquitetos de São Paulo, e também os marcos arquitetônicos da cidade.
Entre as obras que NUNCA deveriam ter saído do papel estão o Minhocão, o “Parque Cidade Jardim” e o Instituto Tomie Ohtake.
Eu acrescento dois monstros, a agência do Banespa, hoje Santander (não sei quem é o arquiteto), na Av. Brasil perto da Brig. Luis Antonio, e o Villa Europa, o acinte da R. Tucumã.

é isso, por fernando stickel [ 17:16 ]

portofino e mst

faro
Exatamente há um mês atrás estávamos em Portofino, clima ameno, sol, calor, céu azul, exatamente o oposto da paulistânia de hoje.

é isso, por fernando stickel [ 8:10 ]

bmw na cidade

f800
Desde que ganhei a motocicleta BMW F800 GS da minha mulher Sandra em Dezembro já rodei quase 4.000Km. e agradeço todos os dias o presente fabuloso!
Já deu para aprender algumas coisas sobre como enfrentar o trânsito em São Paulo, em duas rodas:
1. Preste muita atenção no que você está fazendo, qualquer distração pode significar um acidente. (vale para bicicleta também…)
2. Se você andar com o fluxo, ou um pouco mais rápido, nada lhe acontecerá. As chances de acontecer um acidente são muito baixas. Por ex. o fluxo a 60km/h e você a 65-70Km/h.
3. Se você estiver muito mais rápido que o fluxo, a coisa complica. Por ex. o fluxo de carros está a 30km/h e você na moto a 60-70km/h. Não faça isto.
4. É possível andar no corredor, de preferência com o trânsito parado, e se você andar devagar. Os motoboys que andam a 60km/h no corredor com os carros parados são loucos ou assassinos, ou ambos.
5. Gentileza gera gentileza. Motoristas afastam um pouco seus carros para você passar no corredor, em contrapartida você motociclista não fica fechando e encostando nos carros, e muito menos buzinando.
6. A grande maioria dos motoboys desconhece o sentido da palavra gentileza, desconhecem também as vantagens do silêncio.
7. Motoboys que ficam se esgueirando entre os carros, esbarrando nos espelhos dos carros para ganhar 4 ou 5 metros não estão com nada, esta “vantagem” não conta práticamente nada na abertura do farol.
8. A noite não foi feita para motociclistas. Pedestre à noite é invisível para o motociclista, e vice-versa. Se não puder evitar, reduza a velocidade e triplique a atenção.
9. Atenção! A enorme maioria dos motoristas não sinaliza corretamente a mudança de direção, e os motociclistas idem.
10. A cidade vai parar.
11. Sómente maciços e gigantescos investimentos em transporte público, principalmente Metro evitarão o colapso total da cidade.

é isso, por fernando stickel [ 16:24 ]

av. paulista

paulista
Na Av. Paulista, ontem às 20:00h.

é isso, por fernando stickel [ 9:17 ]

paulistania londrina

londrina
São Paulo amanheceu diferente. Quase londrina.

é isso, por fernando stickel [ 8:15 ]

relógio do itaú

cj
Em Setembro de 1982 eu trabalhava no Banco Itaú como responsável pela implantação da Nova Identidade Visual do Banco, em talões de cheque, papelaria, sinalização de agências, publicidade, Cartão Estrela, etc…
Esta atividade me levou a visitar o Relógio Itaú no topo do Conjunto Nacional, na companhia do Sr. Valentim Sola, diretor da Publitas, empresa que gerenciava o relógio na época.
Subimos ao final de tarde na cobertura e começamos a analisar as estruturas metálicas de suporte do relógio, as lâmpadas neon, as cores, etc…
Aí o Valentim disse:
-Fernando, você não quer ver o relógio de frente? É só atravessar a estrutura…
Foi o que fiz, passando no meio dos tirantes metálicos e chegando em uma faixa livre de não mais de um metro de largura. Olhei para cima para a imensa estrutura metálica do relógio, que já estava aceso, aí me virei e na minha frente havia apenas o vácuo.
Não havia mureta de proteção, ou mesmo um parapeito, nada, apenas um ressalto no piso de no máximo 15 centímetros.
Olhei primeiro para longe, uma vista fantástica, aí baixei os olhos e olhei para baixo, me arrepio até hoje ao lembrar a sensação de vertigem, de enjôo.
O vácuo puxa, quase me joguei, instintivamente me afastei da borda e atravessei de volta a estrutura metálica, muito enjoado.
Me esforcei para acabar de tratar dos assuntos profissionais, com profundo mal estar, e já no carro voltando para o escritório da Publitas, que naquela época era na R. Tabapuã, comentei o meu mal estar dizendo:
-Estou precisando de um uísque…
De fato, chegando ao escritório Valentim me ofereceu um uísque, que me trouxe de volta à vida…
Ufa!

é isso, por fernando stickel [ 14:16 ]

centro de sp

araujo
Doutor Marcondes. Soa antigo não?
É antiquíssimo, é o nome do médico de família, clínico geral, que atendia neste prédio na R. Araujo, centro de SP.
Aliás, tudo se fazia no centro nos anos 50, médicos, cartórios, advogados, escritórios, lojas.
Quantas vezes coloquei paletó e gravata para “ir ao centro”, meu pai exigia.
Na R. Marconi ficava o consultório do oculista, que eu visitava com frequencia para fazer exercícios contra estrabismo. Segurava um aparelho na frente dos olhos e puxava o cursor para perto e para longe, tinha que colocar o soldadinho na casinha inúmeras vezes.
Na saída ganhava um doce, acho que era na Cristallo.

é isso, por fernando stickel [ 18:36 ]

maratona de são paulo

vencedores
Brasil fez bonito hoje na Maratona Internacional de São Paulo, Marizete Moreira em primeiro no feminino e Franck Caldeira em segundo no masculino.
A vitória foi do queniano Elias Kemboi Chelimo, que chegou 4 minutos na frente do Franck.
Fui assistir de perto para matar a saudade de quando participei, dez anos atrás..

é isso, por fernando stickel [ 12:35 ]

san pablo sp

m
SAN PABLO – SP

Peguei a dica deste belíssimo blog no Serjones.
O autor se define assim:

Argentino, fotógrafo amador. Mora há dez anos em São Paulo. Prefere as imagens às palavras. Não veste Puma nem óculos esquisitos, rastas, terno, cobertor, plumas, uniforme, mas vive numa boa com qualquer pessoa da PAZ.

E eu concordo com ele, o Amor é importante, porra!

é isso, por fernando stickel [ 16:58 ]