aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘fotografia’

uma foto

ibero3
Uma foto por mim mesmo, Fernando Stickel. One photo by myself, Fernando Stickel.

é isso, por fernando stickel [ 13:30 ]

weston / tarsila

edward-weston-nude-1936-1339475893_org
Edward Weston – Nude 1936 / Tarsila do Amaral – Abaporu 1928

é isso, por fernando stickel [ 21:28 ]

malditosfiosdaeletropaulo

fios
Ontem, na esquina da R. Joaquim Floriano com a Bandeira Paulista, os #malditosfiosdaeletropaulo pegaram fogo, paralisaram o trânsito, criaram a maior bagunça na cidade.

oli374
Porém, com um pouquinho de organização, eles podem até ficar elegantes…

é isso, por fernando stickel [ 17:31 ]

rochelle costi


Visita da fotógrafa Rochelle Costi ao CEU Paz na Vila Brasilândia, para reunião com a equipe e preparação de sua oficina gratuita, promovida pela Fundação Stickel.

é isso, por fernando stickel [ 14:27 ]

negócios no caminho

nnc1
Desde meu acidente de motocicleta em Janeiro tenho andado muito a pé, utilizo pouquíssimo o carro, a não ser trajetos curtos e sem trânsito, como ir ao clube quase todas as manhãs. As outras necessidades resolvo com taxi.

Poucos dias atrás decidi, ao invés de ir de carro à Hípica Paulista, fazer o percurso a pé.

Imaginava que encontraria algumas coisas interessantes pelo caminho, mas fiquei surpreso com a riqueza destas coisas!

Se não tivesse parado para conversar com cada um dos fotografados, a caminhada teria demorado cerca de 20 minutos, com as paradas e as fotos demorei cerca de 40.

A primeira surpresa foi um estabelecimento misto de chaveiro e sapateiro na Av. Santo Amaro, estabelecido lá há 52 anos!!!

nnc2

nnc3
A serralheria fica no prolongamento da R. Texas, ao lado do Viaduto Santo Amaro, está lá há mais de 20 anos.

nnc4
Encontrei o catador de papel e entulhos na R. Geórgia, elogiei o veículo dele pela menção ao Raul Seixas e conversamos um pouco.

Fiquei com vontade de levar esta experiência adiante, conhecer melhor estes personagens, saber seus nomes e sua história, fotografar com mais cuidado e talvez escrever um pouco sobre cada um deles, e outros que evidentemente encontrarei.

Esta série poderia se chamar “Negócios no caminho”

é isso, por fernando stickel [ 16:49 ]

william mortensen photographer

mortensen
William Mortensen, “Flying Witch (Myrdith)” (ca. 1930), vintage silver print

Eu quero!!!!

é isso, por fernando stickel [ 15:28 ]

boneco de zauberplatz

z1
Fiz um boneco impresso em papel couche do meu fotolivro Zauberplatz. O resultado é fantástico, completamente diferente manusear a coisa pronta, sentir seu peso, folhear as páginas.

z2
A impressão ficou bastante fiel ao que se via na tela do computador, gostei!
Veja o livro aqui.

é isso, por fernando stickel [ 11:30 ]

perto do aeroporto

torre
Perto do aeroporto…

é isso, por fernando stickel [ 16:54 ]

foto escambo no paraty em foco

pef5
Uma das melhores atividades do Paraty em Foco, para o meu gosto, foi o Foto Escambo.

“Sua foto por outra. Para criar o hábito de possuir e colecionar fotografia. Uma demonstração de apreço pela imagem.”

As fotos são expostas em um varal, anônimas, você coloca a sua e retira aquela da sua preferência, depois você pode saber na organização quem é o autor(a) da foto que você escolheu. O único custo envolvido é a impressão da foto em alta qualidade, o que sefazia no ateliê do Clicio ao lado, por um formato A4 R$20,00

O site também publica a relação completa dos autores, que incluiu nesta edição do Paraty em Foco fotógrafos como Alexandre Severo, Walter Firmo, Juan Esteves, Alex Flemming e Clicio.

Eu troquei cinco das minhas fotos por fotos de:
Celia Pereira
Laura Schunemann
Marcos Varanda
Piero D’Avila (2)

varanda
Foto de Marcos Varanda

é isso, por fernando stickel [ 14:17 ]

paraty em foco

pef
Muita gente nas ruas do centro histórico de Paraty, fechado para veículos, muita gente equipada com potentes câmeras fotográficas, bares e restaurantes lotados, clima de excitação no ar, isto é o Paraty em Foco.
Adicione-se a isto palestras, workshops, exposições e livrarias e estaremos no paraiso da fotografia…

é isso, por fernando stickel [ 8:59 ]

david alan harvey

david
Master Class com o fotógrafo americano David Alan Harvey no Paraty em Foco. Imperdível!!

é isso, por fernando stickel [ 18:59 ]

zauberplatz, livro pronto!

Clicando aí em cima você abrirá o meu fotolivro (por enquanto apenas virtual) com o título ZAUBERPLATZ, resultado do curso “Ponto Convergente” que fiz no Madalena Centro de Estudos da Imagem.
O curso teve a duração de seis meses, com o objetivo de se construir um trabalho, neste processo interessantíssimo várias coisas ocorreram, além das aulas rotineiras às quintas-feiras, as mais significativas foram:

– A riquíssima biblioteca do Madalena CEI. Poder ter nas mãos publicações de altíssimo nível, do mundo inteiro, acompanhadas das explicações dos professores foi um privilégio.

– Para realizar a diagramação do livro aprendi em uma aula rápida com a Iris Di Ciommo (obrigado!) a mexer no programa de edição Indesign, herdeiro do Pagemaker que cheguei a dominar nos anos 90.

– Workshop de edição de imagens com Claudi, trabalho muito cansativo e indispensável, passei por várias versões do livro, recebendo comentários e sugestões dos meus colegas do curso e dos professores, principalmente do Claudi Carreras, Iatã Cannabrava e Claudia Jaguaribe.

– Workshop “Todo retrato é um autorretrato” com Marcio Scavone em seu estúdio.

– Participei com sucesso da Convocatória do Paraty em Foco, e enviei o Zauberplatz para o 5º CONCURSO FOTOLIBRO IBEROAMERICANO RM

– Palestras de vários fotógrafos e pessoas ligadas à arte e à fotografia, como Agnaldo Farias e Sofia Borges.

Ao final do curso, cuja última aula será daqui a pouco, fico com a sensação de que falta muito a aprender, por outro lado estou curtindo muito a satisfação de completar um projeto com começo, meio e fim.

é isso, por fernando stickel [ 16:05 ]

aprendendo…

trio
“O que você fotografa?” e/ou “O que você gosta de fotografar?” é uma pergunta do blog Paraty em Foco.

Eu respondo: Coisas, coisas… de preferência bonitas e misteriosas. Às vezes as coisas são pessoas ou bichos, às vezes a cidade, cantos, máquinas… Percebo que à medida que avanço no métier fotográfico, vou sendo mais seletivo, dominando a “febre instagramática”, olhando e observando mais que disparando.

Outra coisa que aprendi é que você pode perfeitamente fazer um trabalho fotográfico apenas editando imagens disponíveis na internet, como é o caso da imagem acima.

é isso, por fernando stickel [ 17:43 ]

duane michals

duane michals
Duane Michals, fotógrafo norte-americano nascido em 1932. Título: “Magritte’s chair”
Às vezes basta para encher a alma de paz e prazer uma imagem simples, clássica, PB, com uma bela montagem e moldura.

é isso, por fernando stickel [ 17:33 ]

são paulo

sampa
Linda e apaixonante, esta é São Paulo.

é isso, por fernando stickel [ 11:06 ]

jimmy & bolt no estadão!

ibiraestadao
Jimmy & Bolt no Estadão, na comemoração dos 60 anos do Parque do Ibirapuera!

Raros seres tem tanto direito adquirido para serem homenageados nesta linda iniciativa, diariamente estas deliciosas criaturas passeiam no parque.
A seleção das fotos foi feita a partirda hashtag #ibiraestadao no Instagram.

é isso, por fernando stickel [ 9:52 ]

paraty em foco

paraty
Fui selecionado na Convocatória do 10º PARATY EM FOCO – Festival Internacional de Fotografia, que se realizará de 24 a 28 Setembro 2014.
Pela primeira vez submeti um trabalho de fotografia a um concurso, observando tudo que aprendi recentemente no curso “Ponto Convergente” promovido pelo Madalena Centro de Estudos da Imagem, e pelo jeito deu certo!
Fiquei contente e realizado! O nome do trabalho é Lapinha.
Até agora foram selecionados 160 portfolios, para ver todos clique aqui.

é isso, por fernando stickel [ 15:12 ]

entrevista ao blog

portal-copy
Dei uma entrevista ao blog do Madalena Workshops sobre minha participação no curso “Ponto Convergente”

A fotografia nunca esteve afastada da sua carreira como artista plástico. Entretanto, com tem sido sua recente imersão na linguagem fotográfica? O que tem mudado?
– Fotografo desde a adolescência, quando ganhei de meu avô Arthur uma câmera “caixote 6×6” com flash acoplado. Meu gosto pelas artes plásticas veio alguns anos mais tarde, quando ganhei dos meus pais a deliciosa Pentax Spotmatic 35mm.
No entanto não considerei nesta época a fotografia como uma possibilidade de “ARTE”, utilizava-a para divertimento, curtição, documentação, viagens, etc…
A possibilidade da fotografia como arte se evidenciou a partir da série “Vila Olímpia”, fotografada com a Sony Cyber-shot DSC-F717 nos anos 2003-2006, e a principal mudança na minha carreira foi o abandono por completo das mídias tradicionais, papel, tela, lápis, tinta, aquarela.
Significa em última análise que a partir de 2003/2004 me tornei um artista plástico utilizando como mídia exclusivamente a fotografia digital, e porque não dizer então, me tornei fotógrafo.

Quais são suas referências atuais no mundo da fotografia?
– Não tenho hoje nenhuma preferência, dado a enorme quantidade de informação a que venho tendo contato por conta do curso Ponto Convergente. Todas as referências são válidas, tenho mergulhado avidamente neste universo, no entanto continuo fascinado por Diane Arbus, por exemplo.

Conte-nos um pouco sobre o projeto que está desenvolvendo no grupo do Ponto Convergente, “Zauberplatz”.
– Após a série “Vila Olímpia”, muito bem sucedida, passei a buscar novo foco para o meu trabalho, e esta nova série “Zauberplatz” pretende justamente ser o espaço catalisador da nova pesquisa. A palavra ZAUBERPLATZ foi criada por mim, não existe na língua alemã, mas seu significado é simples: LUGAR MÁGICO.

é isso, por fernando stickel [ 12:06 ]