aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

você é feliz?

aqui1-680x509
Você é feliz?

Feche os olhos e faça um exercício mental.
Esqueça qual a sua preferência sexual, se você é rico ou pobre, moço ou velho, com ou sem saúde, preto ou branco ou amarelo ou…, pai, mãe avô, filha, filho, cunhado, enteado, órfão… Esqueça sua profissão, seus títulos ou a ausência deles, esqueça se você é bonito ou feio, alto ou baixo, gordo ou magro, esqueça seus sonhos e desejos, esqueça o que você “tem” e concentre-se na sua essência, ou na sua alma, se preferir.
Aproveite e filtre de sua mente ódios e ressentimentos, raivas e invejas, e, principalmente, desejos…

Aí responda, para você mesmo: Você é feliz?

é isso, por fernando stickel [ 13:19 ]

6 comentários

Fernando Stefens

maio 12th, 2010 at 20:02

Sim! Com certeza! Até porque não tenho outra referência (no caso a não-existência ou outras reencarnações aproveitando que Chico Xavier está na moda). A não ser que acionemos a nossa velha e boa culpa judaico-cristã ou a social (crianças na rua, famílias embaixo do Minhocão etc).

oswaldo pepe

maio 13th, 2010 at 5:12

Sim sou, muito, com a graça de Deus. E voce Fernando, nem precisa responder, acho voce/s de uma felicidade só, batalhada, na luta, na criação, na revelação, na humildade e na crença que pode ser melhor.

fernando stickel

maio 13th, 2010 at 9:11

Xará e Oswaldo, esqueci de escrever no enunciado da questão sobre a nossa velha e boa culpa judaico-cristã… mas ainda assim, sou feliz!

Fernando zanforlin

maio 13th, 2010 at 15:17

Grande Xará, essa de culpa judaico-cristã é para bebado e dos fortes.
Sou feliz, sim e muito feliz.
Abs.

Ana Minarelli

maio 13th, 2010 at 15:44

Sou sim… e cada dia mais, apesar deste Brasil… Um abraço e adoro seu blog!

Roberto Silva

maio 14th, 2010 at 10:52

Não posso afirmar que sou feliz quando isto é só um pouco daquilo que está na superfície. Penso que mais a fundo de nós, onde evitamos tocar, talvez possamos encontrar uma resposta menos turva. Estou feliz quando faço algo que dá prazer, do contrário vivo esta dialética que a vida estabelece…

Deixe seu comentário