aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

prova peculiar em interlagos


Foto Original Motors, um pouco antes da chuva começar…


Hoje, domingo 10/10/2021 ocorreu em Interlagos a primeira prova automobilística da nova década, com duas peculiaridades: Choveu muito forte, com o consequente encerramento da prova e houve desclassificações.

Participei do Rallye de Regularidade para automóveis clássicos em Interlagos, promovido pela Verde & Rosso do meu amigo Decio Fantozzi, em parceria com a Super Liga Desportiva de Velocidade e Le Mans Competições.

No briefing uma das regras repassadas foi o tempo mínimo de volta de 2’45”, assim como o caráter de regularidade da competição.

Um dia cinza, com previsão de chuva a partir das 14:00h. Fechei a capota de lona da minha fiel companheira Mercedes-Benz 280 SL 1970 e repassei mentalmente quais os pontos da pista onde eu deveria melhorar. Eu já sabia que o meu tempo ideal seria por volta de 3 minutos por volta, cerca de 86 km/h de velocidade média.

A largada se deu por volta das 13:20h, o céu foi escurecendo ao mesmo tempo em que eu me concentrava e incorporava as correções planejadas na pilotagem. Por volta das 13:45 os primeiros pingos de chuva e as cabines de fiscalização exibiram a bandeira listrada de amarelo e vermelho, “PISTA ESCORREGADIA”.

Logo em seguida, na curva do Pinheirinho e no Bico de Pato experimentei pela primeira vez pilotando em Interlagos uma chuva cataclísmica, não se via nada, consegui fechar as janelas do carro e segui para a Junção, onde derrapei um pouco e iniciei a subida em direção aos boxes, o limpador de parabrisa no máximo e ainda assim a visão muito difícil.

Na próxima volta, sob chuva intensa, fui me acostumando com a ideia de que para manter a média, precisaria aumentar a velocidade nas retas, e diminuir no miolo, fui me adaptando à nova realidade quando apareceu a bandeira vermelha: PROVA ENCERRADA. Foi atitude correta da direção da prova, impossível pilotar com segurança sob um diluvio.

Valeu muito a experiência de uma prova com chuva, no início com a pista escorregadia, portanto perigosa, a adaptação, a nova estratégia, etc… Foi uma experiência rápida, não mais que duas voltas, com duas bandeiras que experimentei pela primeira vez!

Logo depois do final da prova foram anunciadas as premiações e conquistei o terceiro lugar, subi ao pódio ao lado do meu amigo Wanderley Natali que conquistou o primeiro lugar!

Já em casa, 23:00h surge no grupo de WhatsApp uma observação de que a partir da análise das planilhas analíticas publicadas no site da Verde & Rosso vários carros não respeitaram o tempo mínimo de volta de 2’45”, solicitando ao Decio a revisão dos resultados.

De fato, o regulamento da prova diz o seguinte: “11.8 No briefing será definido qual o tempo limite mínimo para cada volta, e caso o participante efetue mais de 3 voltas abaixo desse limite ele será desclassificado da prova.”


Minha “Pagoda” ao lado da 450 SL do Fernando Leibel, as duas Mercedes pintadas no código 050!


O primeiro resultado divulgado.

Na análise, Decio percebeu que o computador estava regulado para 2’35″como tempo de volta mínima, gerando a confusão, feita a revisão e republicada a planilha de resultados eu galguei ao primeiro lugar!

é isso, por fernando stickel [ 23:28 ]

Deixe seu comentário