aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

relógio do itaú

cj
Em Setembro de 1982 eu trabalhava no Banco Itaú como responsável pela implantação da Nova Identidade Visual do Banco, em talões de cheque, papelaria, sinalização de agências, publicidade, Cartão Estrela, etc…
Esta atividade me levou a visitar o Relógio Itaú no topo do Conjunto Nacional, na companhia do Sr. Valentim Sola, diretor da Publitas, empresa que gerenciava o relógio na época.
Subimos ao final de tarde na cobertura e começamos a analisar as estruturas metálicas de suporte do relógio, as lâmpadas neon, as cores, etc…
Aí o Valentim disse:
-Fernando, você não quer ver o relógio de frente? É só atravessar a estrutura…
Foi o que fiz, passando no meio dos tirantes metálicos e chegando em uma faixa livre de não mais de um metro de largura. Olhei para cima para a imensa estrutura metálica do relógio, que já estava aceso, aí me virei e na minha frente havia apenas o vácuo.
Não havia mureta de proteção, ou mesmo um parapeito, nada, apenas um ressalto no piso de no máximo 15 centímetros.
Olhei primeiro para longe, uma vista fantástica, aí baixei os olhos e olhei para baixo, me arrepio até hoje ao lembrar a sensação de vertigem, de enjôo.
O vácuo puxa, quase me joguei, instintivamente me afastei da borda e atravessei de volta a estrutura metálica, muito enjoado.
Me esforcei para acabar de tratar dos assuntos profissionais, com profundo mal estar, e já no carro voltando para o escritório da Publitas, que naquela época era na R. Tabapuã, comentei o meu mal estar dizendo:
-Estou precisando de um uísque…
De fato, chegando ao escritório Valentim me ofereceu um uísque, que me trouxe de volta à vida…
Ufa!

é isso, por fernando stickel [ 14:16 ]

6 comentários

Zé Rodrigo

julho 2nd, 2009 at 14:30

Engraçado isto…já voei de Asa Delta e adorava aquela sensação de voar, de olhar o mundo por cima, mas sou incapaz, absolutamente incapaz, de chegar na beira de uma janela (alta) e olhar para baixo.
:-))))

vi

julho 3rd, 2009 at 8:35

…gosto muito de passar os olhos por aqui….sempre tem coisa…muito interessante!
😉

João M

julho 3rd, 2009 at 13:11

a primeira coisa que me disseram quando comecei a fazer levantamentos e visitas técnicas nos topos de prédios foi: nunca dê um único passo para trás, sempre para frente, devido justamente a casos como esse; vi inclusive um rapaz de uma empresa tropeçar e cair após ter dado o tal “passo para trás”….sorte que foi de um patamar para outro a 1,5m de diferença de cota. sabe aquela expressão “trancar”?, o cara trancou.

Eduardo

julho 3rd, 2009 at 17:37

Vocês sabiam que a sensação experimentada pelo nosso amigo que foi ao painel do relogio do Itau é chamada vertigem ! Os indios americanos são uma das poucas raças que não tem este problema e por isso são usados na construção dos arranha ceus nos USA!!

Norival R. Duarte

julho 11th, 2009 at 21:25

Eu já não subo nem em escada para trocar lâmpadas!

aqui tem coisa » Arquivo » itaú

agosto 7th, 2009 at 10:18

[…] cartão estrela, propaganda (grandes discussões na DPZ) sinalização de agências, crachás, relógio, enfim, tudo onde aparecesse a marca […]

Deixe seu comentário