aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

viagem

alfa romeo 2600 sprint


Nas ruas de Positano encontrei esta linda raridade, impecávelmente restaurada:
Alfa-Romeo coupe 2600 Sprint, design Bertone de 1963, com direção à inglesa, do lado direito.
Com motor de seis cilindros em linha, 2,6 litros, duplo comando na cabeça e três carburadores Solex produzia cerca de 150hp, suficientes para levá-la a 200km/h.

é isso, por fernando stickel [ 17:48 ]

positano


Café da manhã de frente para o Mediterrâneo em Positano, no Hotel Le Sirenuse com leitura do Corriere Della Sera.
(acesse o site do jornal e aproveite para votar na pesquisa: Chi è il pilota di Formula1 più grande di tutti i tempi?)
As memórias da viagem vão ficando rápidamente para trás…

é isso, por fernando stickel [ 12:49 ]

motorino


Em Roma, quem não tem um “motorino” não anda. Se você quiser ter um carro para viajar, guarde-o na garagem (se houver) e utilize-o fora de Roma.

é isso, por fernando stickel [ 11:18 ]

garbo & stokowsky


Nos jardins da Villa Cimbrone em Ravello existe esta placa, atestando a paixão secreta entre Greta Garbo e Leopold Stokowsky, nos anos trinta.

é isso, por fernando stickel [ 15:43 ]

gruta azul


Em Capri, a Gruta Azul (Grotta Azzurra) é um programa imperdível, apesar da exploração excessiva do turismo e do pouquíssimo tempo que você fica lá dentro.

é isso, por fernando stickel [ 14:49 ]

cadeados de amor


Uma tradição dos amantes na Itália, os amores são selados com cadeados em belos locais.
Ao fundo o Mediterrâneo e o Vesúvio, visto do início da Costiera Amalfitana, entre Castellamare di Stabia e Vicolo Equense. Veja no mapa.

é isso, por fernando stickel [ 14:30 ]

costiera amalfitana


Costiera Amalfitana, cerca de 9 da manhã, entre Positano e Amalfi. Com certeza uma das estradas mais lindas do mundo.
O motorista não pode se destrair um único segundo, a estrada é muito estreita e cheia de curvas fechadas, qualquer cruzamento com outro veículo é quase sempre uma operação de risco, velocidade não passa de 30km/h, por outro lado o calçamento e a sinalização são impecáveis, e a permanente visão do Mediterrâneo não tem preço…

é isso, por fernando stickel [ 9:28 ]

cadeira de aluguel


Em Positano existem estas cadeiras de lona com um para-sol, muito práticas, espalhadas pela praia de seixos pretos e pelas pedras da costeira.
Você se instala, curte as águas do Mediterrâneo de um verde esmeralda estonteante da Costiera Amalfitana, e o sol na força certa.
Daqui a pouco chega o carinha que te cobra dez euros pela cadeira, você pode ficar lá o dia inteiro se quiser.

é isso, por fernando stickel [ 10:30 ]

positano


As primaveras enlouquecidas no terraço do nosso quarto em Positano, no hotel Le Sirenuse.

é isso, por fernando stickel [ 11:19 ]

positano


Um dia glorioso em Ravello, na Costiera Amalfitana, visitando os jardins da Villa Cimbrone.

é isso, por fernando stickel [ 10:40 ]

positano


Esta é a última imagem de Positano, minutos antes de pegarmos a Costiera Amalfitana e a estrada para Roma.
Durante seis dias esta foi a privilegiada vista que tivemos do terraço do nosso quarto no hotel Le Sirenuse, com tempo glorioso, verdadeiro presente de aniversário…

Voltamos ontem em vôo diurno da Iberia, Roma-Madri-São Paulo, que é MUITO mais cansativo que o noturno.

Chegar em Cumbica, pegar logo de cara o cheirinho do rio Tietê e um mega congestionamento até chegar em casa, ouvindo na CBN as loucuras nossas de cada dia. Sim, estamos de volta, prontos para reiniciar a boa luta!

é isso, por fernando stickel [ 7:43 ]

positano

Passamos o dia em Capri. Sol, céu azul, calor, só coisa boa.
Capri tem mais potencial que Positano, por ser uma ilha, se você se hospedar em Capri, ao final da tarde a turistada toda vai embora e aí a ilha fica “só” para quem está hospedado lá.
Aqui em Positano é tudo belíssimo, mas a quantidade de turistas horrorosos é inacreditável.
Na nossa frente sentou um casal do leste europeu, e o senhor pediu sopa de lentilhas e café com leite, assim não dá!!!!!!!
té já!!!!!!

(o melhor de tudo é ignorar solenemente a crise…)

é isso, por fernando stickel [ 14:27 ]

tecbor


Em Julho 2005 viajei à Amazônia e encontrei esta produção artesanal de látex numa pequena comunidade às margens do rio Tapajós, chamado ProjetoTecbor, que já envolve mais de 200 famílias.

é isso, por fernando stickel [ 16:48 ]

grimsel pass

neco3.jpg
Meu irmão Roberto, retornando de viagem de moto pela Suíça me envia:

“Pensei muito em você neste meu passeio no Grimsel Pass.
Esta é uma estrada de mão única que abre 10 minutos a cada hora. Tem um sinal no meio do nada que abre nestes minutos. No meio da estrada tem esta prancha inacreditável. Nao tem nenhuma explicação. Considero uma das obras de arte mais fantásticas que vi nos últimos anos. Simplesmente maravilhoso.
Está escrito embaixo: VERBOTEN!!! (PROIBIDO!!!) e um texto explicando que o seguro de vida estaria prejudicado caso você se aventurasse a subir na prancha.
Quem me explicou foi outro motoqueiro que foi visitar a prancha logo depois de mim. Eu subi e pedi que ele me fotografasse. Ele ficou horrorizado e tirou a foto. Logo depois ele foi também e eu fotografei. Ele disse que ficaria o registro para as famílias da loucura que fizemos ….”

é isso, por fernando stickel [ 11:10 ]

world trade center

caio-paula-fer-nyc-83.jpg
Neste mesmo Junho de 1983, eu e Paula Dip no topo do World Trade Center em New York.

é isso, por fernando stickel [ 12:00 ]

pappalardo em nyc

pappal.jpg
Em Junho de 1983 encontrei com o meu amigo e fotógrafo Arnaldo Pappalardo em New York. Ele achou recentemente os negativos, copiou e me enviou.

é isso, por fernando stickel [ 11:38 ]

brinquedo na suíca

Minha mãe me lembrou hoje de um fato acontecido há 56 anos atrás.
Corria o ano de 1952, meus pais viajavam comigo e meus irmãos na Suíça, e na cidade de Zurique meu pai me levou a uma loja de brinquedos.
Eu com quatro anos, assim que vi um urso de brinquedo, encilhado com sela e estribos, subi nele para brincar, o vendedor sem perguntar nada me deu uma bofetada, me arrancando do lombo do urso.
Meu pai imedatamente deu um safanão de volta e o vendedor rolou escada abaixo.
Tumulto armado, chegou a polícia dizendo que iria todo mundo para a delegacia, meu pai disse que jamais entraria no camburão comigo, a polícia retrucou que ele poderia ir de taxi, mas teria de pagar o taxi.
Na delegacia meu pai explicou que no Brasil não existiria jamais a hipótese de alguém simplesmente esbofetear uma criança, ainda mais dentro de uma loja de brinquedos, e que em circunstancias idênticas, no Brasil, o vendedor já estaria morto…
Diferenças culturais esclarecidas, encerrou-se o episódio.

Desta temporada na Suíça e na Áustria lembro de algumas coisas, por exemplo da loja de brinquedo e da escada, da bofetada não.
Lembro de uma estrada no meio da floresta, viajando de carro chegamos a um pequeno bar ou restaurante e havia uma Ferrari vermelha parada na porta.
Lembro também com pungente clareza do cheiro da resina nas árvores, e do fogão Kaminofen todo em ladrilhos do hotel.
Lembro ainda de um congestionamento em uma estrada, de noite, o carro ferveu e meu pai foi pegar água numa bica.

é isso, por fernando stickel [ 16:54 ]

carlão

carlao.jpg
Um convite de última hora nos tirou da poluição de São Paulo e passamos dia e meio na maravilhosa fazenda do Carlão em Boituva.
Ufa!

é isso, por fernando stickel [ 9:17 ]