aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

tipos de arte

OS VÁRIOS TIPOS DE ARTE


Lucas, artista pintando a óleo sobre tela no Ibirapuera, Novembro 2020.

– Tem a arte simples, natural, direta, verdadeira, tipo lápis no papel, tinta na tela, martelo e talhadeira na pedra, buril na chapa de cobre ou até um canivete em um pedaço de madeira. Muitas vezes confundida com artesanato…

– Tem a arte que eu faço.

– Tem arte que eu sei como fazer igual, ou melhor.

– Tem também aquele tipo de arte que eu sei o que o cara pensou quando fez.

– E tem aquela arte em que é claro que o cara é preguiçoso, folgado, metido, oportunista e picareta.

– Tem a arte que você sabe que é muito melhor que a sua, e que você não vai jamais chegar nem perto, e que de tão maravilhosa só resta invejá-la.

– Ah sim! Tem a arte comum, que não encanta nem desencanta, apenas ocupa espaço, é a grande maioria.

– E tem a arte incompreensível, feia, ruim ou mal feita, aquela que você simplesmente ignora e passa reto.

– E finalmente tem a arte executada em “equipes”, com múltiplos curadores, que se servem de longos textos ideológicos intelectualóides incompreensíveis, essa então é de doer! Muito fácil de detectar, se a ficha técnica do trabalho tiver mais que três linhas é desse tipo com certeza…


[terra>tijolo=forno]+farinha*pão – obra colaborativa (14 pessoas na equipe) no Ibirapuera, comissionada na 10ª Mostra 3M de Arte, Novembro 2020.

Quase que eu ia me esquecendo, tem mais um tipo! Arte que usa video! De preferência fora de foco, com no mínimo uma hora de duração…

Como tudo o que falei acima tem naturalmente exceções, vou usar o exemplo do vídeo para dizer que existem sim artistas que usam o vídeo com maestria, Nam June Paik e Bill Viola, mas eles são exceções, a esmagadora maioria dos artistas que usam vídeo em suas obras não sabem o que estão fazendo, e esperam que os espectadores não façam perguntas.

é isso, por fernando stickel [ 16:29 ]

Deixe seu comentário