aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Arquivo: janeiro de 2017

aqui tem coisa faz 14 anos!!


Nem eu mesmo acredito que este meu blog “aqui tem coisa” está completando hoje 31 Janeiro 2017 14 anos de idade!!!!
São 5.110 dias de atividade ininterrupta!!!!
Veja aqui o primeiro post.

é isso, por fernando stickel [ 14:51 ]

acabaram-se os modos


Curioso… e triste.

Não é de hoje que observo nos restaurantes, praças de alimentação, padarias, botecos que frequento que ninguém mais sabe utilizar os talheres. A imensa maioria das pessoas exibe à mesa contorcionismos de mãos, dedos e pulsos, enganchados nos talheres, que eu não sei nem como são capazes de fazer… Quem será que cria estes gestos nojentos?

Modos à mesa, aquilo que meus pais me ensinaram e transmiti aos meus filhos, não existem mais. O que aconteceu???!!! A boa educação saiu de moda?

E isso sem mencionar o uso dos celulares…

é isso, por fernando stickel [ 12:38 ]

corte de árvore


Esta gigantesca árvore no Condomínio Modular Delta teve que ser sacrificada, pois morreu de velhice… Foi secando de cima pra baixo, os galhos foram caindo, o perigo de um acidente iminente.


Ainda assim, o corte de uma árvore é uma tristeza para mim…


Mas a vida segue…

é isso, por fernando stickel [ 13:59 ]

reveillon na casa dos arandis


Uma semana no paraíso!
Passamos o réveillon na gloriosa Bahia, hóspedes da Casa dos Arandis na Praia dos Algodões, Península de Maraú.
Praia limpa, enorme, vazia, boa de caminhar e em muitos trechos boa também para bicicletar.
Natureza (ainda) preservada, um privilégio!


Pedalando com nossos amigos Vivian e Sergio.


As caipirinhas de cacau são insuperáveis!

é isso, por fernando stickel [ 14:44 ]

sonhei…

Sonhei que fazia parte um grupo de estudantes que iria à Faculdade de Arquitetura em Paris para uma palestra.
O grupo era uma mistura dos meus colegas da FAU-USP e do Colégio Santa Cruz.
Em um ônibus chegamos ao Campus, através de um imenso portão de ferro, que se abria sobre algo que tinha a cara da Park Avenue em New York, com as faculdades ocupando grandes prédios ao longo da avenida, e exuberantes jardins em seu centro.
Em uma longa caminhada chegamos ao prédio da Arquitetura, enorme, moderno, com muitas áreas verdes embutidas na parte de baixo de sua fachada.
Através de um pequeno elevador, muito apertado, entramos no prédio e chegamos a uma sala toda de madeira, paredes, teto e piso, onde tínhamos que sentar em uma carteira comprida para cerca de 24 pessoas 12 de cada lado. O processo para sentar era bem complicado, de encaixe, apertado. Na frente de cada lugar vários postais dos anos 40/50 com gravuras e caligrafias.
Nisto a imensa carteira começa a se movimentar e ganha enormes corredores, todos também de madeira, amplos, iluminados, muito bonitos.
Comecei a conversar em francês com uma moça vestida de short azul claro.
Percebi que em algum momento da viagem perdi minha mala cilíndrica listrada de branco e rosa…

é isso, por fernando stickel [ 13:18 ]