aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Arquivo: outubro de 2006

joaquim marques


Fundação Stickel convida para a abertura da exposição

MATIZES DO TEMPO
do fotógrafo Joaquim Marques com curadoria de Rosely Nakagawa

Abertura: terça-feira, 7 Novembro às 20h

Exposição: 7 a 30 novembro de 2006
segunda a sexta-feira das 14 às 20h
sábado das 11 às 15h

Espaço Fundação Stickel – R. Ribeirão Claro 37 Vila Olímpia
04549 060 São Paulo
tel 11 3849 8906

Patrocínio: Fundação Stickel

Nesta exposição em homenagem póstuma ao fotógrafo Joaquim Marques, falecido precocemente em 2004 aos 54 anos, será apresentado seu último trabalho, composto por 18 imagens da série das bananeiras, ampliadas no formato 66×100 cm .
Joaquim desenvolveu no seu último ano de vida o trabalho que reúne cerca de 1000 imagens e registra o passar do tempo nas folhas de uma bananeira, objeto de estudo sobre a inconstância do tempo do olhar.
No período de 40 minutos, três vezes ao dia, a lente atenta do fotógrafo captou o desenho do vento e da luz no seu objeto estático. Como resultado, percebe-se a tecnologia do tempo e a sistematização do olhar – experiência trazida da publicidade.

“Pode-se dizer que estas fotos pretendem ser o registro da presença da inércia na medição do tempo, uma desconstrução gravada através de luz e que nos fornece abstração dos espectros físicos: os seus fractais.
Vera Café”

é isso, por fernando stickel [ 13:27 ]

presença juan esteves


Fundação Stickel e Editora Terceiro Nome convidam para a abertura da exposição e lançamento do livro

PRESENÇA
do fotógrafo Juan Esteves

terça-feira, 7 Novembro às 20h

Exposição: 7 a 30 novembro de 2006
segunda a sexta-feira das 14 às 20h
sábado das 11 às 15h

Espaço Fundação Stickel – R. Ribeirão Claro 37 Vila Olímpia
04549 060 São Paulo
tel 11 3849 8906

Patrocínio: Fundação Stickel

O título do livro foi sugerido por Frans Krajcberg, e reflete a proposta deste trabalho: mostrar retratos de 138 artistas plásticos brasileiros, natos ou adotivos, de várias gerações, fotografados por Juan Esteves em ambientes como suas casas, ateliês ou galerias. Raramente conhecemos o artista que está por trás de uma obra de arte, e as fotos mostram seus olhares, seus gestos, sua expressão interior – sua presença. São 153 imagens, pois alguns artistas foram fotografados mais de uma vez, em anos diferentes.
Juan Esteves iniciou este trabalho há cerca de vinte anos, quando era fotógrafo na Folha de S. Paulo, e ao longo desses vinte anos retratou representantes de diferentes gerações e tendências das artes plásticas no Brasil. Mesmo com um recorte pessoal, o livro tem caráter histórico, pois abrange desde o modernismo, o concretismo, o Grupo Rex, a Escola Brasil:, a Geração 80 e o Ateliê Abstração, até artistas jovens. É, como diz o autor, “um trabalho denso, carregado, com olhares fortes, significativos, cheio de dúvidas e ansiedade, vivos, olhares de quem viveu uma vida complexa, produtiva e intensa.
O texto de Olivio Tavares de Araújo “Eles iam a Paris, nós ao Canindé” completa a obra.

é isso, por fernando stickel [ 12:54 ]

monstro


Aparentemente toda a grana que tinha que rolar por debaixo do pano já rolou, pois as obras de conclusão deste MONSTRO chamado “Edifício Villa Europa” na Rua Tucumã estão aceleradas, e eu não vi demolição de um único centímetro quadrado.
Foi divulgado pela imprensa um suposto acordo com o Ministério Público para demolição, etc…, e é óbvio que ficou tudo no blá-blá-blá.
Do Clube Pinheiros, de onde tirei a foto, a falta de proporção e a feiúra são gritantes.
Assim a cidade vai se desumanizando, com a conivência do poder público.

é isso, por fernando stickel [ 12:59 ]

empacher


Navegar é preciso.

Estes barcos de madeira feitos nos anos 70 pela tradicionalíssima empresa alemã Empacher, vencedora de 10 entre 10 títulos olímpicos de remo, são obras de arte, lindos de morrer!

é isso, por fernando stickel [ 23:01 ]

imbecilidade humana


A imbecilidade humana, definitivamente, não tem limites.
Nesta madrugada, na esquina da Av. Nova Faria Lima com a Helio Pellegrino, na Vila Olímpia, um imbecil qualquer provocou este mega acidente, onde um transeunte perdeu a vida.
A violência da batida é inacreditável, é óbvio que o assassino não conseguiu fazer a curva, devia estar a mais de cento e vinte por hora.
Quatro postes de cor cinza na frente da lanchonete Burgo’s foram arrancados, são de aço, cheios de concreto.

é isso, por fernando stickel [ 16:34 ]

batismo do remo


O Esporte Clube Pinheiros reiniciou suas atividades de remo em 2003.
Recebeu recentemente a doação de 15 barcos de clubes de remo da Alemanha, que foram batizados ontem na raia olímpica da USP, em uma cerimônia com a presença das famílias dos homenageados com o nome de personalidades do Clube.
O maior barco, da classe 8 com patrão, recebeu o nome do meu avô Arthur Stickel, que foi presidente do clube por 9 anos, e quem o batizou foi o bisneto, Arthur Siriuba Stickel.

é isso, por fernando stickel [ 10:24 ]

campo de futebol


Campo de futebol do Clube Pinheiros.

é isso, por fernando stickel [ 23:44 ]

flor de cacto


Na Fazenda Ermida existe uma flor de cacto que é a coisa mais linda que já vi.
A mistura de vermelho com maravilha é tão chocante que até a câmera digital se atrapalha para captar…

é isso, por fernando stickel [ 8:59 ]

antonio-antonieta cintra gordinho


A Fundação Stickel distribuiu a cerca de 100 professores(as) da rede pública do ensino fundamental da região de Jundiaí, em evento na Fazenda Ermida da Fundação Antonio-Antonieta Cintra Gordinho (FAACG), o livro infantil “Contos e Rimas para Meninos e Meninas”.
Participaram do evento cerca de 200 crianças das escolas mantidas pela FAACG, houve brincadeiras, contação de histórias, música, sorvete, etc…
Mais uma vez tive o prazer de patrocinar um evento de altíssimo astral, em parceria com o trabalho maravilhoso de uma Fundação que atua na região de Jundiaí.

é isso, por fernando stickel [ 9:48 ]

lado externo do cérebro


Agora que parei de dar aulas de desenho descubro a solução definitiva para o aprendizado, com o mestre Allan Sieber:
Desenhar com o lado externo do cérebro!!

é isso, por fernando stickel [ 23:18 ]

no te reconocí!

Una mujer de 45 años sufre un ataque al corazón y mientras está en la mesa de operaciones tiene una experiencia cercana a la muerte. Ve a Dios y le pregunta si en verdad se va a morir.
Dios le dice que no, que va a vivir 30 ó 40 años más.
Se recupera y decide aprovechar que ya está en el hospital y hacerse una liposucción en los muslos y el abdomen.
Después de 2 semanas y ya recuperada, pide un préstamo al banco para hacerse una cirugía estética.
Se levanta las tetas, aprovecha para agregar un poco de silicona en las nalgas, se arregla la nariz, más silicona en los labios, fuera las arrugas y las patas de gallo.
También se hace un tratamiento de varices y celulitis, y paga por adelantado 120 sesiones de masajes, se engrapa el estómago para comer menos, se saca 2 costillas y realiza algunas otras artimañas posibles para rejuvenecerse…
Piensa que si va a vivir 30 o 40 años más, mejor que se vea estupenda.
Cuando por fin sale del hospital tras de su última operación, cruza la calle y la atropella una ambulancia Y al llegar al hospital…muere!
Llega otra vez frente a Dios y le pregunta:
-Pero bueno! Tu me lo prometiste No iba vivir 30 o 40 años más?
-Sí, canija, pero… !Te juro que no te reconocí!

é isso, por fernando stickel [ 11:29 ]

fazenda ermida


Na sede da Fazenda Ermida.

é isso, por fernando stickel [ 9:07 ]

fazenda ermida


Na Fazenda Ermida, da Fundação Antonio-Antonieta Cintra Gordinho, em Jundiaí.

é isso, por fernando stickel [ 8:48 ]

sonhei com jay chiat

Esta noite, após a deliciosa festa de comemoração dos 60 anos do meu amigo Silvio Michalany, sonhei com a maior clareza com o meu falecido amigo Jay Chiat.
A conversa com ele fluia naturalmente, perguntei o que ele estava fazendo no Brasil, me respondeu que era para ver uma namorada nova, jovem…
Depois no carro passamos por algo que poderia ser a Praça da Sé, e havia uma imensa construção circular de madeira, em comemoração a alguma efeméride católica, poderia ser a Semana Santa.

é isso, por fernando stickel [ 11:54 ]

14 bis


14 BIS, literal mente…

é isso, por fernando stickel [ 11:12 ]

giuseppe maio


Ao meu lado, no Espaço Fundação Stickel, meu recém falecido amigo Giuseppe Maio. Era amigo de bairro, vizinho de muitos anos, tinha sua serralheria artística na Rua Cavazzola, que utilizei para inúmeros trabalhos.
Que repouse envolto nas mais lindas curvas, as quais fazia tão bem aqui na terra, de ferro e aço.

é isso, por fernando stickel [ 16:01 ]

miguel pacheco e chaves


Miguel Pacheco e Chaves é o meu guru da digitalização e impressão de imagens. Sua empresa, a RCS Arte Digital, tratou e imprimu as imagens da minha exposição de fotos “Vila Olímpia”, e do respectivo livro.
Idem para a exposição ROUXINOL 51, e agora inicia o processo para as exposições de fotos de Juan Esteves e Joaquim Marques no Espaço Fundação Stickel, que abrirá dia 7 Novembro.

é isso, por fernando stickel [ 9:09 ]

o caderninho


Algumas páginas do caderninho da Fräulein Hanna são, para o meu gosto, verdadeiras obras de arte gráficas.

é isso, por fernando stickel [ 20:18 ]