aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Arquivo: maio de 2004

hexenschuss

Em alemão: Hexenschuss
Em português: Golpe de vento
Em qq lingua: Proteja-se dos golpes de vento, eles podem matar! E se não matam, engordam!

é isso, por fernando stickel [ 17:57 ]

sábado em indaiatuba

Sábado em Indaiatuba. Arthur está contente, ou não?

é isso, por fernando stickel [ 22:46 ]

axel hutte

Na entrada da exposição do artista/fotógrafo Axel Hutte em Madrid: Duas Sandras e um eu.

é isso, por fernando stickel [ 21:33 ]

minha irmã

Ana Maria, minha irmã nos anos setenta. Foto do Joaquim Marques.

é isso, por fernando stickel [ 19:14 ]

jenny holzer

Jenny Holzer Truisms:
torture is barbaric.

é isso, por fernando stickel [ 15:48 ]

filho é uma coisa louca

Ah! Filho é uma coisa louca, né memo? Em todos os sentidos. Muitos de vocês meus leitores comentam a eterna presença dos meus filhos neste blog, e não é pra menos.
Olha só esta última do Arthur: Foi com os amigos num piquenique no Bosque do Morumbi (Parque Alfredo Volpi) e trouxe de lá para mim “aquelas frutinhas que você gosta” Não é pra se rasgar?!

é isso, por fernando stickel [ 15:12 ]

tarde cai fria

… e a tarde cai mais fria ainda que a manhã de hoje. A noite promete ser gelada!

é isso, por fernando stickel [ 17:54 ]

pequeno pátio

O que vocês acham disso? Fiz esta foto no pequeno pátio descoberto do meu estúdio.

é isso, por fernando stickel [ 13:57 ]

a mulher não é ela


A mulher não é ela. É o clima dela. Melhor do que perfumes é o cheirinho de banho recente que se descobre no cabelo e na nuca ou de capim cheiroso espalhado no armário e herdado pela blusa ou camisola. Nada de voz aguda. Um tom de médio para grave é preferível. Uma gota de rouquidão incentiva. Nada de perfeições! Nem de corpo, nem de inteligência e espírito. Só de caráter. Mulher mau caráter é tão raro quanto repulsivo.
O importante é mesmo ter algo de errado no corpo ou no rosto, atraentes. Certos pequenos erros acentuam traços ou detalhes que, isolados, crescem muito e ganham no todo. O lábio um pouco mais grosso, seios com bicos estrábicos, o nariz um pouco maior do que ela desejaria, tudo isso aquece a atração. Carinho tem hora.
Não hora marcada, mas hora adivinhada. Carinho fora de hora, eriça. Olhar de uma tristeza tão antiga quanto encarnações é forte fator de atração. Lágrimas a postos. Sempre. Por favor, nenhuma bronca com barriguinha ou descuido nosso. Nada de exigências ascéticas, dietéticas, apologéticas ou ideológicas.
Mulher que atrai e mantém o seu homem é a que gosta mais de alguns defeitos dele do que de uma perfeição idealizada ou basbaque certinho demais. Mas honradez ele deve ter…
Mulher deve falar como quem insinua em vez de ordenar. Pedir como quem ajuda, saber esperar. E não pode ficar falando “eu acho” toda hora, nem descuidar-se das unhas dos pés. Pudor é essencial. Mas um pudor velado, revelado apenas na linguagem sutil mas eloqüente de seu corpo, no modo de se encolher na cadeira ou cruzar os pés. Rebolados, só os muito suaves e discretos. Mas evidentes. Ser friorenta é indispensável. Se for possível, preferir o silêncio – entre reclamar e reivindicar, salvo quanto tenha muita razão – melhor ainda. Se não for assim, que venha a bronca, mas com mansidão. E depois não permaneça a resmungar.
Que goste de eventuais e raros pilequinhos, jamais de alcoolismo. Que ame beijar. Aprecie e valorize gentileza e adore ser deixada cruzar a porta na frente. Pisar firme, mas leve.
Mulher não deve chegar, deve aparecer. Não deve entrar, deve aproximar-se. Não deve mastigar, deve diluir. Não deve engolir, deve sorver. E por favor, cuspir, jamais. Só no consultório dentário…
Ar de brincadeira antes de amar é receita infalível. E dormir o mais encolhidinha possível e depois acordar solta, confiante no sono. Em viagens, é essencial cuidar da gente. E guardar sempre uma surpresa para ser dada de repente.
Sim, ser bela nada tem com ser bonita. É muito mais.
Porque a mulher não é apenas ela. É também o clima dela.

Artur da Távola

é isso, por fernando stickel [ 12:41 ]

luz no fim do túnel

Parece que estou vendo a luz no fim do túnel. Crises em cima de crises de dor nas costas, sequelas das cirurgias de hérnia do disco, me lançaram num profundo mau humor e provocaram também ampla pesquisa de possíveis soluções.
Saio da minha segunda sessão de Pilates, método inventado pelo alemão Joseph Pilates, com a certeza de que esta é uma solução para o momento. O tempo dirá se estou certo.

é isso, por fernando stickel [ 11:39 ]

tempo ruim

Dezesseis e quarenta e dois da tarde de segunda-feira.
PUTA TEMPO FEIO!
Bastou minha gripe querer melhorar pro tempo imediatamente piorar.

é isso, por fernando stickel [ 16:43 ]

europanto

Dica da minha prima Irene: No jornal alemão Frankfurter Rundschau de 19/20 Mai 2004 saiu um artigo sobre o Europanto, língua desenvolvida por Diego Marani:

Que would happen if, wenn Du open your computero, finde eine message in esta lingua? No est Englando, no est Germano, no est Espano, no est Franzo, no est keine known lingua aber Du understande! Wat happen zo!
Habe your computero eine virus catched? Habe Du sudden BSE gedeveloped? No, Du esse lezendo la neue europese lingua: de Europanto! Europanto ist uno melangio van de meer importantes Europese linguas mit also eine poquito van andere europese linguas, sommige Latinus, sommige old grec.
Qui know ten moins zwei europese linguas kan Europanto undergrepen. From nu avanti, Du need keine mas foreignas linguas studie und Du kan mit el entiero mundo communicare danke al Europanto. Du no believe? Ich zal aan you demonstre brefly describendo en Europanto el pilota projecto “Eine globalo
kaufpunto por Piccola und Media Entreprisas”. El but del projecto ist de facilitate PME in der electronicommerz.
Ya, kennet i. Dat is a bit like kauderdeutsh, aber kauderdeutsh is naturaly lesi-frendliger pro deutshis.

é isso, por fernando stickel [ 10:22 ]

calouste gulbenkian

Nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. A escultura é do Antony Gormley. A excelente foto, da Sandra.

é isso, por fernando stickel [ 13:41 ]

lelé chamma e eu

Lelé Chamma e eu em 1977. Foto do Joaquim Marques.

é isso, por fernando stickel [ 20:53 ]

diários da motocicleta


Diários da Motocicleta. Imperdível. Maravilhoso. Excelente. Não Perca.

é isso, por fernando stickel [ 23:49 ]

lisboa no domingo

Chegamos a Lisboa num domingo, largamos as malas no hotel e saimos andando pelo bairro Chiado. Lá pelas tantas um gostoso jazz emana pelas ruas, procurando a origem entramos no Teatro Municipal e encontramos esta deliciosa e gratuita jam session.

é isso, por fernando stickel [ 10:56 ]

beijo da filha

Tem coisa melhor que beijo da filha para matar as saudades?

é isso, por fernando stickel [ 9:52 ]

larry rother enganado?!

Acho que no final das contas o Larry Rohter não estava tão enganado assim… Vejam este delicioso e-mail que recebi:
Fernando S.,
Desde que “topei” com seu blog não deixo de visitá-lo, estou adorando, só que a consequência você já deve ter percebido… as pessoas ficam íntimas suas sem você conhecê-las, é isso aí colega pinheirense!
Neste domingo fui à exposição do Itaú Cultural “O Preço da Sedução – Do Espartilho ao Silicone”, imperdível, uma mostra multimídia contando as ferramentas femininas para estar sempre “up to date”, nos últimos 150 anos.
Fazendo parte desta mostra, disponibilizaram um espaço para leitura de revistas antigas, e aqui está o motivo deste email… eu peguei aleatoriamente uma revista de 1979, e, folheando, parei numa entrevista feita com o então mais novo expoente da política brasileira: Lula…. e sabe como começa a reportagem? começa com o jornalista contando que está na casa do Lula, que estão todos muito à vontade e que então, Lula, pede que sua esposa, Marisa, saia com seus filhos para brincar….. abre o armário, tira um garrafão de cachaça e oferece ao reporter um trago…. e daí começam a entrevista.
Não é sensacional? Não pude conter uma risada alta, foi muita coincidência! Como o assunto está fervendo em seu blog, não podia deixar de te contar.
Leve sua mulher, vocês vão gostar e……. não deixe de folhear a Manchete que traz na capa a cena do “Último Tango em Paris”….
Até mais,
Maria Claudia Daidone

é isso, por fernando stickel [ 11:50 ]