aqui no aqui tem coisa encontram-se
coisas, coisas, coisas...
...desde janeiro de 2003

Posts tagueados ‘vila brasilândia’

brasilândia, batuira e panorama


Todos os dias a gente aprende alguma coisa!
No sábado estive na Vila Brasilândia para a a formatura da primeira turma de costura, curso em que a Fundação Stickel se associou ao Grupo Espírita Batuira.
Aprendi, mais uma vez, que existem inúmeras organizações sérias atuando silenciosamente para o bem das comunidades carentes. O Batuira, fundado em 1964, está há 40 anos na Brasilândia, prestando excelentes serviços à comunidade!!!!!
Aprendi também, a partir da dica de um fotógrafo, que existe um comando extremamente simples no Photoshop para criar panoramas a partir de várias fotos. Foi o que fiz na foto acima, vista de São Paulo a partir da Brasilândia.

é isso, por fernando stickel [ 10:15 ]

juan esteves na brasilândia

juan5
A Fundação Stickel montou a exposição “Presença” e nosso trabalho continua com as iniciativas do Programa Educativo.
Ontem, na Casa de Cultura da Brasilândia, o fotógrafo Juan Esteves em plena “Conversa com o Artista” com crianças da Comunidade.

é isso, por fernando stickel [ 15:11 ]

juan esteves na brasilândia

renda
O Grupo de Geração de Renda-Padaria, criado pela Fundação Stickel, e suas coordenadoras nos rodeiam, Sandra minha mulher e eu.
O Grupo foi responsável pelo bufê servido na abertura da exposição de Juan Esteves hoje, na Casa de Cultura da Brasilândia.

Mais uma vez de um limão fizemos uma limonada.
Em quinze dias a equipe da Fundação Stickel estruturou e colocou a exposição no local, limpou a casa, preparou o bufê, fez os convites, e hoje abrimos a exposição com perfeição.
A Subprefeitura Freguesia/Brasilândia confiou a nós a responsabilidade pelo evento, e tenho certeza de que não se arrependeu.
Desta maneira a Fundação Stickel consolida definitivamente sua presença sócio-cultural na comunidade da Brasilândia, pois lá atuamos desde 2007 com o Programa Mulheres de Talento; na Unidade Básica de Saúde – UBS Terezinha, proporcionamos curso para adolescentes grávidas; no CEU-PAZ e Batuira estruturamos Grupos de Geração de Renda.
Também fomentamos o Programa Cidades em Transição que busca a sustentabilidade no território.
Na Paróquia São José Operário temos uma de nossas bases de trabalho, e neste momento nosso Programa Contos e Rimas de contação de histórias percorre as escolas e creches locais. Veja aqui o mapa de onde atuamos.

juan
Da esq. para a direita, o fotógrafo Juan Esteves, Monica Picavêa, Superintendente da Fundação Stickel e Rubens Moraes, Coordenador Cultural da Subprefeitura Freguesia / Brasilândia.

é isso, por fernando stickel [ 19:00 ]

juan esteves na brasilândia

Fundação Stickel  e Subprefeitura Freguesia/Brasilândia convidam para exposição:   

PRESENÇA – FOTÓGRAFO JUAN ESTEVES  
 
 lina_bo_bardi_ 
 
quinta-feira, 15 de julho, às 14:00h
 
Casa de Cultura da Brasilândia 
Praça Benedicta Cavalheiro, s/n São Paulo SP
Em frente ao Colégio João Solimeo
São Paulo SP  
  
Contato: fone: 3083-2811 com Roberta  ou pelo e-mail:  roberta@fundacaostickel.org.br   
 
Realização:   Fundação Stickel  e Subprefeitura Freguesia/Brasilândia  
Patrocínio: Fundação Stickel  

é isso, por fernando stickel [ 18:17 ]

casa de cultura

casa
A Fundação Stickel está fechando parceria com a Subprefeitura Freguesia/Brasilândia e a Secretaria Municipal de Cultura para ocupar parte da Casa de Cultura da Brasilândia, recém construida na Comunidade.
Faremos lá a exposição do fotógrafo Juan Esteves, cursos, oficinas e outras exposições.

Pressionando aqui você visitará o novo site da Fundação Stickel, dinâmico e atualizado.

é isso, por fernando stickel [ 10:51 ]

brasilândia

varal2
Na Vila Brasilândia, ao lado da nova Casa de Cultura da Brasilândia.

é isso, por fernando stickel [ 17:06 ]

panificação no ceu paz

Grupo-Panificaçao
Primeira reunião do Grupo de Geração de Renda Panificação, organizado pela Fundação Stickel em parceria com o Centro Educacional Unificado – CEU-PAZ, na Vila Brasilândia, Zona Norte de São Paulo.

é isso, por fernando stickel [ 18:14 ]

prédio branco

laje
A Superintendente da Fundação Stickel, Monica Picavêa na “laje” do prédio branco, no coração da Vila Brasilândia, encostado na Serra da Cantareira.

O aluguel do prédio verde não deu certo, estamos analisando agora o prédio branco, menor, mas ainda assim mais adequado do que as nossas instalações atuais.
A revolução que estamos fazendo na Fundação exigirá mais espaço…

é isso, por fernando stickel [ 10:49 ]

vila brasilândia

carumbe
Fui ver este imóvel ontem, na Vila Brasilândia, Zona Norte de São Paulo, encostado na Serra da Cantareira.
Estamos pensando em estabelecer a Fundação Stickel lá, onde está o nosso público atendido.
A idéia é fazer um HUB SOCIAL. Madurando…

é isso, por fernando stickel [ 10:42 ]

melhor e mais justo

Costura 1  17.03
Reunião da Fundação Stickel no espaço da Assembléia de Deus Ministério Brasilândia, coordenada pela nossa técnicas Sandra Chamma e Cristiana Né Freire, da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Fundação Getúlio Vargas ITCP-FGV em 17/3/2010

Como nasce um sonho.

Acabo de receber este e-mail da Monica Picavêa, nova Superintendente da Fundação Stickel, enviado a toda a equipe da Fundação:

Boa Tarde,
Acabo de receber o relatório da primeira reunião oficial do Grupo de Costura do Bairro Caumbé (Vila Brasilândia, Zona Norte de São Paulo) do Programa Mulheres de Talento.
Parece bem banal, mas essa foto, com certeza será memorável. No dia em que essas mulheres fizerem a primeira venda dos produtos que confeccionarem juntas, vamos mostrar a elas esse momento, onde tudo parecia tão distante, e onde poucas pessoas conseguem ver o potencial.
A diferença, entre a Fundação Stickel, nós mesmos, e a sociedade em geral, é que ao olhar para essas mulheres, desarrumadas, muitas descabeladas, algumas com baixa auto estima… conseguimos enxergar mais…
Não vemos o que elas não têm, conseguimos ver o que elas têm.
Conseguimos ver o potencial que existe por trás destes rostos… conseguimos ver, não o desgaste da vida, que marca a face, mas a experiência e a garra que essa dureza trouxe para elas.
Essas mulheres, sentadas nas cadeirinhas marrons… são muito mais do que o que está nesta foto. 
Elas  são:  O NOSSO PRIMEIRO GRUPO DE GERAÇÂO DE RENDA …
EU VEJO ISSO…
E TENHO CERTEZA QUE VOCES TAMBÉM…
Parabéns equipe… Pela mobilização e por enxergarem com os olhos de dentro…

Eu fico emocionado, pois após quase seis anos de trabalho, com acertos, desacertos, encrencas, correções de rumo, etc… etc… finalmente vejo com clareza que estamos no caminho certo, agora tenho certeza que vamos realmente progredir na missão de transformar o país (começando por São Paulo…) em um local melhor e mais justo.

é isso, por fernando stickel [ 18:01 ]

mulheres de talento

talento
Na próxima terça-feira, 15/12 a Fundação Stickel fará a festa de Natal e o encerramento dos trabalhos de 2009 do Programa Mulheres de Talento.

Salão da Paróquia São José Operário, Jardim Damasceno, Vila Brasilândia
 
– Exposição dos trabalhos do curso de fotografia ministrado pelo fotógrafo Arnaldo Pappalardo
– Teatro das jovens participantes
– Apresentação de dança das crianças da comunidade
– Dança de Roda
– Papai Noel
 
Público esperado: 90 adultos e 60 crianças. 

pappa2
Arnaldo Pappalardo examina o local onde faremos a exposição de fotos.

Em tempo: Este curso passou a se chamar “Um olhar sobre a Brasilândia”, Projeto Contrapartida.

é isso, por fernando stickel [ 16:26 ]

são josé operário

salão
No salão comunitário da Paróquia São José Operário, Jardim Damasceno, distrito Brasilândia, Zona Norte de São Paulo, onde faremos a festa de Natal do Programa Mulheres de Talento, com exposição dos trabalhos feitos pelas moças atendidas.

é isso, por fernando stickel [ 16:22 ]

sampa da brasilândia

sao paulo
São Paulo vista da Vila Brasilândia na Zona Norte, hoje de manhã, depois da chuva.
Esta é uma foto que eu gostaria de fazer com uma câmera analógica das grandes, 8 x 10.

é isso, por fernando stickel [ 15:13 ]

distrato

cras
Assinei em 14/4/2008 o termo de parceria entre a Fundação Stickel e a Secretaria Municipal de Ação e Desenvolvimento Social – SMADS, para execução do Programa Ação Família – PAF na Vila Brasilândia.

Contratamos funcionários, os treinamos, operaramos o PAF durante cerca de um ano, e finalmente decidi encerrar esta parceria, cujo distrato foi assinado hoje. Por que?
1- Porque é muito difícil trabalhar com o poder público.
2- A burrocracia é infernal.
3- O Programa Ação Família repassa verbas municipais, estaduais e federais, e neste clima de caça às bruxas que estamos vivendo, CPI das ONGs, etc… o risco que você corre é muito grande.
4- A Fundação Stickel estava pagando para trabalhar, pois a diferença entre nossos custos e a verba repassada pelo Programa era de cerca de R$100.000/ano.
5- Meu pai Erico, na época em que geria a Fundação, já havia deixado registrado em ata que não queria trabalhar com verbas públicas.

A experiência deixou-nos mais conectados com a realidade do bairro, aprendemos muito, e acabamos por manter, além de um excelente relacionamento com a SMADS e o CRAS, atendimento parcial às famílias, por nossa conta, em um novo trabalho que estamos chamando de “Projeto Mulheres de Talento Avançado”, que está acontecendo na Paróquia São José Operário.

Na foto as responsáveis pelo Centro de Referência de Assistência Social – CRAS – Freguesia do Ó, da esq. para a direita, Sandra Faleiros, Mariangela Sant’Anna da Silva e eu, em frente ao CRAS.

é isso, por fernando stickel [ 17:56 ]

olho no olho

bib
Fabio Bibancos, Elaine e Luci, da Turma do Bem.

Vocês sabem como se inicia um projeto social revolucionário? Prometi contar, aqui vai:

PROJETO OLHO NO OLHO, DENTE POR DENTE

1. Com a minha mulher indo ao oculista.
A Sandra foi alguns anos atrás a uma nova oculista, a Dra. Rosana Cunha e gostou do atendimento, algum tempo depois eu precisei me consultar e fui à mesma oftalmologista, que me diagnosticou catarata nos dois olhos, as quais operei com seu marido, o também oftalmologista Dr. Marcelo Cunha, com atendimento impecável.

2. Com a minha mulher indo ao dentista.
A Sandra foi alguns anos atrás a um novo dentista e gostou, em seguida eu fui e gostei, trata-se do Dr. Fabio Bibancos, que nos atendeu com perfeição, e que descobrimos que também dirige uma instituição sem fins lucrativos, a Turma do Bem.

3. Conversando.
Nas consultas subsequentes com o Dr. Marcelo Cunha, começamos a conversar, e descobrimos que ambos dirigimos fundações, a dele é a Fundação Oftalmológica Dr. Rubem Cunha.
Em pouco tempo tornamo-nos parceiros, e sua fundação já fez atendimento oftalmológico aos nossos “clientes” na Vila Brasilândia.
Em Maio 2009 voltei a me consultar com o Dr. Marcelo Cunha, rotina oftalmológica que tomou 10% da longa consulta, na qual mais conversamos sobre como aumentar a sinergia nas ações de nossas fundações, que já são parceiras em diagnóstico oftalmológico na Vila Brasilândia.
Marcelo sugeriu adicionar ao diagnóstico oftalmológico o odontológico, pois se as crianças e adolescentes são reunidos para um, poderão facilmente passar pelo outro, matando dois coelhos com uma só cajadada.
Poderíamos criar um projeto unindo a Fundação Rubem Cunha, a Fundação Stickel e uma parceira para o atendimento odontológico.

4. Convidando.
Contei à minha equipe a conversa com o Dr. Marcelo Cunha, e solicitei que entrassem em contato com a Turma do Bem.

rodrigo
Rodrigo, Eduardo e Leonardo, da Turma do Bem.

cunha
Marcelo e Rosana Cunha, Sandra Pierzchalski e eu.

5. Selando o acordo.
Na última quinta-feira esta turma toda sentou-se em uma grande mesa no delicioso restaurante Obá, conversou-se muito, jantou-se, e brindou-se ao novo projeto, que se destinará a selecionar e dar atendimento oftalmológico e odontológico a jovens carentes de 11 a 18 anos.
Estão lançadas as sementes! Preparem seus regadores, pás e ancinhos que as coisas vão começar a crescer!
À medida que o projeto tomar forma contarei aqui o seu desenvolvimento, o “making off” será não apenas “on line” como se transformará em um livro!

é isso, por fernando stickel [ 17:01 ]

novo cartaz

mae2
Para tentar reverter a baixa quantidade de matrículas novas no Programa Mulheres de Talento da Fundação Stickel, vamos distribuir este cartazete no bairro de Vila Brasilândia, Zona Norte de São Paulo.

é isso, por fernando stickel [ 14:52 ]

manuel miguez

Recebi em Novembro do ano passado um comentário em um post do Sr. Manuel Miguez, relatando seu contato com meu pai, Erico Stickel, e lamentando seu falecimento:

Conheci o Dr. Erico, o João e a sua secretária, era uma pessoa que era, por demais humilde, que era querido por todos que o conheciam e que para todos tinha sempre uma palavra amável. Lembro-me do Abaporu ao lado de sua mesa, lembro-me da alegria que me deu ao comprar-me uma máquina de escrever.
Sinto-me menor sabendo de sua “passagem”.

Perguntei a ele por e-mail que máquina de escrever era, e o Miguez me respondeu:

Meu caro:
Foi uma máquina de escrever Olivetti Linea 98, manual, que seu pai comprou e eu entreguei na casa em que eles moravam na Rua dos Franceses, sendo que fui recebido pelo “japonês” que já havia se aposentado e havia chorado pensando que deixaria o trabalho, que já não era mais querido na casa.
Creio que o escritório era na Rua São Francisco, mas, eu, atualmente, moro na Espanha, e, devido ao tempo passado (seriam 28 anos) não estou muito certo, sei que era na rua que vai diretamente à passarela que cruza a Praça da Bandeira.
O mais importante que eu quero lhe dizer é que, com o seu pai, e com os dois funcionários com que ele ficou, eu tinha uma guarida naqueles dias em que as nuvens negras passam pela sua vida, que ali sempre havia coisas bonitas pra se dizer, sempre me ensinava alguma coisa.
Eu NUNCA podia imaginar a sapiência, e o bom gosto, da escolha de seu pai, para ser, segundo me informaram “um dos maiores possuidores de arte brasiliana”.
O que posso lhe dizer é que sabedor que sou de seu trabalho na Vila Brasilândia, fico muito contente, porque a minha casa, em São Paulo, é em Itaberaba, e sei das dificuldades daquela gente.
Muito obrigado pela resposta.
Eu sei que seu natal nao deve ser muito alegre pela “coincidência”, o meu também (juro) será um dia pra se lembrar.
Obrigado
Miguez

é isso, por fernando stickel [ 12:01 ]

inauguração no damasceno


Na inauguração do Programa Ação Família – Viver em Comunidade na parceria da Prefeitura da Cidade de São Paulo com a Fundação Stickel.
A festa foi na Paróquia São José Operário, R. Hugo Ítalo Merigo 1.152, Jardim Damasceno, Vila Brasilândia, Zona Norte de São Paulo.
A Mamãe e o Papai Noel, voluntários, trabalharam bastante distribuindo presentes fabricados pelas moças atendidas no Programa Mulheres de Talento da Fundação Stickel.

é isso, por fernando stickel [ 17:24 ]